top of page

New Simpsons Family Court

Por Força Maior da Decisão Desfavorável do Ministério Público do Tribunal de Santarém em Teatro de Operações no Caso de Processo Maior Acompanhado de Lígia, dá-se a Reabertura  do Caso nº666 e nº66 abertos nos Tribunais Maçónicos de Jupiter, com a Comunicação aos  Tribunais Regulares incluindo ao Tribunal Constitucional Alemão por Invocação de Direitos Fundamentais e Direito da Felicidade de Lígia para que seja Revogada a Decisão do Tribunal no sentido de Lígia  ser Libertada do Lar  de Idosos da Fundação José Relvas por se sentir presa e não  se sentir feliz e querer sair do Lar,  devendo o Tribunal tomar outra Decisão que seja favorável ao caso e que  faça Lígia  feliz no Superior Interesse e na Vontade de Lígia para o seu melhor Bem-Estar Psicológico e de Saúde.

Abertura Oficial do New Simpsons Family Court em 16h53 de 18/12/2023, Porto Santo

O Juiz-de-Paz e Grande-Inspetor Raul Catulo Morais

A Juíza-Psicóloga Sara Bernardo da Fonseca Teixeira

Os Fiscais-de-Linha  na Sombra da Equipa Científica e Jurídica de Jupiter

Os Advogados-Angels de Jupiter da Equipa Científica e Jurídica de Jupiter  e da Saturn Society

Fundação_Relvas_filipa_chamada_à_receção
00:00 / 07:22
Parar_a_gravação[1]
00:00 / 18:15
Defesa_Lígia[1]
00:00 / 11:37
Defesa de Lígia II
00:00 / 03:29
Fundação_Relvas._FOGO_666[1]
00:00 / 19:13
Ataque_Subtil_à_Fundação[1]
00:00 / 01:45
Sera_só_uma_questão_de_adaptação[1]
00:00 / 04:53
Tristeza_de_animo[1]
00:00 / 00:50

8 Peças da Reportagem Discreta Jupiter Editions  no dia 15/12/2023 ao Lar de Idosos da Fundação José Relvas na Visita de Raul Catulo Morais à mãe Lígia Catulo Morais que entrou na Vaga da Segurança Pública na Fundação José Relvas numa Parceria com a Cruz Vermelha e Decisão da Juíza-Procuradora do Processo de  Maior Acompanhado iniciado por Raul Catulo Morais depois de Ouvir a mãe de Raul sem Ouvir Raul ultrapassando os Critérios e Normas do Processo Normal e Regular de Maior Acompanhando transformando o Processo num Processo Irregular e Especial em que foram Admitas as Peças anexadas e agrafadas por  Raul Catulo do Caso nº666 e nº66 passados à Direção da Polícia Judiciária, à Ordem dos Médicos,  à Ordem dos Psicólogos e à Ordem dos Advogados para a Conclusão do Grau Mais Elevado do Processo Maçónico nº666 de Raul Catulo Morais com Investigação e Reportagem Discreta sobre a Direção e os Fundos Comunitários do Portugal  2020 e de Desenvolvimento que a Fundação concorreu em nome da Fundação e em nome do Museu da Casa dos Patudos em frente da Fundação e no Domínio da  Fundação no Valor de 1.914.874,71 € para Obras em 2021 que não foram Realizadas e sem a Afixação Obrigatória do Financiamento de Apoio Público dos Fundos Comunitários no seu Website e sem a Afixação Obrigatória do Valor do Financiamento anunciado nas Portas de Saída do Filme da Fundação José Relvas. 

Dr_Daniel_Amen[1]
00:00 / 01:25
Helena_psicóloga_chamada[1]
00:00 / 00:44
Mudar_de_Cérebro[1]
00:00 / 10:04
CMTV_Sílvia_comenta[1]
00:00 / 02:38
Caso_Maior_Acompanhado_666[1]
00:00 / 08:14

5 Peças -  Gravações de Raul Catulo Morais de 15/12/2023

Saturn Society <saturn@saturneditions.com> 01:01 Notificação à Direção - Saída de Natal de Lígia Para  saude@fundacaojoserelvas.pt,   direcao@pj.pt   e 10 outros

Informa-se à Direção da Estrutura de Lar de Idosos da Fundação Relvas que a irmã Maria José Duarte Catulo da Silva Vieira (enfermeira) e o primo José da Silva Vieira Castelo Branco da Utente Lígia Maria Duarte Catulo Morais da Silva irão buscar a mãe na sexta-feira dia 22/12/2023 para a mãe passar o Natal em família solicitando-se que a Fundação não diga que o primo vai porque a Emissão do voo está dependente do Club Rotary Club Internacional de Nova  Iorque.

 

A visita que o filho Raul Catulo Morais fez à Fundação foi gravada como Provas de Filme da Reportagem/ Investigação Discreta da Jupiter Editions à Fundação José Relvas, aconselhado os Advogados de Jupiter do Equipa Científica e Jurídica de Jupiter e da Saturn Society à fundação a afixar  no seu Website a Indicação que foi financiada por Fundos Comunitários de Apoio Público como Desenvolvimento Portugal 2020 e 2030 de duas Regiões e a afixar o Valor do Financiamento nas Portas De Tubo de Escape que tem afixadas nas Traseiras da Fundação.

 

As Peças e Provas de Filme foram publicadas no 

New Simpsons Family Court link direto New Simpsons | Jupiter Editions sendo do Principal Interesse da Direção da Fundação Ouvir sobretudo as Episódios-Peças "Fundação_Relvas_filipa_chamada_à_receção" e "Fundação_Relvas._FOGO_666[1]". Pela Tristeza de Ânimo, Depressão e pioria do Estado de Lígia tem-se como Rasgado o Contrato que o filho Raul Catulo Morais celebrou com a Fudação como seu Representante autorizando a captação de imagens e monitorização de eventos e reportagens fotográficas de Lígia, pela cara de Lígia não ser de facto a melhor e a sua Imagem Pertencer à Jupiter Editions, entrando em Conflito de Interesses direto com a Jupiter Editions.

Uma vez que hoje não foi possível levar Lígia Catulo Morais à consulta de Medicina Interna no Hospital de Santarém por não haver carrinhas disponíveis nem ter sido providenciado nenhum outro meio como ambulâncias ou táxis por conta da Fundação e tendo perdido a mãe uma consulta importante de acordo com as várias Chamadas Telefónicas Escutadas pela Sociedade estabelecidas entre Raul Catulo Morais e a Fundação  solicita-se em Primeira Instância que passe as Chamadas Telefónicas gravadas numa pen-drive à Jupiter Editions e solicita a Jupiter Editions com a Saturn Society que Fundação que use os Fundos Comunitários para levar Lígia Catulo Morais a consultas de Psiquiatria, Neurologia, Ortopedia, Reumatologia, Oftalmologia, Medicina Dentária e Medicina Interna em Hospitais privados fora da Rede de Médicos de Santarém, indicando-se que a Fundação  deve  contactar o Hospital  da  Luz e marcar consulta de Psiquiatria com Margarida Batista que trabalha com Elétrodos e Neurologia Modular, para em 6 Cliques a mãe voltar ao  que era e cortar-se o Fio de  Iôiô que telefonicamente a Psicóloga Helena  da Fundação disse ao filho Raul Catulo Morais que sua mãe estava numa Situação de Iôiô,  para se tirar Lígia Catulo Morais do Iôiô.

 

Pode a Fundação Impugnar  as Gravações enviando Argumento para serem Analisados ou Pode intentar Queixa-Crime diretamente na Polícia Judiciária, indicando-se no Caso Concreto que o melhor Meio será intentar queixa na Polícia Judiciária contra a Sociedade Jupiter Saturn Neptune New-Orbit-Editions,  contra a Jupiter Editions  e contra a  Saturn Society.

 

 

Saturn Society representando a Jupiter Editions

Olá professora, Muito Obrigado pelo seu email!  :)

 

o meu número de telefone 964190565

pai 928150353

Depois de reler o email que lhe enviei encontrei alguns erros e por isso vi o email confuso, volto a enviar com os  erros corrigidos e com a Informação Atualizada. Disse por exemplo Transtorno da Personalidade Esquizotípica, mas queria dizer Transtorno da Personalidade Esquizoafetiva.

 

 

Prima Sílvia (psicóloga e comentadora da CMTV que eu indiquei no Processo de Família para o Conselho de Família por  ser Psicóloga por Mera Sugestão que Recebi da  Secretaria  do Tribunal pela Oficial de Justiça Florinda que conhece bem a nossa família, porque é tia de uma amiga minha a quem a minha mãe deu explicações no  secundário e que aparece como Angels no Projeto Jupiter dos Angels de Jupiter. Depois da Indicação da tia da Andreia, quando saí do Tribunal cruzei-me com a irmã mais  nova da Andreia) - tentei que a  prima Sílvia me acompanhasse numa consulta que acompanhei a mãe (acompanhei sempre) para que a Psiquiatria não tivesse só dados  meus e tivesse de outros  membros da Família para conseguir construir a melhor História Clínica da minha mãe. A Prima Sílvia não visitou a mãe durante o internamento sendo supostamente a  sobrinha mais querida da minha mãe. Visitei sempre a minha mãe durante o Internamento que teve em Longa Duração com a Dr.ª Lucília Bravo como médica-psiquiatra-assistente, apenas dando uma visita para o meu tio Vítor (irmão mais  querido da minha mãe) e mais  ninguém  da família visitou a mãe.  Pedi à Drª Inês da Veiga (psiquiatra) que acompanha  a minha mãe que a minha prima Sílvia que era psicóloga e membro-efetiva da Ordem dos Psicólogos e que eu tinha indicado para o Conselho de Família do Processo de Maior Acompanhado pudesse acompanhar a minha mãe numa consulta, para a Psiquiatria ter mais dados de outras pessoas da família no sentido de conseguir construir a melhor História Clínica, mas a Dr.ª  Inês não me respondeu ao email, continuando a abrir-me a porta para acompanhar a minha mãe nas suas consultas ["como se tivesse fechado maçónicamente a Porta à Psicologia"]. O que aconteceu foi que a o Internamento de "Longa Duração" de mês e meio "partiu as pernas" à  minha mãe que está com um aspeto de Demência não constando a  Demência nos vários Relatórios de Psiquiatria apenas constando o Transtorno da Personalidade Esquizoafetiva e Depressão Crónica. Chateei-me durante o internamento com a Dr.ª Lucília porque sabia que a minha mãe não era Bipolar e  era esse o Diagnóstico Inicial tendo passado alguns Dados para Aproximar a psiquiatria ao Transtorno de Personalidade da minha mãe.

 

Também indiquei para o Conselho de Família a minha melhor amiga psicóloga Sara Bernardo da Fonseca Teixeira, por sermos amigos de Longa Data e conhecer Perfeitamente o ambiente familiar e toda a situação. É o melhor contacto neste momento, porque está fora da Família e tem dados suficientes sobre a família.

 

Durante o caso afastei-me da prima Sílvia, porque a prima Sílvia apareceu à minha frente a dizer que eu estava com Manias de Grandiosidade por ter solicitado 4 milhões ao Banco BPI numa altura em que existia a Linha Capitalizar Mais para Financiamento de Start-Ups até 4 milhões sem a Necessidade de Capitais Próprios  em que  constituí  uma Sociedade, a Sociedade Jupiter com o sócio  Dmytro Krupka (médico psiquiatra no Hospital de Faro e meu ex-namorado) com o Objeto Social de Editora-Realizadora-Produtora para  comercializar os meus livros 9 livros que escrevi ao mesmo tempo com 9 pseudónimos em 99 dias e os entreguei à marca Jupiter Editions que eu fundei para comercializar os vários produtos da Jupiter Editions, fazer exposições, festas, eventos, congressos com a Jupiter Editions e com a Sociedade Jupiter. A prima Sílvia "apareceu à minha frente" a dizer que também tinha aberto uma Editora e que não tinha pedido esse Montante e eu disse que não ia discutir o Business Plan da Jupiter Editions com ela numa Altura em que estávamos a tratar sobre o Conselho de Família  do Processo de  Maior Acompanhado no Lobby do Hotel Costa Caparica (com Sara presente que testemunhou esta guerrilha e afastamento - era  a prima Sílvia  uma das minhas maiores Referências em Psicologia sobretudo nas Teorias das Relações,  nas Teorias  Sociais e de Comportamentos e na Educação das Crianças em que os pais deviam Colaborar com os Filhos sem Autoridade, Sem Castigos e Sem Bater).

 

Tia Zezinha (Maria José Duarte Catulo da Silva Vieira) - irmã da mãe - enfermeira Reformada no Hospital  de Santarém que me deu os contactos da equipa toda de Psiquiatria do Hospital de Santarém na altura do  Internamento de Longa Duração da minha mãe e em que por ver uma Mão levantada da Dr.ª Lucília à minha mãe com o comando hierárquico "esteja calada" e outras situações  de silêncios fui Obrigado  a contactar a Ordem dos Médicos e que pela Ordem dos Médicos me ter enviado uma Carta Confidencial em que juntou os Internamentos  da minha mãe e do meu pai em Urologia como um Caso de Família Relacionado,  acabei por Desistir  da Queixa "arquivando" o assunto.

 

Consegui uma Boa Referência de uma Psiquiatria chamada Margarida Batista que tem trabalhos de Neurologia Modular e trabalha com elétrodos no Hospital da Luz,  achando que seria  uma Boa Solução para a minha mãe uma vez sempre  Insisti junto da Psiquiatria que o problema  da  da minha mãe também poderia  ser Neurológico (caso de  Demência Oculta) nunca tendo sido  a minha mãe Referenciada para Neurologia.

 

Tia Zezinha  fez duas visitas a casa à mãe depois do Internamento e vai buscar a Mãe à Fundação sexta-feira para passar o natal connosco em Família. Disse-me várias vezes que esta história não Bate Certo,  que a minha mãe está a perder movimentos,  concordando comigo e também o tio Vítor  que acompanha a minha escrita e  também concorda com tudo o que digo inclusive leu os Relatórios  de Psiquiatria e de Lixo que eu Elaborei e enviei à Psiquiatria para dar dados Suficientes à Psiquiatria.

 

Tio Vítor é subcomissário da PSP em Santarém (reformado).

 

O meu pai disse sempre que estava fora e nunca visitou a minha mãe nem no internamento nem acompanhou a nenhuma consulta de psiquiatria, apenas deixando a mãe comigo e com a Cruz Vermelha no Lar de Idosos da Fundação José Relvas dizendo que me tinha "saído o Euromilhões" e que seria um alívio a mãe ter sido institucionalizada na Fundação e para eu não estragar as coisas.

 

Esta entrada da mãe na Fundação deveu-se a uma Vaga da Segurança Social numa Parceria da Juíza-Procuradora com a Assistente Social/ Psicóloga (?) Inês da Cruz Vermelha e do "Trabalho de Campo" que a Cruz Vermelha fez nas visitas domiciliárias e  no  Centro de  Dia e  onde a mãe estava com Resposta Social. Digo "parceria" entre a Juíza-Procuradora e a Assistente Social Inês da Cruz Vermelha porque eu sob desta Notícia da Entrada da mãe na Fundação telefonicamente pela Inês e que depois em casa me disse que isto tinha sido uma medida do Tribunal e que a mãe não tinha como "não aceitar" conforme o Audio publicado nos New Simpsons Family Court com o Título "Esclarecimentos da Cruz Vermelha". Fomos os 3, eu, pai e mãe numa ambulância da Cruz Vermelha para a Fundação com Inês, tendo passado Inês a pasta/ dossiê com o caso incluindo relatórios médicos que eu passei à Inês e à Cruz Vermelha (numa altura em  que estava em marcha um projeto da Câmara Municipal/ Cruz Vermelha de casas 100% financiadas e que Inês me disse logo na 1ª  visita que nós estávamos como 1º na Lista, tendo desaparecido subitamente esse projeto incluindo a notícia sobre o assunto no Jornal Mirante - pensei que este apartamento para a minha mãe 100% financiado pelas suas condições poderia ser muito importante em que poderia ter um Assistente Social, com um Rendimento da Segurança Social, no caso de se separar do meu pai, por exemplo, o que penso que seria o Ideal no Caso Concreto). No Dia da Receção da minha mãe na Fundação, Rute da Fundação mencionou logo que a Fundação estava com alguns Constrangimentos desta Entrada e Inês da Cruz Vermelha ao passar a pasta/ dossiê do caso disse que isto tinha que ver com uma Parceria da Cruz Vermelha com a Segurança Social. Fui depois Informado que a minha mãe tinha entrado nesta Vaga de Segurança Social com Todos os Serviços Incluídos com custo de Mensalidade de 0€ para a família. 

 

O Conselho de família, Sílvia e Sara (psicólogas) foram Ouvidas no Ministério Público de Almada.

 

Eu nunca fui Ouvido, tendo sido eu que Iniciei o Processo de Maior Acompanhado para Acompanhar a mãe nas Decisões mais Importantes da Vida da mãe e em algumas Situações Importantes no sentido de a minha mãe ser Melhor Ouvida e Defendida e os seus Direitos, Liberdades e Decisões e Vontades serem Atendidas e Respeitadas. Ora,  eu não fui ainda Ouvido e esta Decisão da juíza-procuradora  foi passada à Cruz Vermelha que me telefonou a notificar oralmente por telefone e que depois em Visita Domiciliária gravada e publicada no New Simpsons Family Court e notificada à Cruz Vermelha (Inês) me disse que esta Decisão tinha sido  uma decisão do tribunal e que "não havia como a minha mãe não querer"... Ou seja, eu tive conhecimento não por via do Tribnal mas por via da Cruz Vermelha. 

 

Supostamente achei que era uma Decisão Favorável porque há muito tempo a minha mãe falava em querer ir para um lar conforme "Entrevista gravada da Assistência Social no Serviço Externo de Psicologia Cidália (mãe de amigos e por isso familiar) que foi também publicado com a sua Notificação no New Simpsons Family Court. Mas uma vez que nas chamadas telefónicas a minha mãe diz que está infeliz e pedindo para me tirar de lá,  preferindo vir para casa,  passei tal informação à procuradora para que a decisão fosse revogada, a minha mãe voltasse para casa com a Rotina do Centro Dia (o que acho que não é melhor para o caso da minha mãe, porque o Centro de Dia de Santarém não é o Melhor Ambiente para a minha mãe, sentido muitas vezes a minha mãe mais como uma Obrigação... Diria que o Centro de Dia está atrasado intelectualmente para a minha mãe... Se fosse um outro Centro de Dia talvez em Oeiras ou Cascais com outro tipo de atividades e maior oferta e saídas/ excursões talvez a minha fosse mais feliz no Centro de Dia e com uma Boa Fisioterapia e uma Boa Psicologia ou Boa Neurologia a minha mãe recuperasse rapidamente e "voltasse a ela" ou, então, outro Lar ultrapassando os Critérios de Residência já que todos os Critérios foram Ultrapassados neste caso Irregular de Processo de Maior Acompanhado. Vejo perfeitamente neste tipo de situações um Ministério Público/ Tribunal num Jogo de Tentativas ir colocando um Utente num Lar mais adequado à Personalidade da Pessoa por 15 dias para experimentar e se a Pessoa não estiver feliz que se tente outro e se vá tentando encontrar um em que a pessoa seja mais feliz, perguntando-se também à pessoa do que gosta e mostrando o Mapa de Portugal para a pessoa poder escolher outra localização para mudar de ares consoante os ares que prefira... Isto não é difícil de se fazer com Informação numa Sociedade de Informação Tecnológica com as Novas Tecnologias em que estamos hoje inseridos e com a Informação que os Ministérios Públicos e os Tribunais têm através da Segurança Social e outras fontes. É claro que uma pessoa que esteja Acamada ou esteja mais limitada nos movimentos ou mesmo no pensamento por condições psicológicas ou psiquiátricas ou doenças degenerativas que tal não se aplica este Pensamento, mas quando estamos a falar de uma pessoa como a minha mãe que é super culta, super inteligente, super intuitiva com dotes naturais e artísticos que tem ainda objetivos como por exemplo acabar o 12ª ano, não pode uma Mão Invisível por Obra de Deus ou do Diabo chegar com um  Pincel e obrigar a minha mãe a fazer pinturas quando a minha mãe não gosta de pintar como não pode Obrigar a minha mãe a jogar Jogos de Palavras quando isso para a minha mãe é uma grande seca como é para mim... A isto chama-se fechar as janelas de alguém, chama-se  estar com uma Espécie de Alicate a pressionar o Cérebro de alguém que quer abrir os Olhos e está ali um Alicate metido no Cérebro com um Cocktail de Medicamentos que está a sedar uma pessoa a colocá-la numa Cadeira de Rodas cedo demais e por isso a matá-la devagarinho, encurtando a sua vida... É disto que se trata! O Caso trata-se justamente disto! E não tenho dúvidas que a Fundação José Relvas como outras fundações com estruturas de idosos ou de jovens com "Internamento Compulsivo" com uma "Igreja" por detrás disto, os doentes sejam só uma Expressão de Número de uma Máquina que está a alimentar uma Economia Oculta num Mercado de Dados em que pode valer mais para a Economia Negro dos Dados o doente estar numa cadeira de rodas, medicado ou acamado e "ligado a uma máquina" que só não se desliga porque estamos a navegar num cérebro que rende dinheiro à economia e que serve como Desculpa para uma Fundação solicitar milhões de Fundos Comunitários.

 

Por Referências,  não concordo com a Olanzapina que faz parte  do Cocktail de Medicamento da Mãe, achando que tal esteja a fechar todas as janelas da mãe vendo a minha perder-se completamente. Também acho que o Diazapam deveria ser retirado do Cocktail e que aliás a Doutora Inês na última consulta de Psiquiatria gravada e publicada como "Última Consulta de Psiquiatria" tentou retirar, mas a minha mãe disse que se sentia mais alegre... Mas este sentimento pode ser um Efeito-Placebo... Conforme os Relatórios da Medicina Geral e Familiar a minha mãe é hipocondríaca, com imensas supertições, sempre a queixar-se de tudo e muito "agarrada" aos medicamentos sempre a falar dos medicamentos... Mas isto "tira-se" com uma Boa Neurologia e com uma Boa Psiquiatria... O diazapam faz a minha mãe por Efeito Colateral ficar mais "tonta" (tonturas) e desequilibrada em que fica depois mais "snill"... Mesmo que a minha mãe se agarra ao Diazapam quando um médico psiquiatra tenta retirar, agarrando-se a minha mãe ao diazapam como se agarra aos seus lixinhos, uma Psiquiatria deve saber falar com a minha mãe e tirar o diazapam e os lixinhos da mão da minha  mãe... Para um filho isto é difícil, porque a minha mãe zanga-se se eu falar dos lixinhos dela, mas para uma Boa Psicologia e para uma Boa Psiquiatria/ Boa Neurologia isto devia ser "canja de galinha"... Eu diria que  a minha mãe apenas precisaria de Aumentar o Volume de Ácido Valpróico, manter a injeção de 33 em 33 dias de Ariprozol e estar num Bom Ambiente com Boa Fisioterapia, Boa Psicologia para a minha mãe falar o que tem para falar e ganhar algumas Skills que perdeu, Psicoterapia individual e em grupo integrada com pessoas do Nível psicológico da minha mãe com boas conversas, iniciando a Eletroconvulsoterapia. Quando digo pessoas com Nível Psicológico da minha mãe,  quero dizer que por exemplo não é bom a minha mãe estar tipo num lar "internada compulsivamente" onde estão doentes esquizofrénicos que gritam, não mantém uma conversa normal, quando a minha mãe não tem Esquizofrenia e que portanto só a vai deprimir ainda mais porque não tem ninguém para falar ou só tem uma ou duas pessoas com quem consiga ter alguma conversa normal,  como por exemplo, não faz nada bem à minha mãe estar num quarto com a mãe do Médico (único) da Fundação de Medicina Geral  e Familiar Dr. Hélder Nunes, em que a sua mãe está tipo a meio da noite a cantar sozinha o "Atirei o Pau ao gato"... Acho que qualquer pessoa sem nenhum transtorno enlouquecia  e a minha mãe mesmo com o transtorno da personalidade esquizoafetiva e de depressão crónica ainda não enlouqueceu! A minha mãe é uma Sobrevivente!  A minha mãe é super culta, sabe imenso de Economia e de Política, sabe muito mais de Política e de Economia e de Monarquia que muitas outras pessoas e o que está a acontecer com este Processo Longo e Demorado é que eu vejo a minha mãe a perder-se cada vez mais, a minha cada vez mais lentificada... A minha mãe canta Fado super bem (uma das melhores vozes que já ouvimos) e gosta imenso de Teatro de  fazer Teatro e não me parece que a mãe esteja a ter as melhores atividades na Fundação. Falta um Palco e um Estúdio com Microfone por exemplo... A minha mãe seria mais feliz se soubesse que teria um sítio onde podia ir ensaiar a sua voz, onde podia ligar a sua música e dançar, cuidar do jardim, da horta, poder ver os seus programas que queriam na televisão e não sempre com a Rotina na Fundação José Relvas da Fila para ir tomar banho no Horário dos Banhos e depois tudo "a morrer" em Círculos nas Cadeiras de Rodas com a Televisão ligada e às vezes com Jogos de Palavras,  Jogos de Associação e de Cálculos para 6 anos em que talvez miúdos  de 6 anos achem uma Seca porque já ultrapassaram os jogos e a Matriz do Regulamentos dos Jogos... Visitei já bastantes vezes a minha mãe na Fundação e não gostei do Ambiente, não achando o mais apropriado para a minha mãe. É preciso não se estar Lúcido ou Consciente ou estar-se Semi-lúcido ou semi-consciente para estar ali... Não acho que seja por isso o mais indicado para a minha mãe. Consigo ver a minha prima Sílvia Psicóloga  também a visitar a minha mãe e a concordar comigo,   mas a prima ainda não visitou, não fazendo sentido no caso ainda não ter visitado a minha mãe. 

Dirigi-me  depois ao Ministério Público de Almeirim (o Processo foi transferido de Santarém para Almeirim pela localização da Fundação ser em Alpiarça) para Consultar o processo em que tive Informação de que faço parte do Rol de Pessoas indicadas para ser o Acompanhante da minha mãe e que quem está como tutora é a Diretora Marta Barbosa da Fundação. No entanto, faz parte do Regulamento da Fundação que os familiares e amigos dos utentes podem ir buscá-los para passar o dia fora,  semanas ou fins de semana sempre que quiserem apenas dando o Conhecimento á Fundação o dia em que vão buscar e depois deixar o Utente. E foi também essa a Informação que eu tive logo  no primeiro dia da entrada da mãe. No entanto, a Diretora diz que tem Orientações internas em como as saídas da dona Lígia não são autorizadas e apenas são autorizadas visitas na Fundação contra o próprio Regulamento da Fundação em que eu perguntei na Entrevista/ Reunião gravada e publicada na Family Court, notificando-a,  que tipo de Orientações é que a Diretora estava a ter, apenas respondendo-me que eram Orientações internas (da psicóloga da fundação e do médico de MGF da Fundação ???), mentindo-me nessa mesma reunião dizendo que era médica quando não é médica coisa nenhuma. Dirigi-me à GNR de Almeirim para fazer Queixa contra a Direção da Fundação que num primeiro momento sugeriu o Crime de Rapto para ter um Enquadramento Legal Penal possível para a Queixa poder ser aceite pelo Comando da GNR, tendo o Tenente contactado o Ministério Público/ juíza-procuradora em que depois do contacto o Comando aceitou a Queixa redigindo-a e enviando a Queixa para o DIAP de Santarém e para o Ministério Público de Almeirim. 

Ontem enviei um email à Diretora a informar que tinha feito queixa contra a Fundação na GNR pela negação das saídas da minha mãe da Fundação para passar o dia fora ou fins de semana com amigos e família, informando-a de que  a queixa tinha sido aceite pela GNR depois do contacto direto com a juíza-procuradora e enviada ao DIAP de Santarém e ao Ministério Público de Almeirim para ser anexada ao Processo de Maior Acompanhado (ainda em decurso em que eu ainda não fui portanto Ouvido já com uma Decisão provisória de institucionalização da minha mãe que é desfavorável em todos os sentidos por toda a Exposição) e que pretendia ir buscar a minha mãe hoje para passar o fim de semana voltando a deixar a minha mãe na segunda-feira, informando que seria uma saída importante para a minha mãe estar com familiares importantes, advertindo que se tal saída fosse negada que eu apresentaria queixa-crime junto da Direção da Polícia Judiciária contra a Direção da Fundação. A Diretora Marta respondeu ao meu email dizendo: "

Boa tarde,

 

As orientações que tenho é que as visitas à Srª Dª Lígia decorrem no interior da Fundação, como referido em email anterior.

 

Atenciosamente

Marta Barbosa

 

Diretora Técnica" enviando em CC para o Ministério Público de Santarém.

Há outros irmãos, cunhados e sobrinhos da mãe,  a família é muito comprida mas estes são os melhores contactos. Tia Zezinha diz que a mãe está bem, está a ser tratada, que gostou muito da equipa de auxiliares, todos muitos simpáticos e que gostou muito da Diretora e que a mãe se faz de vítima e para eu não ligar ao que a mãe diz quando ela me pede para a tirar de lá e que está saturada de estar lá porque antes da mãe ser minha mãe é primeiro sua irmã e que os problemas da mãe já vêm dos 14 anos. Tio Vítor  não sei bem qual é a sua Posição...   Meu pai diz como eu já disse que me  saiu o Euromilhões mas eu não vejo Euromilhões nenhum senão 66€ na minha Conta Bancária... É que se me tivesse saído o Euromilhões eu levaria a minha mãe ao "mecânico" e a minha mãe sairia como nova como se fosse um Porsche, um Jaguar ou um Lamborghini a cantar e a dançar feliz fosse dentro de um Fiat Punto, de um Kia, de um Seat,  de um Opel,  de um Renault, de um Volkswagen ou de um Porsche ou de um Land Rover.

Passo também o número da Prima Sílvia não considerando um boa testemunha a meu favor neste caso nesta Altura do Campeonato pela situação descrita. 91 X

 

Sara  - melhor contacto 91 X

Tio Vítor - 92 X

 

Este foi o melhor Raio-X que conseguir tirar rápido para lhe passar o caso mais  "limpo".

 

Muito obrigado uma vez Mais Professora pela sua  resposta ao meu email!

 

Por favor oiça as Peças-Audio "CMTV Sílvia Comenta" e "Caso Maior Acompanhado 666" in New Simpsons | Jupiter Editions

 

Envio o Link dos Angels, convidando obviamente a professora a entrar no projeto! Jupiter Angels | Jupiter Editions

 

Deixo os emails da Doutora Lucília Pinto Bravo (médica assistente), Inês da Veiga Costa (médica que acompanha a mãe em Psiquiatria) e Paula Pinheiro da Direção do Serviço de Psiquiatria do Hospital de Santarém

 

O seu sempre Aluno Raul Catulo Morais 964190565

De: Raul Catulo Morais [mailto:raulcatulomorais@gmx.co.uk]
Enviada: 5 de janeiro de 2024 10:54
Para: diretora.tecnica@fundacaojoserelvas.pt; idalina.m.florencio@tribunais.org.pt; santarem.ministeriopublico@tribunais.org.pt; almeirim.ministeriopublico@tribunais.org.pt; direcao@pj.pt; ines.veiga.costa@hds.min-saude.pt; paula.pinheiro@hds.min-saude.pt; lucilia.bravo@hds.min-saude.pt; alexandrepatriciomendes@gmail.com; silvia77botelho@hotmail.com; sarabernardof@gmail.com; maria.ms@hotmail.com; dannakrupka@gmail.com; ct.str.dstr.palp@gnr.pt; direcao.coimbra@pj.pt; saturn@saturneditions.com; manager@jupitereditions.com; inescunha1@gmail.com; rutesaraiva@fd.ulisboa.ot; joana.capazcoelho@hotmail.com; soniareis@fd.ulisboa.pt; geral@fundacaojoserelvas.pt; diogompereiracoelho@gmail.com
Assunto: Fim de Semana de Lígia

 

Bom dia Marta,

Espero encontrá-la bem!

 

Escrevo-lhe  o presente email para lhe informar que pretendo ir buscar a mãe amanhã à Fundação para passar o fim de semana comigo e que volto a deixar a mãe na segunda-feira ao final do dia. Note que é importante esta saída de fim de semana da mãe da fundação para a mãe apanhar comigo sol, vento, passear de carro e ir ver familiares importantes e passar o dia com pessoas que fazem parte da vida da mãe.

 

Se no Sábado eu tiver indicações que a Marta voltou a não autorizar a saída da mãe pela terceira vez, com as Orientações internas que me disse que sou Obrigado pelas Indicações  que tenho a fazer uma segunda queixa contra a Fundação e neste caso contra a Direção da Fundação junto da Direção da Polícia Judiciária por várias questões incluindo Fundos Comunitários que a Fundação recebeu e que não me parece que a Fundação esteja a geri-los  da melhor  forma, sendo aliás o caso da minha mãe  um exemplo à vista como outros  muitos casos Observados na Fundação.

 

Informo  à Marta que depois da nossa Conversa/ Reunião do dia 3/01/2024 que foi gravada e entregue à Jupiter Editions como Peça Fundamental do Caso nº666 e nº66 para ser publicada no New Simpsons Family Court (Tribunal Maçónico) me dirigi à GNR e fiz queixa contra a Fundação pela Marta não deixar a minha mãe sair da Fundação para passar o dia fora ou fins de semana com amigos e familiares da mãe e sobretudo comigo que faço parte do Rol de Pessoas indicadas no Processo de Maior Acompanhado que iniciei junto do Ministério Público de Santarém. Recordo à Marta que a Medida que o Ministério Público tomou em institucionalizar a mãe na Fundação é uma medida provisória enquanto o Processo Maior Acompanhado está a decorrer e certamente foi tomada com a Informação e Acesso que teve ao Regulamento da Fundação, em que todos os utentes/idosos da Estrutura de Idosos da Fundação em que se encontra a mãe podem passar dias fora incluindo fins de semana fora da Fundação em família ou com amigos e estando a Direção a atuar à margem desse Regulamento com Orientações que a Marte me diz que recebeu terá de depois de Responder por isso em nome da Fundação junto do Ministério Público ou do Tribunal. New Simpsons | Jupiter Editions Link direto para os New Simpsons Family Court.

 

Mais informo que a Queixa na GNR foi recebida com Enquadramento Legal depois de ter sido contactada a juíza-procuradora pelo Comando da GNR e que ela foi enviada ao Tribunal Criminal de Santarém (DIAP) e Ministério Público de Almeirim para ser Anexado ao Processo de Maior Acompanhado.

 

Aquilo que eu lhe posso Transmitir é que este Movimento de Queixa Recebida junto da GNR depois do Comando ter contactado diretamente a juíza-procuradora que deu a Instrução para que a Queixa fosse Recebida pode Indicar que a Fundação não esteja a movimentar-se bem "no jogo"... Mas é claro que uma Outra Leitura do Jogo pode mostrar outro Cenário.

 

O Cenário na Fundação parece-me um Cenário Negro que está a Fechar as Persianas do Cérebro da minha mãe. É importante a Fundação perceber de uma vez por todas que a minha mãe entrou na Fundação através do Ministério Público numa Vaga da Segurança Social com Todos Os Serviços Incluídos... Uma vez que a Fundação recebeu fundos comunitários não só por via da Fundação como do Museu em frente à Fundação seria de  esperar que a minha mãe estivesse a ter uma Medicina e Assistência de Luxo e não está... Não percebo porque é que com a Informação que já foi passada à Fundação a minha mãe continua com uns óculos com uma graduação desatualizada, com cataratas por tratar, sem uma Fisioterapia regular, sem uma Boa Psicologia entre outras questões...

 

A minha mãe tinha uma Consulta importante de Medicina Interna que foi marcada pela psiquiatra que acompanha a minha mãe Doutora Inês da Veiga Costa e a Fundação não tinha meios para levar a minha mãe à consulta considerando-se tal isto grave... Faltam Recursos e Meios incluindo Recursos Humanos na Fundação e uma vez que há Fundos Comunitários envolvivos  a Fundação terá de responder por tudo isso.

 

Na nossa Reunião, Marta disse-me que era médica. Perguntei-lhe de que especialidade e a Marta mandou-se sair do seu gabinete. Já tive Informação de que Marta não é Médica. Espero que se lembre que está num Cargo de Responsabilidade sentada na Direção Técnica e que tal impede-a de me dar Informações Falsas e terá que também responder por isso.

 

Falta Animação,  falta Música, faltam Excursões, falta uma Boa Equipa de Psicólogos e Médicos na Fundação... Falta muita coisa... Uma Fundação com a Estrutura da Fundação José Relvas não pode funcionar só com um Médico de Medicina Geral e com uma Psicóloga.

 

A minha mãe tem um Diagnóstico conforme os  Relatórios de Psiquiatria de Transtorno da Personalidade  Esquizoafetiva e Depressão Crónica em que eu acrescento com Pontos de Interrogação uma Catatonia (Depressão) ou uma Demência Oculta... Sem os meus Pontos de Interrogação ou Ignorando a Parte Oculta,  a minha mãe tem todas as Indicações para iniciar a Eletroconvulsoterapia. A Eletroconvulterapia existe em Portugal no Público no Centro Hospital Psiquiátrico de Lisboa (sujeito a Lista de Espera) bem como em Hospitais privados... Ora cabé à Fundação fazer uma Pesquisa e contactar um Hopital Privado ou o Centro Hospital público para levar a minha mãe a uma consulta de eletroconvulsoterapia. Mas recorde-se que já passei esta Informação à Fundação,  mas volto a passar que a minha mãe tem de ser vista por Oftalmologia (Cataratas e Atualização da Graduação), sendo a Ofltalmologia prioritária para se dar o Sucesso da Psiquiatria no caso concreto, Reumatologia, Ortopedia, Psicologia e Neurologia. Uma pessoa com Transtorno da Personalidade Esquizoafetiva não pode ser fechada como a Fundação está a fazer, nem posta numa Cadeira de Rodas para ficar cada vez mais com as Pernas Partidas sendo depois Impossível de se Tratar e Recuperar a minha mãe. Note que a minha mãe é ainda recuperável em todos os sentidos e se algo de errado acontecer à minha mãe e a minha mãe ficar mais catética, a perder o discurso ficando cada vez mais pobre no discurso, perdendo a autonomia tudo isso de deverá a Assistência que está a ser mal prestada à minha mãe. Assistência não é só colocar uma fralda à minha mãe e pô-la numa cadeira de rodas e por todos os utentes virados para a televisão em Círculos de Cadeiras de Rodas com os  Cuidados de Higiene e de Alimentação. É muito mais do que isso. Parece um Morredouro a Fundação.  Parece um Local ou um Depósito para se morrer devagarinho. E este cenário não bate certo com os  fundos comunitários... Algo de estranho se passa.. Algo não bate certo na fundação... Algo cheira mal e quando algo cheira mal nós não podemoso ser presos num local que cheira mal... Temos de sair,  espairecer, apanhar sol, mudar de ares, dar uns passeios para não Enloquecermos. Se a minha mãe Enlouquecer a Fundação terá que responder. 

 

E como faltam Excursões na Fundação e a minha mãe gosta muito de passear, apanhar sol,  apanhar vento seria muito Importante, Marta não voltar a cometer o Erro de não autorizar a minha mãe a sair da fundação sobretudo comigo e portanto avisar a Equipa de Enfermagem para a Medicação da minha mãe  ser preparada para a minha mãe sair comigo no fim de semana.

 

Como já o disse e volto  a dizê-lo, a Não Autorização pela Terceira Vez obrigar-me-á a fazer queixa  junto da Polícia  Judiciária, porque eu tenho imensa Esperança que a Psicologia e a Psiquiatria da Polícia Judiciária depois de Observarem e Sentirem a Atmosfera talvez decidam Internar Compulsivamente a Direção da Fundação José Relvas ou mesmo a Fundação.

 

Lembre-se do jogo com quem está a jogar e por favor não coloque a minha mãe no jogo das cadeiras de rodas que se jogam na Fundação. A minha mãe pode não conseguir ver o jogo porque precisa de  uns óculos novos e porque tem cataratas que não a deixam ver o jogo, mas eu vejo o Jogo Invisível de "La Familia" da Fundação. E é importante a Fundação colocar uns Óculos Novos no Rosto da minha mãe para a minha mãe conseguir ler o Guia Astrológico que me pediu em que diz que o meu Signo de Fogo com a Casa nº1 de Jupiter em cima este ano vai rebentar coisas importantes de Saturn, sendo aliás o ano prévio em que Saturn perde os seus Anéis e o seu Brilho segundo também os Relatórios da NASA que parece que misteriosamente seguem a Astrologia da minha mãe (eu não sigo porque não acredito na Astrologia mas respeito sobretudo a Astrologia da minha mãe); mas ainda mais importante é a Fundação colocar uns óculos novos à minha mãe para a minha mãe conseguir ver a Realidade Aumentada que foi instalada na página 66 d'O Algoritmo do Amor que mostra a Fundação a rebentar num Filme dos Diabos. A minha mãe gosta deste tipo de filmes.  Apenas tem a Superstição de não falar nos Diabos... E nós que não temos os Diabos dentro da cabeça mas os vemos nas cabeças dos outros, devemos saber respeitar...

 

Como deve imaginar, o presente email é publicada no New Simpsons Family Court para Provas.

 

Vou buscar a mãe amanhã dia 6/01/2023 pelas 16h e deixo a mãe na segunda dia 8/01/2023 pelas 16h.

 

Cordialmente,

Raul Catulo Morais 

De: Saturn Society <saturn@saturneditions.com>
Enviado: 18 de dezembro de 2023 18:13:16

Assunto: P. Maior Acompanhado - Lígia

 

Exma Juíza-Procuradora do Processo Maior Acompanhado Caso Lígia

 

Na sequência dos anteriores emails uma vez que a minha mãe não está feliz na Fundação José Relvas querendo sair, solicito para que a minha mãe volte a ser Ouvida o mais breve possível para se arranjar outra alternativa, e que eu também seja Ouvido, uma vez que fui eu que iniciei o Processo de Maior Acompanhado e não fui ainda Ouvido e já ter havido esta decisão que aparentemente parecia ser Favorável,  mas que  afinal não é pela minha mãe estar infeliz, estar mais deprimida e querer sair do Lar,  sentindo-se presa, querendo voltar para casa.

 

À data de hoje já seria de esperar um Período Normal de Adaptação, não sendo de se esperar 6 meses como foi sugerido por Rute na Conversa que tive no Gabinete da Direção da Fundação conforme se pode Ouvir na Peça de 15/12/2023 da Reportagem Discreta Jupiter Editions com o título "Fundação Relvas. FOGO 666" libertada no New Simpsons Family Court. Link direto para o New Simpsons Family Court.  New Simpsons | Jupiter Editions

 

Mais se informa que passei toda a Informação clínica corretamente à Fundação e que a Fundação me informou telefonicamente que tinha recebido toda a informação e enviado para a Saúde. Tendo entrado a minha mãe na vaga de Segurança Social com todos os Serviços Incluídos, não me parece que a minha mãe esteja a ser bem assistida do ponto de vista médico  na Fundação, porque da última visita que fiz à minha mãe, a minha mãe ainda continua com os mesmos óculos e graduação, por exemplo, sem ter sido vista pela  Oftalmologia quando tem cataratas para tratar e uma graduação desatualizada e essa Informação como outras foram passadas, continua a perder  os movimentos e noto que está a ficar num estado pior pelo que não me parece que esteja a ter algum efeito útil na Saúde da minha mãe em estar no Lar, muito menos na questão psicológica e de bem-estar pela minha mãe estar infeliz e sentir-se  obrigada a fazer as rotinas do lar,  sentindo-se e verificando-se que o lar em específico não me parece ser o mais indicado para a situação especial da minha mãe prevendo uma pioria do seu estado a vários níveis quer emocionais, físicos, psicológicos e bem estar-psiquiátrico. Cada lar tem as suas regras,  protocolos, regulamentos, atividades e rotinas e é importante os utentes gostarem e estarem felizes e animados.

 

O filho,

 

Raul Catulo Morais

Saturn Society <saturn@saturneditions.com> 18/12/2023 18:13 P. Maior Acompanhado - Lígia Para  ministerio.publico@stj.pt,   santarem.ministeriopublico@tribunais.org.pt   e 7 outros

Exma Juíza-Procuradora do Processo Maior Acompanhado Caso Lígia

 

Na sequência dos anteriores emails uma vez que a minha mãe não está feliz na Fundação José Relvas querendo sair, solicito para que a minha mãe volte a ser Ouvida o mais breve possível para se arranjar outra alternativa, e que eu também seja Ouvido, uma vez que fui eu que iniciei o Processo de Maior Acompanhado e não fui ainda Ouvido e já ter havido esta decisão que aparentemente parecia ser Favorável,  mas que  afinal não é pela minha mãe estar infeliz, estar mais deprimida e querer sair do Lar,  sentindo-se presa, querendo voltar para casa.

 

À data de hoje já seria de esperar um Período Normal de Adaptação, não sendo de se esperar 6 meses como foi sugerido por Rute na Conversa que tive no Gabinete da Direção da Fundação conforme se pode Ouvir na Peça de 15/12/2023 da Reportagem Discreta Jupiter Editions com o título "Fundação Relvas. FOGO 666" libertada no New Simpsons Family Court. Link direto para o New Simpsons Family Court.  New Simpsons | Jupiter Editions

 

Mais se informa que passei toda a Informação clínica corretamente à Fundação e que a Fundação me informou telefonicamente que tinha recebido toda a informação e enviado para a Saúde. Tendo entrado a minha mãe na vaga de Segurança Social com todos os Serviços Incluídos, não me parece que a minha mãe esteja a ser bem assistida do ponto de vista médico  na Fundação, porque da última visita que fiz à minha mãe, a minha mãe ainda continua com os mesmos óculos e graduação, por exemplo, sem ter sido vista pela  Oftalmologia quando tem cataratas para tratar e uma graduação desatualizada e essa Informação como outras foram passadas, continua a perder  os movimentos e noto que está a ficar num estado pior pelo que não me parece que esteja a ter algum efeito útil na Saúde da minha mãe em estar no Lar, muito menos na questão psicológica e de bem-estar pela minha mãe estar infeliz e sentir-se  obrigada a fazer as rotinas do lar,  sentindo-se e verificando-se que o lar em específico não me parece ser o mais indicado para a situação especial da minha mãe prevendo uma pioria do seu estado a vários níveis quer emocionais, físicos, psicológicos e bem estar-psiquiátrico. Cada lar tem as suas regras,  protocolos, regulamentos, atividades e rotinas e é importante os utentes gostarem e estarem felizes e animados.

 

O filho,

 

Raul Catulo Morais

Saturn Society <saturn@saturneditions.com> 11/12/2023 10:16 PA 447/23.4Y2STR (Caso Lígia) Para  direcao@pj.pt,   ministerio.publico@stj.pt   e 5 outros

Exma Juíza-Procuradora Processo PA 447/23.4Y2STR (Caso Lígia)

 

Solicito que eu seja hoje Ouvido hoje se possível de forma Urgente pelas chamadas telefónicas que a minha mãe fez comigo no dia 9/12/2023 às 9h09 e hoje dia 11/12/2023 às 9h51 em que a minha mãe diz que não está feliz na Fundação  e se quer vir embora para casa,  pedindo a mim para que eu a tire de lá.

 

Solicito à Polícia Judiciária e ao Ministério Público que adicione como Peças do Processo as chamadas telefónicas assinaladas neste email como as 3 chamadas telefónicas entre mim e a Enfermeira Beatriz Fernandes da Fundação com o número 964611866 no dia 9/12/2023 depois da chamada telefónica que tive com a minha mãe quando me disse que se queria ir embora e que inclua também as chamadas telefónicas com o tio Sávio com o número 920490165. 

 

Digiro-me ao Tribunal pelo meu próprio pé no final deste email para ser Ouvido pela Juíza-Procuradora, por eu ter iniciado o Processo de Maior Acompanhado e já ter havido uma  Decisão que supostamente parecia ser Favorável mas que eu não fui Ouvido e tendo em conta que a minha mãe não está feliz e se quer vir embora a decisão infelizmente deixa de ser favorável no Superior Interesse e Felicidade da minha mãe, solicitando-se outra alternativa para o Caso Especial.

 

Raul Catulo Morais com o número de telefone 964190565

Segurança_maior_acompanhado[1]
00:00 / 04:31
Secretaria[1]
00:00 / 14:47
Passar_a_mensagem[1]
00:00 / 09:55
Cumprimentos_da_Idalina[1]
00:00 / 06:31
Secretaria_de_Família[1]
00:00 / 04:14

5 Peças -  Gravações de Raul Catulo Morais de 11/12/2023

Saturn Society <saturn@saturneditions.com> 9/12/2023 11:54 Nome da Injeção Para  saude@fundacaojoserelvas.pt

Enfermeira Beatriz,

 

Como solicitado indico o nome da injeção: Abilify Maintena 400 mg lm mensal (HDS).

 

Assim o Esquema Terapêutico atualizado da última consulta de psiquiatria de 27-11-2023 da mãe é o seguinte:

 

Metformina (Diabetes) » Pequeno Almoço + Almoço + Jantar

Bisoprolol (Coração/ Tensão) » 1 comprimido 24/24h

Ácido Valpróico 300 mg » Pequeno Almoço + Jantar

Diazepam 5 mg » Lanche

Olanzapina  » 1 comprimido ao deitar 

 

Raul

Saturn Society <saturn@saturneditions.com> 9/12/2023 09:03 Fwd: Proc Maior Acompanhado - Lígia Para  saude@fundacaojoserelvas.pt

Enfermeira Beatriz, como combinado vai em  anexo a Nova Guia Terapêutica.  O Ácido Valpróico de 500 mg que a mãe levou consigo está desatualizado. A nova dosagem é  de 300 mg. Alguma dúvida, por favor, à vontade para me telefonar!

Raul

 

 

---------- Mensagem original ----------

De: Saturn Society <saturn@saturneditions.com>

Para: idalina.m.florencio@tribunais.org.ptsantarem.ministeriopublico@tribunais.org.ptines.veiga.costa@hds.min-saude.ptlucilia.bravo@hds.min-saude.ptpaula.pinheiro@hds.min-saude.ptdimitri.pkrupka@gmail.comalexandrepatriciomendes@gmail.comsarabernardof@gmail.comgeral@fundacaojoserelvas.ptdiogompereiracoelho@gmail.comjoana.capazcoelho@hotmail.comraulcatulomorais@gmail.com

Data: 06/12/2023 17:59 WET

Assunto: Proc Maior Acompanhado - Lígia

 

 

Exma Juíza-Procuradora Processo PA 447/23.4Y2STR
 

 

Como filho de Lígia Maria Duarte Catulo Morais da Silva e Parte Interessado do Processo de Maior Acompanhado que iniciei, tenho a honra de informar que a Solução achada para a mãe em integrar a Estrutura Residencial para Pessoas Idosas na Fundação José Relvas parece-me, de momento,  a melhor solução sendo uma solução de louvar ao Ministério Público, ao Tribunal e em particular à Juíza-Procuradora que Ouviu a minha mãe.

 

 

Daquilo que pude Observar ontem na integração da mãe na Fundação, é que parece-me serem ótimas as instalações, condições, equipa técnicas de enfermagem, psicologia  e auxiliares, um ambiente nobre de paz e saúde, apenas com uma Câmara de Filmar no Hall de Entrada da Receção (o que me parece fazer algum  sentido para a proteção de pessoas e bens) e uma ou outra câmara de filmar no acesso a portas (o que também me parece fazer algum sentido para proteção de pessoas) não havendo câmaras de filmar, pela minha primeira observação rápida de coisas, em mais nenhuma parte em particular nas zonas de refeição e lazer, o que é de louvar para a Privacidade e Liberdade de Movimentos e Expressões tão importantes em sítios como lares,  parecendo-me por isso tudo Ok!

 

 

O facto de se poder visitar todos os dias e de ser possível os familiares e amigos irem  buscar os utentes/ idosos da Fundação para passarem fins-de-semana com total liberdade oferece de facto um sentimento de maior liberdade e também de tranquilidade para os próprios familiares, considerando por  isso a solução achada Ótima.

 

Das chamadas telefónicas que já fiz ontem e hoje à mãe, a mãe pareceu-me bem e feliz.

 

 

No entanto, volto a Insistir que a condição psiquiátrica da mãe é devido a vários fatores que se forem tratados iriam certamente  diminuir a gravidade da condição psiquiátrica da mãe. A mãe não tem dentes, apenas uma raiz em baixo e tem duas "bolas de gengivas gigantes infetadas" nas gengivas de cima. Tem cataratas e a graduação dos óculos da mãe parece estar desatualizada sendo emergente a Oftalmologia entrar em Cena para se corrigir algumas distorções da mãe e diminuir-se a história das distorções na História Clínica da Psiquiatria. Tem os problemas/ queixas de ortopedia/ reumatologia/ articulações que parece estarem a dificultar o andar e os movimentos da mãe e que certamente com uma Boa Ortopedia poderá ver-se um novo andar da mãe sem a Nova Bengala. A Nova Bengala apesar de ser real poderá ser uma Bengala Neurológica. Ou seja, com uma Boa Neurologia/ Fisioterapia a bengala poderá "desaparecer" num "puff" da cabeça da mãe. Uma vez que consta nos Relatórios de Psiquiatria e Medicina Geral e Familiar e Carta do Dr. António Guterres (Episódio de Urgência nº 23106126 de 16/11/2023) para além do Transtorno de Personalidade Esquizoafetiva também a Depressão Crónica, volta-se a passar a Referência da Médica Psiquiatra Margarida Batista com trabalho de Neurologia Modular e que trabalha com elétrodos no Hospital  da Luz, como uma Referência-Esperança para se recuperar a mãe, neste Caso Especial, em todos os sentidos e se conseguir potencializar todas as suas expressões.

 

A terapêutica dos medicamentos da Psiquiatria de Lígia que foi deixada na Fundação foi uma Anterior, por Lapso, tendo havido uma Alteração do Volume do Ácido Valpróico de 500 mg para 300 mg na Última Consulta. Assim, envia-se em Anexo para a Fundação o presente email com a Nova Guia de Tratamento.

 

 

Apenas três questões.

 

Sabendo-se por informação da Cruz Vermelha que esta entrada da mãe na Fundação  por Informação da Cruz Vermelha que teve que ver com uma decisão do tribunal numa colaboração/ parceria (de troca de informações) entre a Cruz Vermelha/ Segurança Social e o Ministério Público e tendo em conta que a minha mãe tem todos os Serviços Incluídos pela informação que foi transmitida na Sala da Direção da Fundação quando assinei como Representante a Autorização do Uso de Imagem da minha mãe para filmes/ vídeos etc da Fundação desde que não prejudicasse a minha mãe estando tudo Ok aí, pergunto qual seria o valor da mensalidade que a minha mãe teria de pagar se não fosse a sua entrada na fundação via Segurança Social/ Ministério Público/ Tribunal,  por essa informação ainda não me ter sido prestada e pela Cruz Vermelha também não me ter prestado essa informação,  tendo dito aliás que não tinha informação nenhuma  sobre a mensalidade.

 

Uma segunda questão é saber se esta entrada na Fundação teve que ver para além da colaboração /parceria enunciada também com um apoio/ parceria/ colaboração da própria Fundação e se sim, se tal tem que ver com o projeto da Jupiter Editions. A pergunta que se coloca é porque no Moodle da Biblioteca da Comunidade Escolar do Site da Fundação José Relvas aparece um link dos "Livros da Jupiter Editions" para o Facebook da Jupiter Editions com a hiperligação para o Website da Jupiter Editions conforme se envia  a prova do link Biblioteca_19_20: Livros Jupiter Editions (ae-joserelvas.pt).

 

O link apareceu quando a minha mãe teve o internamento de longa duração. Depois da Alta tentei contactar a Fundação José Relvas para saber os preços do Centro de Dia para a minha mãe, tendo a Fundação respondendo-me que não podia aceitar a minha mãe em Centro de Dia por causa do Critério de Residência. Quando a minha mãe entrou no Centro de Dia da Santa Casa da Misericórdia, o link da Jupiter Editions no website da Fundação José Relvas desapareceu... Agora que a minha mãe entrou na Fundação José Relvas, o link voltou ao ar. E é neste sentido que se pergunta se a entrada da minha mãe na Fundação  teve que ver alguma coisa com a própria Fundação num apoio ao projeto da Jupiter Editions pela fundação ter sabido ou ter tido conhecimento através das Peças publicadas que a minha mãe fazia parte do projeto da Jupiter Editions ou se não teve nada que ver.

 

Uma terceira e última questão é tendo a mãe entrado na Fundação com Todos os Serviços Incluídos, o que são "Todos os Serviços Incluídos".

 

Uma vez que ainda não fui Ouvido no Processo de Maior Acompanhado, nem o pai Ouvido, pelas informações que tenho, solicitava à Juíza-Procuradora do Processo que Ouvisse urgentemente o pai ou que pudesse decretar o desbloqueio do carro que o pai bloqueou para que eu pudesse usar o carro para visitar a mãe à Fundação com visitas regulares. O pai resolveu a meio da História do Processo bloquear o carro, para me "cortar as pernas"  não pagando o seguro, para justificar o bloqueio do carro, para Apertar o Cinto em casa. Uma vez que a mãe está na Fundação tendo havido um Aliviar do Orçamento Familiar e sendo o carro importante sobretudo numa altura em que a mãe está numa Estrutura Residencial de Idosos fora da cidade em que é necessário carro para se visitar e manter-se as visitas regulares e havendo um carro na família em que apenas é necessário pagar-se um seguro para ele poder voltar à estrada e que este pagamento cabe perfeitamente no  Orçamento Familiar, agora ainda mais aliviado, sendo ainda por cima um carro muito económico,  solicita-se a Juíza-Procuradora que consiga com a sua Magistratura de Influência no Caso Especial da História  decretar o desbloqueio do carro ou através  da Cruz Vermelha em parceria/ colaboração  numa Sessão de Terapia Familiar/ Melhor Gestão do Orçamento Familiar se conseguisse desbloquear o carro e que o pai me voltasse a entregar as chaves do carro para eu poder visitar a mãe e manter visitas regulares. O pai sobre este assunto não me Ouve, mas Ouve a Cruz Vermelha como Ouve o Tribunal, querendo transformar esta Questão do Caso Especial numa Questão Institucional para ver uma Estranha Dança das Instituições como a Estranha Danças das Constelações de Estrelas e Satélites.

 

O filho, 


Raul Catulo Morais.

Saturn Society <saturn@saturneditions.com> 6/12/2023 22:44 Fwd: Proc Maior Acompanhado - Lígia Para  soniareis@fd.ulisboa.pt

Data: 06/12/2023 17:59 WET

Assunto: Proc Maior Acompanhado - Lígia

 

 

Exma Juíza-Procuradora Processo PA 447/23.4Y2STR
 

 

Como filho de Lígia Maria Duarte Catulo Morais da Silva e Parte Interessado do Processo de Maior Acompanhado que iniciei, tenho a honra de informar que a Solução achada para a mãe em integrar a Estrutura Residencial para Pessoas Idosas na Fundação José Relvas parece-me, de momento,  a melhor solução sendo uma solução de louvar ao Ministério Público, ao Tribunal e em particular à Juíza-Procuradora que Ouviu a minha mãe.

 

 

Daquilo que pude Observar ontem na integração da mãe na Fundação, é que parece-me serem ótimas as instalações, condições, equipa técnicas de enfermagem, psicologia  e auxiliares, um ambiente nobre de paz e saúde, apenas com uma Câmara de Filmar no Hall de Entrada da Receção (o que me parece fazer algum  sentido para a proteção de pessoas e bens) e uma ou outra câmara de filmar no acesso a portas (o que também me parece fazer algum sentido para proteção de pessoas) não havendo câmaras de filmar, pela minha primeira observação rápida de coisas, em mais nenhuma parte em particular nas zonas de refeição e lazer, o que é de louvar para a Privacidade e Liberdade de Movimentos e Expressões tão importantes em sítios como lares,  parecendo-me por isso tudo Ok!

 

 

O facto de se poder visitar todos os dias e de ser possível os familiares e amigos irem  buscar os utentes/ idosos da Fundação para passarem fins-de-semana com total liberdade oferece de facto um sentimento de maior liberdade e também de tranquilidade para os próprios familiares, considerando por  isso a solução achada Ótima.

 

Das chamadas telefónicas que já fiz ontem e hoje à mãe, a mãe pareceu-me bem e feliz.

 

 

No entanto, volto a Insistir que a condição psiquiátrica da mãe é devido a vários fatores que se forem tratados iriam certamente  diminuir a gravidade da condição psiquiátrica da mãe. A mãe não tem dentes, apenas uma raiz em baixo e tem duas "bolas de gengivas gigantes infetadas" nas gengivas de cima. Tem cataratas e a graduação dos óculos da mãe parece estar desatualizada sendo emergente a Oftalmologia entrar em Cena para se corrigir algumas distorções da mãe e diminuir-se a história das distorções na História Clínica da Psiquiatria. Tem os problemas/ queixas de ortopedia/ reumatologia/ articulações que parece estarem a dificultar o andar e os movimentos da mãe e que certamente com uma Boa Ortopedia poderá ver-se um novo andar da mãe sem a Nova Bengala. A Nova Bengala apesar de ser real poderá ser uma Bengala Neurológica. Ou seja, com uma Boa Neurologia/ Fisioterapia a bengala poderá "desaparecer" num "puff" da cabeça da mãe. Uma vez que consta nos Relatórios de Psiquiatria e Medicina Geral e Familiar e Carta do Dr. António Guterres (Episódio de Urgência nº 23106126 de 16/11/2023) para além do Transtorno de Personalidade Esquizoafetiva também a Depressão Crónica, volta-se a passar a Referência da Médica Psiquiatra Margarida Batista com trabalho de Neurologia Modular e que trabalha com elétrodos no Hospital  da Luz, como uma Referência-Esperança para se recuperar a mãe, neste Caso Especial, em todos os sentidos e se conseguir potencializar todas as suas expressões.

 

A terapêutica dos medicamentos da Psiquiatria de Lígia que foi deixada na Fundação foi uma Anterior, por Lapso, tendo havido uma Alteração do Volume do Ácido Valpróico de 500 mg para 300 mg na Última Consulta. Assim, envia-se em Anexo para a Fundação o presente email com a Nova Guia de Tratamento.

 

 

Apenas três questões.

 

Sabendo-se por informação da Cruz Vermelha que esta entrada da mãe na Fundação  por Informação da Cruz Vermelha que teve que ver com uma decisão do tribunal numa colaboração/ parceria (de troca de informações) entre a Cruz Vermelha/ Segurança Social e o Ministério Público e tendo em conta que a minha mãe tem todos os Serviços Incluídos pela informação que foi transmitida na Sala da Direção da Fundação quando assinei como Representante a Autorização do Uso de Imagem da minha mãe para filmes/ vídeos etc da Fundação desde que não prejudicasse a minha mãe estando tudo Ok aí, pergunto qual seria o valor da mensalidade que a minha mãe teria de pagar se não fosse a sua entrada na fundação via Segurança Social/ Ministério Público/ Tribunal,  por essa informação ainda não me ter sido prestada e pela Cruz Vermelha também não me ter prestado essa informação,  tendo dito aliás que não tinha informação nenhuma  sobre a mensalidade.

 

Uma segunda questão é saber se esta entrada na Fundação teve que ver para além da colaboração /parceria enunciada também com um apoio/ parceria/ colaboração da própria Fundação e se sim, se tal tem que ver com o projeto da Jupiter Editions. A pergunta que se coloca é porque no Moodle da Biblioteca da Comunidade Escolar do Site da Fundação José Relvas aparece um link dos "Livros da Jupiter Editions" para o Facebook da Jupiter Editions com a hiperligação para o Website da Jupiter Editions conforme se envia  a prova do link Biblioteca_19_20: Livros Jupiter Editions (ae-joserelvas.pt).

 

O link apareceu quando a minha mãe teve o internamento de longa duração. Depois da Alta tentei contactar a Fundação José Relvas para saber os preços do Centro de Dia para a minha mãe, tendo a Fundação respondendo-me que não podia aceitar a minha mãe em Centro de Dia por causa do Critério de Residência. Quando a minha mãe entrou no Centro de Dia da Santa Casa da Misericórdia, o link da Jupiter Editions no website da Fundação José Relvas desapareceu... Agora que a minha mãe entrou na Fundação José Relvas, o link voltou ao ar. E é neste sentido que se pergunta se a entrada da minha mãe na Fundação  teve que ver alguma coisa com a própria Fundação num apoio ao projeto da Jupiter Editions pela fundação ter sabido ou ter tido conhecimento através das Peças publicadas que a minha mãe fazia parte do projeto da Jupiter Editions ou se não teve nada que ver.

 

Uma terceira e última questão é tendo a mãe entrado na Fundação com Todos os Serviços Incluídos, o que são "Todos os Serviços Incluídos".

 

Uma vez que ainda não fui Ouvido no Processo de Maior Acompanhado, nem o pai Ouvido, pelas informações que tenho, solicitava à Juíza-Procuradora do Processo que Ouvisse urgentemente o pai ou que pudesse decretar o desbloqueio do carro que o pai bloqueou para que eu pudesse usar o carro para visitar a mãe à Fundação com visitas regulares. O pai resolveu a meio da História do Processo bloquear o carro, para me "cortar as pernas"  não pagando o seguro, para justificar o bloqueio do carro, para Apertar o Cinto em casa. Uma vez que a mãe está na Fundação tendo havido um Aliviar do Orçamento Familiar e sendo o carro importante sobretudo numa altura em que a mãe está numa Estrutura Residencial de Idosos fora da cidade em que é necessário carro para se visitar e manter-se as visitas regulares e havendo um carro na família em que apenas é necessário pagar-se um seguro para ele poder voltar à estrada e que este pagamento cabe perfeitamente no  Orçamento Familiar, agora ainda mais aliviado, sendo ainda por cima um carro muito económico,  solicita-se a Juíza-Procuradora que consiga com a sua Magistratura de Influência no Caso Especial da História  decretar o desbloqueio do carro ou através  da Cruz Vermelha em parceria/ colaboração  numa Sessão de Terapia Familiar/ Melhor Gestão do Orçamento Familiar se conseguisse desbloquear o carro e que o pai me voltasse a entregar as chaves do carro para eu poder visitar a mãe e manter visitas regulares. O pai sobre este assunto não me Ouve, mas Ouve a Cruz Vermelha como Ouve o Tribunal, querendo transformar esta Questão do Caso Especial numa Questão Institucional para ver uma Estranha Dança das Instituições como a Estranha Danças das Constelações de Estrelas e Satélites.

 

O filho, 


Raul Catulo Morais.

Saturn Society <saturn@saturneditions.com> 30/11/2023 12:06 Fwd: Ordem de Despejo Ilegal Para  raul.c.m.silva@gmail.com,   dimitri.pkrupka@gmail.com   e 7 outros

O email Raul.c.m.silva@gmail.com pertence a Raul Ciríaco Morais da Silva,  pai de Raul Catulo Morais,  solicitando-se à Polícia Judiciária que confirme que o email pertence ao pai de Raul através de chamada telefónica como o fez com Sara Bernardo da Fonseca Teixeira, depois de Dmytro Krupka ter entrado na Polícia Judiciária de Faro.

 

 

O número de Raul Ciríaco Morais da Silva (pai) é o 928150353.

 

 

Saturn Society

 

 

Reencaminha-se o email a Raul Ciríaco Morais  da Silva que foi enviado  através do Sattunnus-Server para a Advogada Ana Canário, pela reunião que Ana Canário teve no seu escritório com Raul Ciríaco Morais da Silva sobre a questão da Ordem de Despejo por parte dos senhorios com a informação de que os senhorios tinham aproveitado avançar com a Ordem de Despejo pelo conhecimento que obtiveram com contactos na polícia que o filho tinha feito queixa na polícia contra o pai.

 

Segue em baixo

 

---------- Mensagem original ----------

De: Saturn Society <saturn@saturneditions.com>

Para: "anacanario-723e@adv.oa.pt" <e outros 66

Data: 30/11/2023 11:56 WET

Assunto: Ordem de Despejo Ilegal

 

 

Exma Doutora Ana Canário, que representa como Advogada os senhorios de Raul Ciríaco Morais da Silva com a morada Estrada Poço do Reto nº15.

 

Vem a Saturn Society representando a Jupiter Editions, Raul Ciríaco Morais da Silva, Raul Ciríaco Duarte Catulo Morais  da Silva (filho) e Lígia Maria Duarte Catulo Morais da Silva (esposa) informar Vossa Excelência que a Ordem de Despejo é ilegal.

 

A Jupiter Editions teve informação de que os senhorios aproveitaram-se da queixa que o filho fez contra o pai junto da GNR e da PSP para avançarem com a Ordem de Despejo. A queixa foi depois publicada no Website da Jupiter Editions, depois da informação que a Jupiter Editions teve que os senhorios já tinham tido informação integral da queixa por contactos na polícia, antes de a queixa ter sido tornado pública. A queixa que o filho fez  contra o pai,  é uma queixa que não pode aproveitar os senhorios.

 

Depois de várias visitas domiciliárias de várias instituições  incluindo a Cruz Vermelha, o que se apurou é que apenas são necessárias obras e que essas obras são  por conta dos senhorios.

 

No anexo, tal como aparece no Contrato de Arrendamento, em que vive o filho com os pais, há uma Linha Vermelha Invisível que separa o filho dos pais e por isso do Aglomerado Familiar, pelos Jogos de Fome que o pai aplicou ao filho num Programa Rotaryano e do Opus Dei em que entrou o Banco da  Caixa Geral de Depósitos e que foi denunciado através do filho Raul Catulo Morais e da Jupiter Editions à Polícia Judiciária, para se averiguar as Partes Ilícitas e Ilegais do Programa Maçónico Evolutivo nº666 em que Raul Catulo Morais (filho) foi Iniciado. Tal Linha Vermelha Invisível, obrigou Raul Catulo Morais a criar um Anexo-Fantasia no Metaverse da Web 6 da Jupiter Editions dentro do Anexo nº15,  o Anexo nº15-66 (ou simplesmente nº66), ficando com o Quarto, o Alpendre e partilhando a cozinha e a casa de banho com os pais, deixando a sala para os pais.

 

O quarto do filho está impecável e sempre teve impecável,  limpo e muito organizado. O que o quarto tem são rachas nas paredes que se devem ao episódio de infiltrações ocorridas no terraço que pertencem aos senhorios. O alpendre apenas tem algumas teias inclusive de Aranhas Portias Diabólicas de 3 Superpoderes que apareceram depois de Raul "as ter chamado" através do seu livro 2080 que escreveu com o seu pseudónimo Antoine Canary-Wharf,  em que escreveu sobre no computador no alpendre. Envia-se o link onde foram publicadas no website da Jupiter Editions as fotografias da primeira aranha que apareceu numa Internet das Coisas a cumprimentar Raul à janela do quarto de Raul, tendo sido a fotografia enviada para o Exército, Força Aérea e Ordem dos Biólogos, uma vez que não seria suposto existirem Aranhas Portias Diabólicas de 3 Super Poderes em Santarém de Portugal. Tribunal dos Concursos e Leilões | Jupiter Editions

 

A casa de banho precisa de obras urgentes. O chão está sempre sujo e é difícil a sua limpeza porque a retrete verte água e porque há um Buraco Negro que se abriu no chão da Casa de Banho em que se verificam estranhos bichinhos, suspeitando-se os bichinhos serem bichinhos ciborgues. O móvel da casa de banho é velho e tem de ser substituído. A banheira é velha como as canalizações em que não chega a água quente à banheira mesmo depois de Raul Ciríaco Morais da Silva ter contratado o Canalizador Benvindo Moreira Rato que substitui o esquentador velho e que salvou a família  de ir pelos ares por causa de uma fuga de gás que havia e que passava mesmo por baixo do quarto de Raul Catulo Morais pelo gás ser instalado à porta do alpendre. Ora todas estas obras enunciadas, como bem sabe, são da responsabilidades dos senhorios e o esquentador de 333€ que o inquilino Raul Ciríaco Morais da Silva pagou ainda não fo descontado pelos senhorios em nenhuma renda, pelo menos com o conhecimento do filho Raul Catulo Morais ou da Jupiter Editions. Em relação à cozinha, a cozinha é uma Dark Kitcheen, porque a luz de cozinha que apagou tem de ser reparada ou substituída. O problema que existe na cozinha e no frigorífico que aparece muitas vezes sujo tem que ver com o Problema de Doença da mãe, que está a ser seguida em Psiquiatria pela Doutora Inês da Costa Veiga. Conforme os relatórios da Medicina Geral e Familiar, de Psiquiatria e o Relatório de Lixo e Psiquiatria elaborado de Raul Catulo Morais  durante os Illumminnatti Games publicado no Website da Jupiter Editions. A mãe é acumuladora e é necessário estar sempre a remover os "lixinhos" da mãe e coisas que a mãe vai "sujando". Mas esse problema já foi assinalado e é uma questão institucional, estando a decorrer o Processo de Maior Acompanhado em curso no Ministério Público de Santarém para se decidir o melhor cenário para a mãe. Assim o quarto dos pais poderia ser o mais problemático à primeira vista. Mas numa Análise Pericial, o que vemos é que o quarto parece ser pequeno para alguém com a doença de Lígia Catulo Morais, que talvez precise de mais espaço, de uma cama nova, e de mobílias novas e que todas essas despesas tendo em conta a Duração do Contrato (mais de 10 anos) são por conta dos senhorios. Apesar da acumulação de lixo que se repara no quarto dos pais por causa da doença da mãe não há maus cheiros nem no quarto dos pais mesmo com a acumulação de lixo nem em nenhuma parte da casa.  O filho tenta diminuir a acumulação de lixo da mãe quando pode,  removendo e limpando a doença da mãe. As paredes estão rachadas e são necessárias obras e novas pinturas por também estarem cinzentas por causa da humidade. Ora este dark-room não é de facto bom para Lígia Catulo Morais. Mas o caso de Lígia Catulo Morais tem de ser analisado de forma isolada porque o seu processo está em curso no Ministério Público com o Processo de Maior Acompanhado que foi iniciado pelo seu filho e não deve de forma nenhuma misturar-se com esta questão da Ordem de Despejo no sentido negativo, senão num sentido de se bloquear precisamente a Ordem de Despejo pela situação vulnerável de Lígia Catulo Morais e também do próprio Raul (pai) que é doente crónico em Hemodiálise  com um Atestado Multiusos passado pelo Doutor Luís Costa (Urologia).

 

Assim a Ordem de Despejo deveria era ser imediatamente convertida numa Ordem aos Senhorios iniciarem de forma urgente as Obras e as Pinturas e todas as reparações e substituição das mobílias.

 

Em relação à sala, ela está Ok, apenas com um problema de manchas cinzentas na parede como também na cozinha, saindo as manchas facilmente com Lixívia ou outros produtos de limpeza não sendo nenhum caso dramático nem problemático,  apesar dos Vários Teatros Maçónicos recheados de Drama e de Caos Mental que foram iniciados e provocados em casa em relação à "Limpeza Profunda e ao Estado das Coisas".

 

São também necessário novos sofás na sala e esses sofás são por conta dos senhorios. Não há microondas nem outros eletrodomésticos e esses eletrodomésticos deviam ser por conta dos senhorios. A máquina de lavar roupa parece que gasta muita água ou fez disparar a luz pelo que deve haver alguma avaria na casa das máquinas ou na própria máquina e ela deve ser analisada para reparação ou substituição pelos senhorios.

 

Falta também luzes no Alpendre nos candeeiros de parede, sendo luzes importante para se iluminar o Alpendre e atrair os Insetos Verdes com Forma Humana que foram Observados desde o Principio por Raul Catulo Morais e pela Jupiter Editions.

 

Há também naves estacionadas por cima da casa que iniciam as suas Manobras de Voo em Sinais de Luz às entradas de Raul Catulo Morais sendo elas confirmadas pela Jupiter Editions e pelos últimos Relatórios de Observação  da NASA confundindo-se por isso a morada da Jupiter Editions com a morada de Raul Catulo Morais. Por isso é que nos contactos do Website da Jupiter Editions aparece como sede a Morada da Jupiter Editions. Assim, por Ordem Superior é impossível a saída de Raul Catulo Morais ou da Jupiter Editions por Ordem de Despejo,  ainda que a Ordem seja uma Ordem Maçónica, porque a Ordem de Jupiter e da Jupiter Editions é uma Ordem Maçónica superior e está a cima das Ordens do Rotary, Opus Dei e similares. 11h55 30/11/2023

 

11h00 30/11/2023

Por informação de Última Hora recebida através do Telefone de  Serviço da Cruz Vermelha com a Notícia que Lígia Catulo Morais tinha entrado na Vaga do Lar da Fundação José Relvas, fica resolvido o "Problema" da acumulação de lixo, iniciando-se as Limpezas no fim de semana para os senhorios iniciarem as obras,  ficando o filho e o pai em casa com as Linhas Vermelhas desenhadas no seu Jogo de Xadrez que não dá direito a Ordem de Despejo.

 

A Jupiter Editions telefonará à Empresa de Limpezas as Ribatejanas no sentido de querer ficar com a Marca das Ribatejanas numa Parceria para o início das Limpezas. Se esta não poder aceitar,  a Jupiter Editions cria a Empresa-Fantasia do Serviço de Limpezas em casa, jogando em casa, aproveitando o Objeto Social da Sociedade Jupiter Saturn Neptune chamando Ana Rute Catulo e Bernardo Salgado como Testemunhas do Processo nº666 Maçónico Evolutivo de Raul Catulo Morais  para a constituição da Empresa de Limpezas "Os Ribatejanos" contra as Empresas de Serviço de Limpezas que praticam Escravatura Moderna e que têm contratos precários com o Hotel Santarém.

 

Bernardo Salgado testemunhou a presença de Aranhas Portias Diabólicas na casa em apreço na sua visita de poeta a Santarém, querendo ficar a viver com Raul Catulo Morais na casa, expulsando os seus pais de casa para outra casa. Bernardo Salgado apenas disse que era necessário estar-se sempre a limpar o chão da casa de Banho por causa do Buraco Negro da Fossa das Marianas aberto e que o quarto de Lígia Catulo Morais era infeliz mas que a culpa era dos senhorios porque a casa precisava de obras e de ser pintada e  precisava de novos  móveis.

 

 

Mais informa que a morada do seu escritório Rua Doutor Ginestal Machado 5 foi exatamente onde o pai de Raul parou com o travão de mão o Fiat Punto  que está bloqueado dentro da casa em apreço por causa de uma história de Reserva de Propriedade com a Falência e Desaparecimento do Concessionário, em que o pai de Raul mostrou ao seu filho quando era pequenino as peças do tribunal do conflito entre si e a sua mãe em que Vasco Canário tinha sido o primeiro advogado indicado a Raul Ciríaco Morais da Silva, numa história que liga as Peças todas do Puzzle que foi criado na Estrada Poço do Recto nº15 pelas mãos e veias de Raul Catulo Morais e entregue à Jupiter Editions.

 

Fica impossível o Despejo de Raul Catulo Morais  e da Jupiter Editions na Estrada Poço do Reto nº15, estando a casa integrada no Projeto do  Complexo da Scalabiswood da Montanha Jupiter, ocupada pela Sociedade Jupiter tal como se consegue ver no Google Maps.

 

Devem os Senhorios abrir Mão e Hipótese de se transformar o Anexo em Futura-Estalagem ou Alojamento Local aproveitando o objeto social da Sociedade Jupiter, devendo descer as escadas ou mandar Raul Catulo Morais subir as escadas para Conversar Sobre Negócios no Centro de Arbitragem e de Paz da Jupiter Editions e para ficarem a par das ideias e dos projetos da Jupiter Editions em relação à casa em apreço. Mais  informa que a parede/ muro à frente do portão pertence à Jupiter Editions e que a Jupiter Editions iniciará brevemente a Obra das Pinturas com o Angel Pintor Francisco Camilo, que também é testemunha do Processo e que na sua recente visita a casa apenas viu que o problema que existia de fundo era na casa de banho pelo Buraco Negro aberto pela Fossa das Marianas.

 

Devem a retrete ser substituída por outra, como a banheira e o móvel velho da casa de banho por conta dos senhorios ou em pedido de patrocínio à Loja Roca de Santarém ou outra. 11h33 30/11/2023 

 

Por Cortesia, envia-se a Cópia da Queixa-Denúncia que o filho fez contra o pai e que foi enviada por email ao pai, pelo pai ter facultado ao filho que enviasse para perceber em que é que os senhorios "tinham pegado" para avançarem com a Ordem de Despejo.

 

Mais informa que deve comunicar com Raul Catulo Morais (filho) e não com o pai (Raul Ciríaco Morais da Silva) por qualquer assunto que diga respeito à casa enquanto Raul Catulo Morais e a Jupiter Editions tiverem como morada a Estrada Poço do Recto nº15 através do contacto telefónico 964190565. O pai passou uma Procuração ao filho, sendo o Filho que representará todos os atos do pai neste Processo, sendo os atos praticados pelo pai em falso suscetíveis de serem revogados pelo Procurador Raul Catulo Morais. A procuração existe como cópia nos sistemas informático das Agências do Banco da Caixa Geral de Depósitos de Santarém, como no Website da Jupiter Editions tendo sido o seu Original escondido em Sítio Seguro na Casa Europa de Jupiter por Precaução.

 

Com o abate das rendas, sugere-se o preço de 111.666,99 € para a Jupiter comprar a casa total (2 anexos, terraço, jardim, casa dos senhorios e casa independente ao lado da casa dos senhorios) iniciando-se assim através do presente email as Negociações a Bom Porto com os senhorios.

 

Repete-se a Mensagem que a Ordem de Despejo é ilegal e nem Raul Catulo Morais nem a Jupiter Editions sairão da Estrada Poço do Recto nº15 senão com Ordem Judicial superior. Não há rendas em atraso, não há contas de água nem de luz em atraso, há é Obras por conta do Senhorio a fazerem-se já tendo eu recebido mensagem do Seguro a dizer que o Seguro tinha sido ativado, mas Obras nem vê-las senão as minhas que estão em cima da minha Secretária.

Saturn Society

 

Raul Catulo Morais

Dmytro Krupka

 

JUPITER EDITIONS

 

JUPITER SATURN NEPTUNE NEW-ORBIT-EDITIONS

 

www.jupitereditions.com

 

 

 

 

 

História_para_Encher_Chouriços[1]
00:00 / 11:47

1 Peça -  Gravações de Raul Catulo Morais de 09/12/2023

Tá na Hora! (Castelo Branco)
00:00 / 18:51

Episódio Especial "Tá na Hora! (Castelo Branco)" de 12/01/2023 publicado in New Disney e Republicado em 21/12/2023 in New Simpsons (Family Court) - Triple Voice de Raul Catulo Morais with All Reserved Rights With Jupiter Editions

Botão_SOS[1]
00:00 / 02:04

Episódio Especial de Natal dos New Simpsons

Ministério_Público_dança[1]
00:00 / 04:11
Negociar_com_o_pai_e_CAiXA[1]
00:00 / 05:11

Peças gravadas em 25/12/2023 às 8hh58 e 9h02 por Raul Catulo Morais e publicadas às 10h25 de 25/12/2023 in New Simpsons Family Court

Primo_hugo_ok[1]
00:00 / 12:13
Cristos_Hugo_e_Jr[1]
00:00 / 27:41
Rekigi[1]
00:00 / 02:55
Amarula[1]
00:00 / 14:21
Voz_149[1]
00:00 / 22:11
Ttt-1[1]
00:00 / 30:17
Ttt-2[1]
00:00 / 24:48
Voz_150[1]
00:00 / 17:00
Legos[1]
00:00 / 39:23
Feliz_natal_po_caralho-1[1]
00:00 / 45:06
Feliz_natal_po_caralho-2[1]
00:00 / 26:39

Peças gravadas em 24/12/2023 e 25/12/2023 entre as 20h02 e as 00h07 - Peça "Feliz Natal pó Caralho" de 66,9MB. Peças publicadas às 10h44 de 25/12/2023 in New Simpsons Family Court - Raul Catulo Morais e Hugo da Silva Vieira with All Reserved Rights With Jupiter Editions. (Raul) Júnior chama Primo Hugo. 

ATAQUE SEVERO - Ordem Illumminnatti de Jupiter - NEW ORDER 666.666.666.

§ Inspetor... Raul Cortou todas as Cabeças da sua Família. Apenas protege a Cabeça de tia Nanda, por ter sido tia Nanda que protegeu a sua Cabeça e por ter como Referência-Mãe a tia Nanda. Para Raul, Nanda é a sua Testemunha de Ouro do Processo. Foi no Jantar de Natal, que Raul sentou-se frente a frente com o Primo Hugo para jogar Xadrez... O jogo de Xadrez foi montando desde o Início, na Cozinha, até ao Bater de porta. Raul saiu do Natal batendo a porta. Na mesma Cozinha onde na Páscoa nos Jogos de Fome, Raul depois de ter Ouvido a História do Ouro na Intriga de Enfermagem que passou para a Medicina Geral e Familiar da Rede dos Médicos nº66 de Santarém, saiu e viu logo a seguir o Carrinho de Bebé com a Placa nº66 no Cesto do Carrinho depois de já saber que saiu do Hospital num Carrinho de Bebé com a Placa Única nº666 no seu Cesto... A última cabeça que Raul cortou sem Cortar, num Teatro de Operações de Natal foi a cabeça de seu primo Hugo. Hugo faz parte da Lista de Suspeitos do Jogo de Hackers, por num dos Sonhos de Raul em que Raul sonhou com uma professora de português do 9º ano que há anos nunca mais tinha sabido nada dela nem nunca ter pensado nela, logo a seguir ao sonho aparece o primo Hugo em casa a bater ao portão, a trepar ao portão pelo primo (Raul) não ter atendido e a levar o primo a uma Caixa Multibanco onde apareceu a professora de português do Sonho com uma cara de pânico que olhou para Raul como se fosse um fantasma sem o cumprimentar... A professora escreveu um Diário em que relatou que nesse mesmo dia tinha sonhado com o Raul e que era estranho logo a seguir o Raul ter aparecido à sua frente desconfiando que Raul pudesse ser um "Pirata" que tivesse pirateado o seu sonho e ter aparecido à sua frente... O primo Hugo trepou o portão num Jogo Iluminati porque a Aplicação disse que Hugo tinha mesmo de conseguir levar o primo ao Multibanco a uma hora exata, na mesma hora que aparecia na Aplicação Maçom que a professora tinha instalada no seu telefone e que a Obrigou a ir até ao Multibando aquela hora para consultar os Movimentos e enviar para a Aplicação os últimos 2 Movimentos. Hugo ganhou "Prestígio" e "Reputação" no Jogo Iluminati e 200€ por ter conseguido concluir a Tarefa com Sucesso, sem saber o Mistério por detrás. Fazem parte do Mistério, Dmytro e outros elementos da Equipa Científica de Jupiter que não são Angels de Jupiter mas Angels de Saturn. A próxima Cabeça que Raul vai cortar vais ser a Cabeça de Dmytro e a Cabeça de Giralda na mesma Viagem a Faro e a Albufeira para "matar dois coelhos com uma cajada só". Ou Dmytro assina a bem a sua Renúncia de todos os direitos da Jupiter Editions ou Dmytro vai perder a Cédula Médica. Raul e a Jupiter Editions têm a Ordem dos Médicos com o Opus Dei e toda a Maçonaria nas suas mãos.

§ O que vamos fazer?

§ Apenas ficar a Assistir. Somos apenas Assistentes do Processo.

Quando todas as Cartas são jogadas no Natal. Um Naipe de Copas na Mão de Raul num Jogo de Xadrez no Natal. Sílvia Catulo Botelho - Última Jogada de Mestre - Raul Catulo Morais with All Reserved Rights with Jupiter Editions

Sara-Raul-? Triângulo Mágico to New Order.

Peças Libertadas "Testemunhas do Processo Primo Hugo e Tia Nanda" in New Simpsons Family Court

«Pus o Júnior como PALHAÇO DE SERVIÇO ali com as crianças... Vem mais cedo, já sabe! Se vem mais cedo, fica como PALHAÇO DE SERVIÇO!»

«Passam-se coisas estranhas lá em casa... Nós sabemos, mas calamo-nos todos.... Mas tipo... Por causa de um "copo de água"?? Não faz sentido... E nós falamos deste "Copo de água" para não falar de "copo de água" dos vários casamentos... Enfim... É estranho, Júnior... Eu percebo que não possas falar nem sequer dizer nada... Mas há coisas estranhas... E não se falar delas vai ser tipo como um Lixo em que se está sempre a esconder para baixo de uma Carpete... E vai formar-se ali um Ecossistema, vai crescer Bebés naquele Lixo que se forem Inteligentes vão ser eles depois a levantar a Carpete e a falar do Lixo... Por causa de um "Copo de água, Júnior??? Não é normal. Mas pronto.» Na Fila de Espera das Sardinhas Assadas no Club das Quotas.

§ O Júnior tem que vir connosco à Sardinha Assada.

§ Ai tem?

§ Sim... Está no email...

§ Se está no Email é porque faz parte do Programa e temos de Respeitar...

«Bernardo, sabes que eu gosto mesmo de ti mas...»

«Raul tudo bem, eu já percebi... Mas eu só te queria dizer é que a minha família adorou-te e quer-te e podes ter a certeza que nunca iria fazer de ti PALHAÇO DE SERVIÇO.»

«Bernardo... Tu não conheces a minha Família e não conheces os jogos... Não coloques esse PALHAÇO DE SERVIÇO como um jogo para tentares ter-me. Eu só gosto de ti como amigo.»

«Tu é que sabes. Mas quero que saibas que Ultimamente foste a única pessoa que me Despertou todos os Sentidos e sabes que há 9 anos tu já eras para ser meu...»

«Bernardo tu desapareceste. E ainda bem que desapareceste. E ainda bem que eu Sofri na altura o Desgosto de Amor e chumbei Direito na altura. Eu adorei o nosso Reencontro, gosto muito da nossa História, mas é só uma História para mim. Assim como tu aproveitas para escrever um Soneto há volta disto em que ate vais buscar o PALHAÇO DE SERVIÇO que ouviste como ECO na Rede num Hall de uma Casa da minha família, Bernardo, também eu estou a escrever o meu Romance... Mais um Romance Policial, que é um pouco diferente dos teus Sonetos, mas também estou a fazer o mesmo que estás a fazer. Percebes? É a minha Legítima Defesa. Eu não estou na Rede. Estou fora da Rede. E já Percebeste. Mas eu não preciso de estar na Rede para saber o que se passa na Rede e como funciona a Rede. É a própria Rede que Amanhã vai dizer para vocês me mostrarem o que eu tenho de Saber e Ver ou Ouvir o que tenho de Saber e Ver ou Ouvir na Rede sem ficar refém da Rede.»

«Posso só perguntar-te se a tua Decisão está mesmo tomada?»

«Sim, Bernardo. Desde Santarém. Desde que me vieste visitar.»

«Ainda gostas do Dimi?»

«Não. Claro que não.»

§ Amor, como é que estás?

§ Estou mal. O meu primo vai passar o Natal com o Hugo. Não estou Confiante. E tenho medo. Isto são Eles. Eles querem dar tudo ao meu primo. Eu estou cheio de medo das merdas que o Hugo vai dizer com o meu primo a gravar. O meu primo pode gravar, percebes? Por causa da porcaria do Processo.

§ Lembraste quando lhe emprestaste pela primeira vez o Audi?

§ Sim, o que tem?

§ Quando ele te perguntou tu tinhas a Aplicação ligada e logo a seguir foste perguntar ao Pedro e o Pedro disse logo que sim, passou-te logo as chaves do Audi para tu entregares ao teu primo... O Pedro recebeu Instrução para as chaves do Audi serem emprestadas ao teu primo. Eles queriam que o teu primo sentisse o Volante e o Motor do Audi para dar as voltas que ele tinha de dar e para entrar nos sítios em que entrou. Mas o teu primo não se apercebeu de nada, na altura. Ele era inocente. Quando o chamaste para o primeiro verão aqui na Herdade da Aroeira foi porque recebeste uma Instrução da Aplicação. São eles, percebes? O teu primo está com eles. Mas o teu primo não sabe quem são eles. Eles escolheram o teu primo. O teu primo é os Olhos e Ouvidos deles. Percebes?

§ Ou seja.... Eu meti um Espião na minha casa?

§ Sim.

«Eu não sabia que tinha metido um Espião cá em casa... Isto é como naquele filme em que os vizinhos falam através de Referências e que são os Vizinhos do Prédio que dão as respostas todas ao "Guiado" que é o "Realizador" que vai escrevendo o Guião e que quando acaba de escrever o Guião, para, lê, lê tudo e vê que escrever uma Verdade e vai depois da Verdade... Marido.... Qual é este filme para o Júnior ver???? quero que ele veja para ele ver em que fase é que estamos...»

«Não é assim que se descascam batatas!!!! Eu já te ensinei como é se descascam batatas!!! Nunca mais aprendes ou quê??? Tens de pôr a faca assim, pá! Senão cortas-te!!!!!»

«Não me corto, tio»

«Não refiles! Cala-te e aprende!!! Aprende a estar calado, Júnior! Que o tio está-te a ensinar e depois lá fora vais ver que é uma vergonha se não sabes descascar batatas...»

«O QUE É QUE ESTÁS A FAZER???? TÁS A ABRIR A TORNEIRA DE ÁGUA QUENTE PARA LAVAR AS MÃOS?????»

«Tio.... Foi sem querer... Eu abri e vi que saiu quente e pus logo fria.....´Peço desculpa!»

«NÃO REFILES!!!! TU ACHAS BEM??? HAN???? ACHAS BEM???? ACHAS ISSO NORMAL???? LAVARES AS MÃOS COM ÁGUA QUENTE ??? GASTAR GÁS PARA LAVARES ÁGUA????»

«Tio, eu não lavei as mãos com água quente... Eu abri sem querer...»

«NÃO REFILES!!!! E AGORA ESTÁS A CHORAR??? MAS TU ÉS ALGUM BEBÉ OU QUÊ???? ACHAS BEM??? JÁ É A SEGUNDA VEZ QUE TE ENGANAS! NO OUTRO DIA FOI NA CASA DE BANHO!»

«Tio, eu já pedi desculpa! Foi sem querer e repito que assim que senti a água quente eu pus logo fria...»

«ACHAS BEM???? ESTARES A GASTAR ÁGUA QUENTE PARA LAVAR AS MÃOZINHAS???»

«O QUE É QUE SE PASSA AQUI!!! SAI IMEDIATAMENTE DAQUI DA COZINHA VÍTOR HUGO! DEIXA O JÚNIOR EM PAZ A DESCASCAR AS BATATAS! ELE JÁ DISSE QUE FOI SEM QUERER! ACABOU!»

«E tu defendes sempre o teu sobrinhozinho querido não é? Não és capaz de ralhar nunca com ele!!»

«Não há nada para ralhar! Desaparece daqui imediatamente!»

«ESTÁS A VER A DISCUSSÃO QUE ACABASTE DE ARRANJAR ENTRE MIM E A TUA TIA? POR CAUSA DE TI!»

«OLHA VÍTOR HUGO; TU DESAPARECE IMEDIATAMENTE DAQUI! ESTA DISCUSSÃO FOSTE TU QUE CAUSASTE PORQUE BEBESTE E NÃO SABES BEBER!!! E EU JÁ TE DISSE QUE NÃO QUERO QUE BEBAS ANTES DO ALMOÇO ESTES CONHAQUES PORQUE FICAS PARVO E CHEIO DE PARANÓIAS! VOCÊS, os CATULO São Todos malucos, cheios de paranoias! Todos vocês! Nenhum de vocês bate bem! E eu estou farta! ESTOU FARTA! DESAPARECE!»

§ O tio tentou encontrar Pontos de Acesso no sobrinho para ver se conseguia atacar ou se fazer algum Remoinho e não conseguiu encontrar nada, tentando as últimos Truques da Tropa de Guerra, enfiando um dedo dentro do Ouvido do Sobrinho dizendo que o sobrinho Não Sabia Ouvir por ter cortado mal os Alhos no 2º Almoço Político Gravado e Transmitido em Tempo Real na Rede em que Obrigou Raul a Processar as Peças Mais Importantes e a proteger com a Jupiter Editions por uma Questão de Proteção de Dados em Disputa Maçónica de Guerra Silenciosa com a Saturn Editions. Em Porto Santo, à entrada do quarto de Vasco, apareceu uma Mosca-Robot nas mãos de Raul, para Raul perceber que ia entrar num Filme Maçónico da Força Aérea. Raul deixou a mosca-robot fora. Na cama Vasco, perguntou a Raul como é que Raul ficaria se descobrisse que o Ato estava a ser filmado por câmaras Ocultas através de uma Rede Oculta e na Esgrima de Espadas de Pau Feito dentro dos lençóis, Raul apenas respondeu que se fosse uma rede muito oculta da Força Aérea, uma vez que Vasco estava em Missão e dizia que aquele "Coito" fazia parte da Missão da Força Aérea em Porto Santo, queria dizer que a Jupiter Editions tinha a Rede Oculta Pornográfica da Força Aérea nas suas mãos porque se assim fosse também ele era uma Câmara de Filmar Oculta da Jupiter Editions... Logo a seguir Vasco calou Raul imensos beijos e a cena deu-se até ao final e no final Vasco bateu na cabeça de Raul "gritando" para a Rede que Raul "estava Oco", ou seja, que estava Limpo, Limpinho, sem qualquer Remoinho. Uma forma de Maçons Militares se comunicarem na Rede e darem Indicação uns aos outros que um Iniciado está "Ok!" ou "Está Pronto!" ou que "Ficou tudo Ok!".

§ Como é que o Inspetor sabe todas estas coisas?

§ Estudei Linguagem dos Computadores e Criptografia no Mestrado de Direito da Segurança e Cibersegurança Militar.... O Mestrado que aparece no Programa Curricular de Raul e que eles querem que Raul siga. Raul vai aprender Criptografia. Faz parte do Programa Curricular e vai aprender a programar redes de verdade... Raul vai saber todos os códigos por detrás da Web 3. Ou seja, uma pessoa como o Raul é um "perigo" dar-se esse Conhecimento, porque Raul vai usar esse Conhecimento para fazer uma Web mais forte que vai acabar por engolir a Web 3. A Web 3 não vai durar muito tempo e se abrirmos 2080 a Referência aparece lá mas com outro nome...

§ Agora estamos a usar 2080 como o quê, uma Bíblia?

§ Sim, como um Manual. Muitos são como Bíblias. Em Porto Santo no dia em que Raul apanhou o barco do Lobo Marinho para o Funchal, esteve a fazer tempo no Porto de Abrigo. Entrou no posto da GNR do Porto de Abrigo para pedir a Informação de quanto tempo levava dali até ao barco e o GNR que apareceu no Grindr de Raul depois de ter aparecido Vasco quando Raul estava no Lobby do Hotel Vila Baleira a fazer a Reportagem Discreta contra o Vila Beleira, deu uma Informação Errada que apareceu na Aplicação. Disse ao Raul que só demorava 5 minutos... Raul sentou-se no café ao lado do Posto da GNR e quando faltava 15 minutos saiu nas calmas... Viu depois no Caminho que precisava de mais tempo e começou a correr vendo que não ia conseguir chegar a tempo... Uma Mitsubish que passou pelo Raul fez inversão de marcha para levar Raul ao barco... Não foi uma boleia qualquer. Foi o Tenente-Coronel Carolino que levou o Raul e que no meio do Sotaque, o Raul respondeu que tinha recebido a Informação do posto da GNR que só precisava de 5 minutos mas que afinal viu que precisava de mais tempo.... As portas do Lobo Marinho fecharam num Teatro de Operações secreto para Raul sentir toda uma Tecnologia de Rede por trás de si e em cima de si, para sentir todo um Peso... Estava lá a Polícia Marítima. O Tenente-Coronel passou a Informação de que "o Passageiro Raul tinha de Embarcar e que estava a chegar atrasado porque tinha recebido uma Mensagem Errada de Tempo do Posto da GNR, pedindo à Polícia Marítima que desse a Ordem ao Capitão para que desse a Ordem à Tripulação das Portas que abrisse as portas voltando a estender o Elevador de Escadas... Raul olhou para o Relógio e viu as portas tinham sido fechadas antes do tempo e viu as portas a voltarem a abrir para Subir. Raul não faz ideia que Carolino é Tenente-Coronel e que foi Carolino que deu a Ordem ao militar do posto para dar a Informação Errada para o Trabalho do Programa Maçónico Militar ser Realizado com Sucesso. A entrada de Raul no barco foi uma Realização de um Filme de Sucesso. A chegar ao Funchal, um velho sábio do Funchal, ex-Coronel da Marinha, com uma garrafa de Whisky apresentou-se no Varadim a Raul... Logo a seguir um grupo de miúdos do sub-16, sub-18 e sub-20 do Académico da Madeira cercou a Conversa como se fossem Constelações na mesma Dança de Estrelas projetada nos Céus... Fizeram um Sorteio de Moeda ao Ar e quem apanhou foi um miúdo do sub-20 que o grupo designou como o "Capitão" para entrar na Conversa entre o Raul e o Velho. O Capitão passou a mensagem ao Raul do Fumo Negro que saiu da Chaminé do Barco e rapidamente uma mensagem sobre os Valores das Toneledas de Carbono da Gasolina do Barco, apresentando a Alternativa de Gás Natural para a Proteção da Reserva dos Lobos Marinhos entre Porto Santo e Câmara de Lobos (Lobos Marinhos), contando a história dos Lobos Marinhos de Câmara de Lobos que aparece n'O Algoritmo do Amor, saindo depois da Conversa... Na viagem de volta, do Funchal para Porto Santo, Raul pediu no Buffet do Pequeno-Almoço se seria possível a Cozinha fazer dois ovos estrelados, porque os ovos estrelados do buffet estavam na mesma bandeja do bacon e contaminados com a Carne... O Ajudante de Cozinha que apareceu também no Grindr de Raul depois do GNR, mas que já tinha aparecido em Santarém no Grindr de Raul no dia em que apareceu o tal "Cavaleiro Tecnológico" que entrou na Sala de Espera da Consulta Externa de Psiquiatria quando Raul acompanhou a sua mãe e saiu a Senha nº66, só para tirar uma senha, tirando a senha nº666 em que mostrou a Raul e saiu depois, disse a Raul que ia perguntar ao Chef se era possível e é quando sai da cozinha o Capitão disparado em Altos Passos Maçónicos já com o Barco no mar e foi quando Raul viu que também o Capitão tinha aparecido no seu Grindr... O Chef disse que não, porque enquanto os dois ovos estrelados não saíssem da bandejaa que não podia fazer. Raul Insistiu dizendo que não comia Carne Vermelha e os ovos estrelados estavam na bandeja com bacon e que Raul estava a perguntar se podiam fazer dois ovos para ele e o Chef repetiu que não e Raul invocou um preceito legal dizendo que eles não podiam ter na mesma bandeja ovos estrelados e bacon se eram produtos diferentes com preços diferentes de categorias alimentares diferentes e que em caso de Intoxicação Alimentar seria importante as bandejas serem separadas para se perceber quem Contaminou quem. O Chef mandou Raul sentar-se dizendo que ia fazer os ovos estrelados e quando os serviu disse ao Raul para que o Raul fizesse reclamações no Livro de Reclamações Online do Barco, porque ele estava só a cumprir regras do Regulamento e que estava a Ultrapassar o Regulamento e a colocar a sua vida em Perigo e em Jogo e que para mais vidas não serem colocadas nem em Perigo nem em Jogo que Raul estava Obrigado a escrever no Livro de Reclamações...

§ Ou seja... Eles deram um Ponto de Acesso ao Raul... ASAE...

§ Deram vários... Também a Receção deu o Ponto de Acesso sobre a Questão das Câmaras de Filmar no Barco quando Raul questionou... Também a Receção do Lobby do barco disse ao Raul para a Jupiter Editions fazer uma Reclamação no Livro de Reclamações Online antes de Comunicar com a Comissão Nacional de Proteção de Dados e com a Polícia Marítima para solicitar as suas imagens, pela sua imagem ser protegida pela Jupiter Editions... Ou seja, é como se a Receção tivesse dado uma Dica ao Raul num Jogo de Xadrez que sabe que o Raul está a jogar contra os seus patrões, contra o Grupo Sousa que tem o domínio do barco e que é o responsável pelo tratamento ilegal e ilícito das imagens do barco... A Receção indicou um "Offshore" onde o Grupo Sousa guarda as Imagens não só do Barco como de todos os seus Estabelecimentos, falando no "Offshore" como o "Guardião" para aproveitar a referência do filme a Rede de Sandra Bullock que estava a dar a bordo na sala de cinema do barco. Raul dirigiu-se à receção para perguntar qual era o filme que estava a dar... Mas foi até à receção num Conjunto de Indicações de Voltas que teve de dar no Barco em que a Tripulação foi passando o Raul por todos para Raul conhecer todos. A Receção perguntou ao Raul em que parte é que Raul tinha entrado e saído do filme.

§ E em que parte é que Raul entrou e saiu do filme?

§ Entrou na parte em que Sandra Bullock está a fazer perguntas ao robot da Rede e que precisa de mais informações e saiu na parte em que Sandra Bullock depois de ser presa e estar a contar a história e a sua teoria à advogada sobre o programa "Guardião" e o Cavalo de Tróia e que talvez o problema fosse o "Programa" que tivesse sofrido um ataque do tipo "Cavalo de Tróia" em que piratas informáticos tinham conseguido alterar a sua Ficha e todos os Registos como podiam ter feito a outras pessoas, é depois tirada da prisão pelo FBI... Raul saiu nessa parte... A verdade é que em todos os filmes da vida real sempre que entram piratas ou Maçonaria no filme, sabendo-se que a Maçonaria é internacional e que os piratas conseguem hackear qualquer sistema, é possível chamar-se o FBI, a CIA, a Interpol e a EUROPOL... A teoria que existe atualmente é que a Polícia Judiciária em Portugal sabe que perde a Jurisdição se não der conta da Juridisção e outra polícia internacional for chamada... A questão é saber-se até que ponto em Fenómenos de Biochaking como do Caso do Processo nº666 a Polícia Judiciária chamará a Interpol e Europol ou se têm de ser as Vítimas a chamarem pelos seus próprios meios... A questão Online veio Acelerar tudo... Desde os Fenómenos de Biohacking a tudo, porque também há uma Nova Aproximação do FBI, da CIA, Interpol e Europol com a população em geral. Também o facto de o Raul ter em sua posse uma Pen-Drive com uma História Real sobre o 11 de setembro diferente da que foi encenada e escrita pelo Governo só por si já faz chamar a CIA para o filme... O Raul é Muito Inteligente. O Raul não entregou a história a uma Editora ou Realizadora qualquer... Entregou à Jupiter Editions. Foi por isso que a CIA protegeu o Website da Jupiter Editions depois de ter tido Acesso a Capítulos Importantes da História que Raul escreveu como Tópicos e Argumentos no Servidor do Website da CIA com os Links da Jupiter Editions... O Grupo da Bentley voltou a bater à porta de Raul e Raul voltou a não abrir as portas fazendo um Sinal ao Grupo que ainda não era hora... Gabrielle que Interferiu no Undergound na Conversa de Raul com o Príncipe da Guatemala quando iam para o Jantar de Aniversário de Tiago Talhamares num Restaurante da Rede Máfia que foi Indicado a Tiago na Aplicação por um dos Mistery-Angels de Jupiter que está na Rede Secreta dos Angels de Jupiter, justamente para Raul atacar em Rede toda a Rede de uma vez, com quem entrou depois no vários barzinhos até à Discoteca Trumps com Grandes Valsas e Sapateadosnas Pistas Vazias, para as Câmaras de Filmar da Rede Máfia, este Gabrielle que é também um Mistery-Angel de Jupiter e que está na Rede Secreta dos Angels tem dupla nacionalidade, italiana e americana... Os seus pais pertencem ao Senada e a Embaixada americana... É um princepezinho que quer o Raul e que comprou 1 condado em Itália por 666€ nos Leilões que o Governo italiano lançou como Concursos para Vilas e Aldeias para Fixar Jovens em Zonas Desertas com ajudas para a Reconstrução e Início da Atividade Económica... Este Gabrielle também podia ser um Bom Ponto de Acesso de Raul chegar "ao Poder em Itália" ou "ao Poder nos Estados Unidos da América", se Raul aceitasse o casamento com o princepezinho em Roma... Raul ficou a dever ao princípe uma visita a Roma, para ficar com o princípe em Roma e escrever a Obra da Construção do Condado do príncipe. É como se Raul tivesse ficado Obrigado a ir a Roma não para ver o Papa, mas Gabrielle que "comeu o Papado" e que tem "todo o Papado nas mãos"... A CIA sabe disto. A CIA e o FBI sabem que existe por detrás da Rede Visível dos Angels de Jupiter uma Rede Secreta com Mistery-Angels... E a CIA e o FBI protegem isto, como protegem algumas forças militares aéreas... É por isso que Raul com a Jupiter Editions pode atacar a ONU e a NATO... O que está por detrás do Ataque é uma Questão Política e de Governo, logo é um Ataque Legítimo. 03h33 25/12/2023 Raul Catulo Morais chama Lígia Catulo Morais

§ Já soube foste lá ao Correio do Ribatejo arranjar Confusão, não é? Partiste um Vidro ou o que foi... E vens depois comer à minha casa como se nada tivesse Acontecido? Han? achas isso bem? o que é que te deu? foi um surto! Tiveste foi um Surto! Eu conheço muito bem o Paulo Narciso, Diretor do Correio do Ribatejo e é um gajo impecável... É claro que eu tive logo uma chamada lá do comando da Esquadra, não é? A contarem-me o que se passou... Achas isso bem? Andas a comer aqui na minha casa e depois fazes uma merda dessas?

§ Olhe, tio... Eu não tive nenhum Surto. Eu não tenho Surtos. Eu entrei no Correio do Ribatejo com a Jupiter Editions e fui Identificado pela Polícia como Editor da Jupiter Editions. A Polícia sabe perfeitamente que o que aconteceu foi uma Guerra de Editoras e de Jornais e que vai voltar a Acontecer... Aliás quando voltar acontecer vai ser muito pior... Isto foi só um Aviso. Eu sei o que estou a fazer. Se o tio não me apoia, Paciência. Não falei sobre nada porque nesta casa faz-se um Grande Silêncio sobre a Jupiter Editions, portanto como a Jupiter Editions não é conversa aqui de casa não fiz conversa nenhuma... Além do mais eu não sei se o tio sabe da Missa toda a metade, mas no Local estiveram 3 detetives da Polícia... Não apareceram 3 detetives por acaso, só por causa d um "vidro partido" no Correio do Ribatejo... Há um Modo de fazer as coisas e tenho esse Modo e esse "Tom de Voz".... Eu sei o que fazer e o que estou a dizer... E se me apetecer dizer que o vereador Nuno Domingos e o Paulo Narciso diretor da porcaria do Jornal do Ribatejo têm os dois cara de pedófilo, eu digo! Eu não estou a dizer que eles são pedófilos! Eu estou a dizer que eles têm cara de pedófilo e na minha Liberdaded de Expressão eu digo o que eu quiser e escrevo o que eu quiser. Eu sei o que estou a dizer e a escrever e a fazer. Eu não digo coisas aos calhas nem escrevo coisas ao calhas... Mas ao calhas, não sei porquê como uma Cabra Cega epá acabo sempre por escrever umas verdades que custam e Engolir... Paciência. É a Vida!

§ Pois... Eu nem sequer vejo Movimento nenhum na Jupiter Editions... Não vejo Gostos de ninguém nem comentários no Facebook...

§ Aquilo que eu posso dizer ao tio é para que fique Tranquilo. O Vidro Partido foi um Acidente de Percurso de uma Reportagem Discreta da Jupiter Editions....

§ Mas tu és repórter, agora, é?

§ Sou. Também sou Repórter.

§ Meu filho, pega a faca assim, como o tio já te ensinou para veres como vais cortar melhor... E veste o Avental.... Aqui em casa, quem cozinha tem que vestir sempre o Avental... Veste, este! Ficas sexy! E olha que é Sexy, um Homem vestido de Avental.... Não concordas?

§ Concordo, tio.

«O que é que estás a fazer Raul?»

«Estou a dar cabo de tudo.»

«Porquê?»

«Porque, sim. A Rede quis dar cabo da minha vida e encomendou Caixões com os principais Grupos Editoriais e de televisão e jornais metidos nesta merda. Então apetece-me fazer merda. Quero ver a merda que isto vai dar. Eu quero ver um Grande Curto-Circuito na puta da RTP 1, na puta da SIC e na puta da TVI e da CMTV.... Quero ver as Televisões a apagarem-se quando eu contar até 3! Elas tinham-me como "morto" e estavam prontas para Inventar toda uma História sobre mim e apagar coisas que eu escrevi. Pois eu fiquei e agora eu quero ver como é que vai ser. Esta Máfia, esta Bandidagem de Merda vai acabar! Ou eu não me chamo Raul Catulo Morais. Ou eu não sou o Diabo. Ou o meu número não é o 666. São vários os Pontos de Acesso para esta Merda rebentar. E eu tenho os Pontos de Acesso todas nas minhas mãos. Numa Internet das Coisas basta-me só carregar num Botão Único, no Botão nº666 e ver tudo a rebentar.»

«Tens a certeza disto?»

«Tenho. Eu estou a ser Apagado desde os meus 9 anos. Eu com 9 anos já tinha tudo desenhado e escrito mas foi tudo apagado. Não vale a Pena quando tu nasces com um Espírito que sabes o que estás a fazer aqui. O Dimi é o Espírito contrário. Ele é um Mal. Nós somos uma Oposição. Ele representa o Mal. Eu represento o Bem. Quando nós nos casamos com o Mal e nós conhecemos o Mal como Ninguém nós sabemos como temos de Lidar e Enfrentar o Mal. O Dimi que se ponha a pau comigo e eu sei quem está na Jupiter Editions e está com ele... Mas eu... Sou um grande ator, meu amor... Sou um Camaleão de 66,6 centímetros... Eu sou Esguio... Entro em todo o lado... Capto tudo em milésimos de segundos e sei por isso estar em todo os sítios com o Espírito Certo, mas Verdadeiro. Isto não se Aprende. Ou se nasce assim, ou não se nasce. Eu dei um tempo ao Dimi, porque sempre tive Esperança que o Dimi fosse só um Ator como todos os outros. Mas o tempo dele acabou. Quem manda no tempo dentro da Jupiter Editions sou eu, não é ele. E eu é que digo quando é que o tempo de cada um de fazer Silêncio acabou. Quero ver a psiquiatria dele contra a Psiquiatria da Polícia Judiciária. Quero ver. Quero ver. E quero rir-me. Quero rir-me na cara dele. Ele ainda há de passar por mim na rua e provavelmente eu hei de andar aí a pedir esmola numa Situação de Sem-Abrigo provocada pela puta da Maçonaria em que ele faz parte e os amiguinhos dele... A puta da Maçonaria de merda da Igreja de merda de Satanás de Lavey que é o que eles todos são... Uns satânicos de merda... O meu satanismo simplesmente incendeia os olhos e o espírito satânico deles! A Raiva que se vê a sair dos olhos dele quando se fala de Cristo e que eu vi na Ilha dos Piratas é inexplicável senão Espiritualmente... Eu quero que ele vá arder no Inferno! É o que eu quero! Porque eu quero soprar as cinzas dele porque eu já fiz a Encomenda na Loja dos Caixões de 66 caixões, para ele e para os 65 principais que estão com ele... Eu não brinco em Serviço! Eu não estou ao Serviço do Mal muito menos de uma estúpida igreja chamada Igreja de Satanás que é pior do que a Igreja Católica! E quem tiver com ele e se atravessar no caminho da Jupiter Editions irá pelo mesmo caminho dele. Vão pó Inferno! Gostam tanto do Inferno e acham que o Inferno tem de fazer parte da Vida, então força! É a porcaria da merda da igreja deles e da cultura deles e da rede deles que faz viver o Inferno que estamos a viver. Eu sei o que estou a dizer como sabe a Polícia Judiciária, o FBI, a CIA, a Interpol e a Europol.»

§ Uma rede da máfia russa tentou matar o Raul por duas vezes em Porto Santo, mas a Máfia Russa protegeu Raul enviando nas duas vezes Leba...

§ Leba... A tal ucraniana que estava na Cantina do Staff do Hotel Pestana quando Raul foi colocado por Gabriel da Força Aérea como um Infiltrado no Hotel Pestana com o Disfarce de Salva-Vidas quando o Instituto de Socorros a Náufragos afogou 66 salva-vidas nas provas dos Salva-Vidas mandando um tiro da Marinha a Raul para Raul ficar com a Cédula de Salva-Vidas bloqueada?

§ Sim... É a nossa Leba... Quando não havia uma Opção que o Raul pudesse comer de Peixe ou Vegetais, Leba subia à Cozinha para pedir um prato para Raul... Quando Raul estava como Salva-Vidas no Hotel Pestana mesmo de Serviço como Salva-Vidas e uma vez subiu à cozinha para Reclamar porque havia produtos fora do prazo que estavam a ser dados aos trabalhadores foi tipo "Notícia" durante uma semana por todo o Hotel "por Raul ter ultrapassado as Linhas Vermelhas" que nunca nenhum trabalhador com anos e anos de serviço ali no hotel tinha ousado ultrapassar.... Foi quando Raul percebeu as "hierarquias" que se formavam dentro daquela cantina que ficava metido na Garagem Subterrânea sem janelas dentro das cabeças dos trabalhadores e "os medos" que eram contrários a um Saudável Ambiente de Trabalho e Bem-Estar-Psicológico e de Felicidade no trabalho...

§ O que aconteceu mesmo?

§ Raul dirigiu-se à Farmácia única em Porto Santo para pedir algo para a Tosse seca e Gripe e a dona da farmácia, ucraniana, apontou uma Pistola de Ruletta Russa ao Raul dando-lhe um medicamento Fora do Anormal para uma Gripe que podia matar Raul com uma Morte Súbita na Dosagem que a dona estava a dizer para o Raul tomar... Foi Leba que foi enviada e entrou na Farmácia, e num grande abraço e Felicidade de Cumprimento que foi filmado pela Câmara de Filmar da Farmácia ligada à Rede Máfia para dar Indicação à Rede Máfia que Raul continuava protegido, viu logo o medicamento e mandou o medicamento para trás em ucraniano, exigindo outro. A segunda tentativa foi com Domperidona...

§ Com Domperidona?????????? Mas isso mata! Aliás, esse medicamento já nem deveria estar no Mercado! Penso que saiu do Mercado dos Estados Unidos da América...

§ Mas ainda não saiu do Mercado da União Europeia... Parece que uma Pistola de Ruleta Russa foi também apontada ao INFARMED para ainda não retirado o Medicamento-Bomba do Mercado... Ou então deve estar também à espera o INFARMED de ouvir o Mercado a rebentar com o Medicamento-Bomba... "Estudos epidemiológicos mostraram que a Domperidona pode estar associada a um risco aumentado de arritmias ventriculares graves ou morte cardíaca súbita. " Há 5 anos foi o próprio INFARMED que esccreveu em Manchete que Domperidona, o "Medicamento para as náuseas pode ter sido fatal para 231 pessoas em França"... "O medicamento à base de domperidona pode ter causado a morte de 231 pessoas em França em 2012, revela estudo científico. O fármaco aumenta o risco de paragem cardíaca e está à venda em Portugal." "O Motilium, um medicamento para as náuseas e vómitos produzido pelos laboratórios Janssen-Cilag, pode ser o responsável pela morte de mais de 200 pessoas em França. Este é o resultado de um estudo publicado na revista académica Pharmacoepidemiology and Drug Safety que concluiu que a domperidona, fármaco à base do qual o medicamento é produzido, aumenta a probabilidade de paragem cardíaca fatal, escreve o jornal francês Les Echos. A substância é sobretudo usada no tratamento de vómitos e náuseas, mas pode também ser utilizada para tratar inchaços, azia, ou mesmo para estimular a lactação." "De acordo com o estudo, “o uso de domperidona aumenta 2,8 vezes o risco de morte súbita por paragem cardíaca tendo causado a morte de 231 em França, em 2012, na população com idade superior a 18 anos”, explica a epidemiologista Catherine Hill que coordenou a investigação.Um outro estudo, publicado na revista médica independente Prescrire, conduziu a resultados semelhantes. Baseando-se em dados fornecidos por seguros de saúde, a Prescrire revelou que cerca de 3 milhões de pessoas consumiram domperidona em França no ano de 2012. Com números mais conservadores, o estudo independente apurou que o consumo do medicamento terá causado entre 43 e 189 mortes em 2012. No ano passado, a Agência Europeia do Medicamento (EMA) verificou que a domperidona estava “claramente associada a um pequeno risco de ataques cardíacos potencialmente fatais”. Perante a descoberta, a EMA recomendou restrições no uso de medicamentos baseados neste composto, especialmente em pacientes com mais de 60 anos ou naqueles que tomam doses diárias acima dos 30 miligramas. Para estes dois grupos o risco de ataque cardíaco é maior."

§ Com a Combinação de Fatores e com o Cocktail de Medicamentos e com as Dosagens que foi preescrito pela Médica Ana Paula Jardim, havia uma grande probabilidade de Morte Súbita de Ataque Cardíaco a Raul... Raul foi à urgência do Centro de Saúde de Porto Santo por causa da tosse e da gripe e episódio de febre alta e falou também nos arrotos e a médica disse que ia ser um "tiro no escuro" e receitou o domperidona para os arrotos com os outros medicamentos cetiriza, claritromicina e deflazacorte para tratar a gripe de Raul e uma"suposta" amigdalite...

§ Como é que Raul apanhou a amigdalite??

§ Talvez de Vasco da Força Aérea...

§ E a Força Aérea sabia desta amigdalite, já que foi a Força Aérea que enviou Vasco para Raul?

§ Vasco pode nem saber. Raul avisou Vasco. Vasco disse que não sabia se tinha ou não uma amigdalite mas que estava de facto com os ganglios inchados... A consulta de Raul foi interrompida para ser atendido o Bebé da dona da Farmácia que estava com uma Remela de Conjuntivite... Foi como se tivesse aparecido uma Ruleta Russa de repente no Centro de Saúde e a médica tivesse recebido "o jogo" na Aplicação durante a Consulta, em que pediu a Raul se podia sair para atender um bebé que estava a chorar muito... O bebé entrou com os olhos colado ao ecrã do tablet num choro infernal, obrigado a médica a ver o jogo que o bebé estava a jogar e Raul sentado na cadeirinha "de realizador" à porta da consulta a ver a cena toda e simplesmente a prever o "Mal" da Sociedade em Geral dos pais que não sabem ser pais e que entregam tablets ligados à Internet logo à nascença causando logo um vicío de jogo nos bebés e pais que instalam logo à nascença na cabeça dos miúdos uma Rede De Tablets que é depois impossível de ser retirada como se fosse um Chip que se for retirado, dá-se a morte cerebral... No final da consulta a médica disse a Raul que a farmácia estaria fechada mas que teria lá o número à porta para não telefonar... Não foi preciso Raul telefonar porque os donos tinham o carro a andar devagarinho atrás de Raul até à Farmácia, em que abriram a Farmácia para dar a Domperidona ao Raul como se tivessem a apontar uma Pistola da Ruleta Russa pela Segunda Vez... Leba apareceu e começou-se a rir quando viu no saco dos medicamentos com o slogan "Um Saco Cheio de Saúde" a Domperidona mandando para trás o Domperidona em russo e não ucraniano com um Tom Mais Altivo. Apareceu o marido por detrás a perguntar o que se passava e Leba agarrou no Domperidona a jogou contra a cara do dono da farmácia e foi-se embora. Perante a cena, Raul pegou no Domperidona e disse que ia levar... Abriu a embalagem e começou a ler a Bula do Medicamento, como sempre... Logo que leu no Início que a Domperidona era um medicamento "com propriedades antieméticas atuando bloqueando a ação de um mensageiro químico do cérebro que provoca a sensação de náusea e vómitos" ficou logo de pé atrás... O Raul nunca iria engolir um Químico que fosse bloquear ações de mensageiros químicos importantes do cérebro ainda que esse mensageiro provocasse a sensação de náusea ou de vómitos, até porque Raul não tinha nenhuma dessas sensações, apenas os arrotos que em termos sociais eram uma "chatisse"... Dmytro faz parte desta pequena mafiazinha russa desta pequenina rede. Dmytro recebeu na Aplicação a Lista de Medicamentos preescritos a Raul com a Probabilidade de Morte Súbita de Ataque Cardíaco de Raul. Raul Catulo Morais VERSUS Dmytro Krupka - O COMBATE DAS FERAS NO RINGUE DO TRONO DA MORTE DO INFERNO - Raul Catulo Morais with All Reservered Rights With Jupiter Editions

»»» O Raul soube fingir de Morto para atrair várias Formigas-Maçons de vários formigueiros para a sua Campa-Fantasia para capturar os formigueiros... Foi assim que Raul capturou Bernardo Salgado por exemplo... Fingiu-se de morto... Bernardo comprou uma viagem de um Romance para Santarém porque achava que Raul estava morto... Bernardo comprou antes uma viagem de avião só para tirar uma foto à campa da Poeta Suicida Sylvia Plath que se matou ligando o gás... A foto foi enviada para os iluminati e foram os iluminati que colocaram Raul no Roteiro de Bernardo. Foi por isso que Bernardo ficou em Maus Lençóis... Quem tirou uma foto a Bernardo morto foi Raul. Raul apenas se fingiu de morto...

Em Memória e Tributo de Sylvia Path. Raul Catulo Morais

»»»»»» No Natal, para além de Hugo ter o telefone sempre ligado à Internet e por isso à Rede sendo uma Mosca-Vírus que Facilitou toda a Conversa de Natal Supostamente Íntima e Privada para a Rede a troco de saturn ilegais, ainda fez gravações curtas para sacar o Trunfo ao primo que queria no Jogo de Cartas da Família... Mas isto já vem de trás, como entrou Hugo ligado à Deep Web e apontou as câmaras de filmar ao próprio primo em sua casa quando foi visitar a sua tia Lígia depois do Internamento de Longa Duração... É por isso que a Gravação que Raul fez do Princípio ao Final é Lícita e vale como Prova nos Tribunais Maçónicos de Jupiter em que a Prova por ser comunicadas às Polícias e aos Tribunais Regulares como parte dos Anexos das Peças para a Descoberta da Verdade do Puzzle Diabólico dentro do Processo nº666 vale e a única forma pela História Construída é o primo Hugo tentar impugnar as gravações através da Polícia Judiciária ou processo judicial contra a Jupiter Editions que recebeu as Peças e as Publicou. A História é a mesma..... As gravações de Raul como são completas e não são descontextualizadas e passam por um Processo para serem publicadas sendo Notificadas aos Interessados pelos Meios de Comunicação que são suficientes em cada caso de Notificação valem mais do que as peças pequenas ilegais do jogo ilegal. É uma Última Chance que Raul está a dar a todos para se desligarem do Mal e da Rede Máfia e passarem para o Lado da Good-Net contra a Dark-Net. Ou a família do Raul e os amigos do Raul são inteligentes e mudam o jogo ou só se vão lixar se quiserem continuar o jogo que é ilegal. O Raul simplesmente Lava as Mãos. As Mãos do Raul estão limpas e Raul está a olhar para as Molduras Penais com o Código Penal aberto sabendo perfeitamente que os Atos Ilícitos mas Legais que praticou em Legítima Defesa de Atos Próprios, caso Raul seja constituído arguido apenas totalizam 3 anos de Prisão e Raul conforma-se com os anos de Prisão vendo esses anos de "eventual" prisão como uma Vantagem e Grande Lição de Direito. O Raul está a dar uma Grande Lição e um Grande Sermão ao Direito. O Direito vai ter de Alterar o seu Pensamento. Não tem Outra Hipótese em Cima da Mesa. Hugo é um Maçom de Dmytro sem saber que é um Maçom de Dmytro. Por outras palavras é uma Mosca de Dmytro. Dmytro é o Rei Balial, o Rei das Moscas... O pai de Raul vai ter de Mudar o seu Jogo e colaborar com Raul, senão o filho faz um Cruz no nome do pai na Lista dos Passageiros e o pai fica Impossibilitado de Embarcar. Raul está a dar uma última Oportunidade ao pai. O Botão de Alarme Banco da CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS vai ser carregado por António Morais Farinha, Grande Cavaleiro da Ordem do Rotary Club, Presidente do Conselho de Administração do Banco da Caixa Geral de Depósitos que ontem era o Chairman do Banco BPI no Departamento de Análise e Risco e mandou o Business Plan da Jupiter Editions para trás emitindo um Sinal Silencioso Geral de Silêncio Ilegal e Criminoso combinado com o Governador do Banco de Portugal Mário Centeno, tendo enviado uma mensagem no chat do banco a Marc Philip Calisto para questionar Dmytro Krupka sobre a Questão dos Capitas Próprios da Sociedade Jupiter Saturn Neptune New-Orbit-Editions. O Raul tem Reunião marcada com o Administrador por causa do 1€ que Raul deve à Caixa Geral e que a Caixa Geral ainda não aceitou o 1€ de Raul para limpar Raul do Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal. Nesta História, os livros de Raul entraram e por isso Raul vai apresentar uma Pequena Indeminização à Caixa, diretamente ao Administrador com uma Pen-Drive com Histórias do Rotary Cluby como "Chantagem" obrigando António Farinha Morais a fechar as luzes do Banco e a carregar no Botão de Alarme. Mas faz parte do Jogo de Raul e Raul apenas teve Indicaçãoes da Polícia Judiciária para iniciar as Manobras de Diversão como Resposta de Jogo de Legítima Defesa das Manobras de Diversão que foram iniciadas pelo Rotary Club na Agência do Banco da Caixa Geral em Santarém no Programa Maçónico de Raul. Ou o pai do Raul passa para o lado do filho ou bem pode ver o sol a nascer aos quadradrinhos numa Banda Desenhada dos New Flintstones desenhada, escrita e passada nas Salas de Cinema dos New Simpsons da Jupiter Editions. O Raul não brinca nunca em Serviço. O Raul está de Serviço. O Raul voltou ao Serviço. Porto Santo carregou todas as Baterias de Raul e trouxe consigo nas mãos o barco Lobo Marinho do Grupo Sousa. Raul voltou ao Serviço.

Em Memória e Tributo do Direito Penal Maçónico Illumminnatti e do Poder Oculto - Último Dossiê do Exército Júpiter (Ultramar)

The Burning of a Salem Witch - TH[Ö]RNS

Witches in Salt Lake City - No Such Animal

The Devil is a Gentleman - Merci Raines

Cape Life - I know Where You Live

Raul Catulo Morais with All Reserved Rights with Jupiter Editions

JUPITER EDITIONS WITH CIA or AGAINST CIA?

The Burning of a Salem Witch - TH[Ö]RNS

Witches in Salt Lake City - No Such Animal

Raul Catulo Morais, 666.666.666., with All Reserved Rights with Jupiter Editions

JUPITER EDITIONS WITH CIA or AGAINST CIA?

Publicado in New Simpsons Illumminnatti Court, Ralf Kleba-Kodak Illumminnatti Court, Satturnnus-Server, Allyenneyd, Masons Diary e Illumminnatti Games of Jupiter in Jupiter Editions

Screenshoot tirado por Raul Catulo Morais em Conjunto dos Screenshoots Raul-Diogo "Um Duelo na Cama de Titãs do Direito Penal - Uma Esgrima do Direito Penal com uma Espada Japonesa" dos Anexos da Parte VI do Relatório Policial Illumminnatti publicado na Extensão do Caso nº666 da Ralf Kleba-Kodak Illumminnatti Court. Mensagem de Raul Catulo Morais enviada a Diogo Pereira Coelho via WhatsApp às 00h40 de 25/12/2023 dando o Início do Aceleramento das Coisas com as Confirmações dos Direitos sobre o Início da Ordem Illumminnattti de Direitos Fundamentais.

6mins Sílvia comenta Viktor nº9
00:00 / 06:06
Sporting entra na Fundação
00:00 / 11:00
Satiric_n9[1]
00:00 / 21:55

"6 mins Sílvia comenta Vicktor nº9", "Sporting entra na Fundação" gravado  às 20h38 de 4/01/2024 e "Satiric n9" gravado às 8h48 Voz Dupla de Raul Catulo Morais, de Realidade Aumentada de 6ª Dimensão baseado no Programa do Correio da Manhã "Os jogadores estão sempre com as emoções ao rubro - Sílvia Catulo Botelho fala do Romance do Jogador nº9 do Sporting com Inês" de 3/01/2024 mostrado pelos Iluminati (Angels de Saturn) a Raul - Publicado in Satiric do Kanal Jupiter e em New Simpsons Family Court como Provas Desportivas de Fair-Play - Fora de Jogo

O que é o Regime de Maior Acompanhado?

Qualquer adulto pode escolher antecipadamente a pessoa que o acompanhe e essa vontade deve ser respeitada. Chegou-se ao fim dos processos de interdição e de inabilitação. 

O Regime do Maior Acompanhado, aprovado pela Lei nº 49/2018 de 14 de agosto, permite a qualquer pessoa que, por razões de saúde, deficiência ou pelo seu comportamento se encontre impossibilitada de exercer pessoal, plena e conscientemente os seus direitos ou de cumprir os seus deveres, possa requerer junto do Tribunal as necessárias medidas de acompanhamento. Permite ainda que possa escolher por quem quer ser acompanhado (pessoa ou pessoas incumbidas de a ajudar ou representar na tomada de decisões de natureza pessoal ou patrimonial).

As medidas de acompanhamento podem também ser requeridas pelo Ministério Público, pelo cônjuge, pelo unido de facto ou por qualquer parente sucessível da pessoa que carece daquelas medidas.

Qualquer adulto pode escolher antecipadamente o seu “acompanhante” e essa vontade deve ser respeitada.

O acompanhamento do maior visa assegurar o seu bem-estar, a sua recuperação, o pleno exercício de todos os seus direitos e o cumprimento dos seus deveres, salvo as exceções legais ou determinadas por sentença.

Enquanto que alguém que, até hoje, fosse declarado interdito era considerado totalmente incapaz de gerir a sua pessoa e os seus bens, com o processo especial de acompanhamento de maiores o que se pretende é que as medidas se limitem ao estritamente necessário, privilegiando a autonomia das pessoas com capacidade diminuída.

Assiste-se a uma mudança radical de paradigma há muito esperada, tanto mais que a Convenção de Nova Iorque foi ratificada pelo Estado Português em 2009. Esta Convenção convida os Estados subscritores a assegurar “(…) que todas as medidas que se relacionem com o exercício da capacidade jurídica fornecem as garantias apropriadas e efetivas para prevenir o abuso de acordo com o direito internacional dos direitos humanos. Tais garantias asseguram que as medidas relacionadas com o exercício da capacidade jurídica em relação aos direitos, vontade e preferências da pessoa estão isentas de conflitos de interesse e influências indevidas, são proporcionais e adaptadas às circunstâncias da pessoa, aplicam-se no período de tempo mais curto possível e estão sujeitas a um controlo periódico por uma autoridade ou órgão judicial competente, independente e imparcial. As garantias são proporcionais ao grau em que tais medidas afetam os direitos e interesses da pessoa.”

A mudança de paradigma agora legislada, em cumprimento desta Convenção, constitui um enorme desafio para magistrados, advogados e para todo o cidadão, esperando-se que todo o estigma associado aos anteriores processos de interdição e de inabilitação se vá desvanecendo e que cada vez mais pessoas em situação de capacidade diminuída vejam os seus direitos devidamente assegurados mediante chancela judicial.

  • O que é o acompanhamento?

    O regime do acompanhamento tem como objetivo garantir o bem-estar, a recuperação, o pleno exercício dos seus direitos bem como a observância dos deveres do adulto, focando-se na pessoa, e não apenas no seu património. Este regime limita-se ao mínimo necessário para que a autodeterminação e capacidades do beneficiário possam, dentro dos circunstancialismos, ser asseguradas; não haverá lugar a acompanhamento se os deveres de assistência e cooperação bastarem para a proteção da pessoa.

  • Quem pode beneficiar do acompanhamento?

    É beneficiário destas medidas, o cidadão maior, impossibilitado, seja por razões de saúde, deficiência, ou pelo seu comportamento, de exercer os seus direitos, de forma plena pessoal e consciente ou cumprir os seus deveres.

  • Quem pode requerer o acompanhamento?

    É o tribunal quem decide o acompanhamento, o qual pode ser requerido, independentemente de autorização, pelo Ministério Público, mas também pelo próprio ou, mediante autorização deste, pelo cônjuge, pelo unido de facto, por qualquer parente sucessível. A autorização do beneficiário pode ser suprida pelo tribunal.

    O acompanhamento pode ser requerido dentro do ano anterior à maioridade do beneficiário, para que possa produzir efeitos a partir desta, ou a todo o tempo, na maioridade. No caso de ser requerido na menoridade, as responsabilidades parentais ou a tutela manter-se-ão até haver decisão transitada em julgado sobre o acompanhamento.

  • Quem deve ser o acompanhante?

    A designação do acompanhante, maior e no pleno exercício dos seus direitos, é feita judicialmente, sendo escolhido pelo acompanhado ou pelo representante legal deste. Na falta de escolha, o acompanhamento é atribuído à pessoa que melhor proteja o interesse do beneficiário, sendo determinada a seguinte ordem de preferência, apesar de não taxativa: cônjuge não separado judicialmente ou de facto; unido de facto; qualquer dos progenitores; pessoa designada pelos pais ou pela pessoa que exerça as responsabilidades parentais; filhos maiores; pessoa indicada pela instituição em que o acompanhado esteja integrado; mandatário a quem o acompanhado tenha conferido poderes de representação ou outra pessoa idónea. Por regra, o cônjuge, os descendentes e os ascendentes não se podem escusar ou ser exonerados e a lei prevê que pode ser designado mais do que um acompanhante em simultâneo, com diferentes funções. O acompanhante tem o dever de se abster de agir em situação de conflito de interesses com o acompanhado

  • Qual o âmbito do acompanhamento?

  • O acompanhamento deve limitar-se ao mínimo indispensável. Porém, em função de cada caso e independentemente do pedido, pode o tribunal atribuir ao acompanhante as funções associadas aos seguintes regimes: o exercício das responsabilidades parentais ou dos meios de as suprir; a representação geral ou representação especial com indicação expressa das categorias de atos para que seja necessária; a administração total ou parcial de bens; a autorização prévia para a prática de determinados atos ou categoria de atos e intervenções de outro tipo, que estejam devidamente explicitadas. O acompanhante tem de assegurar o bem-estar e a reabilitação do acompanhando, mantendo de forma permanente o contacto com ele. As visitas devem ter, no mínimo, uma periodicidade mensal ou outra considerada apropriada pelo tribunal. O processo de acompanhamento tem natureza urgente e aplica-se-lhe as regras da jurisdição voluntária, com as necessárias adaptações.

  • Quais os direitos pessoais do acompanhado? E que negócios da vida corrente pode praticar?

  • O acompanhado pode exercer de forma livre o exercício dos seus direitos pessoais e a celebração de negócios da sua vida corrente, exceto se existir uma disposição legal ou decisão judicial em sentido contrário. São considerados direitos pessoais, designadamente, os direitos de casar ou de constituir situações de união, de procriar, de perfilhar ou de adotar, de cuidar e de educar os filhos ou adotados, de escolher profissão, de se descolar no país ou no estrangeiro, de fixar domicílio e residência e de estabelecer relações com quem entender e de testar. O internamento do maior acompanhado fica dependente de autorização judicial. Em caso de urgência, pode o internamento ser imediatamente solicitado pelo acompanhante, ficando sujeito à ratificação do juiz. Ao acompanhado, no caso de a sentença dispor nesse sentido, encontra-se vedada a outorga de testamento. É-lhe ainda vedado o direito de recorrer a técnicas de procriação medicamente assistida.

  • Em que condições cessa ou se modifica o acompanhamento?

  • O acompanhamento cessa, ou é alterado, mediante decisão judicial que reconheça a cessação ou alteração das causas que fundamentaram o acompanhamento, podendo os efeitos da decisão retroagir à data em que se verificou a cessação ou modificação em causa.

  • O que é o internamento compulsivo?

  • Segundo a Lei de Saúde Mental, pode ser internado contra a sua vontade o portador de anomalia psíquica grave que crie, por força dela, uma situação de perigo para bens jurídicos, de relevante valor, próprios ou alheios, de natureza pessoal ou patrimonial e recuse submeter-se ao necessário tratamento médico. Pode ainda ser internado o portador de anomalia psíquica grave que não possua o discernimento necessário para avaliar o sentido e alcance do consentimento, quando a ausência de tratamento deteriore de forma acentuada o seu estado.

  • Internamentos urgentes e não urgentes

  • Em Portugal o internamento compulsivo pode ser desencadeado de duas maneiras: por processo comum ou através de processo urgente. Embora os princípios subjacentes sejam obviamente os mesmos, existem algumas diferenças entre os dois procedimentos. O internamento compulsivo comum, utilizado em situações em que não existem alterações do comportamento significativas que obriguem ao recurso inevitável a serviços de urgência, está estruturado segundo três passos sequenciais: requerimento, avaliação psiquiátrica e decisão judicial.

  • Depois de notificar o doente, a família e o Ministério Público, o juiz nomeia um defensor oficioso e solicita uma avaliação psiquiátrica a dois médicos psiquiatras de um serviço público de psiquiatria da mesma área geográfica do doente (prazo máximo - 15 dias). Uma vez recebido o relatório (prazo máximo - 7 dias), é realizada uma sessão conjunta com todos os intervenientes, devendo ser emitida pelo juiz uma decisão final (prazo máximo - 5 dias).

  • Caso seja decidido o internamento compulsivo, a admissão é realizada pelo serviço de psiquiatria, se necessário com o apoio da polícia (esta tem apenas poderes de condução ao hospital, mas não de detenção do doente). 

  • Quem pode requerer?

  • Na Lei de Saúde Mental está definida a legitimidade de quem podem requerer ao tribunal o internamento compulsivo de um cidadão (família, autoridades de saúde pública, médico, representante legal e o Ministério Público), incluindo as situações em que é necessário transformar um internamento até aí voluntário em compulsivo (diretor do departamento/serviço de psiquiatria).

No caso concreto considera-se que Lígia não tinha Critérios para Internamento Compulsivo na Fundação José Relvas e que o Procedimento não foi Observado tendo sido Ultrapassado de forma Irregular. Faltou a Notificação à  Família, sobretudo ao filho que teve conhecimento através da tia Zezinha telefonicamente quando a Diretora da Fundação não autorizou a saída para passar as Festas do Natal e Passagem de Ano tendo dito que Lígia tinha sido internada compulsivamente na Fundação, em que não foi isso que o filho tinha Percebido ou não podia Perceber ou não tinha como Perceber da Informação que a Cruz Vermelha passou ao filho telefonicamente e depois na visita domiciliária, tendo sido Percebido que a juíza-procuradora apenas tinha tomado tal medida como uma medida provisória no caso concreto para ver se Lígia gostava em que o Processo de Maior Acompanhado ainda está a decorrer e pelo filho ter considerado uma decisão favorável pelas informações que tinha da Sociedade de Informação que o Lar era um Lar xpto e que sua mãe seria feliz e iria gostar. No entanto Lígia não se adaptou, sentindo-se infeliz e saturada comunicando sempre isso nas  chamadas telefónicas e nas visitas regulares com o filho o que fez com que o filho depressa comunicasse com o tribunal solicitando para que o filho fosse Ouvido e a sua mãe novamente Ouvida no sentido de se encontrar outra alternativa, porque afinal a decisão que parecia favorável não era favorável. 11h14 06/01/2024 O Juiz-de-Paz e Soberano-Grande-Inspetor-Geral do New Simpsons Family Court Raul Catulo Morais - Segue a Informação a todos os Tribunais regulares e Ministérios Públicos para Conhecimento do Caso com Tradução e Comunicação do Caso às Courts Superiores Internacionais de Direitos Fundamentais como o Tribunal Constitucional Alemão e Courts Finlandesas  e Suecas e da Nova Zelândia e Nova Iorque.

Requerimento para o Início do Processo de Maior Acompanhado 

Nome do Requerente do Acompanhante: Raul Catulo Morais

Nome do Acompanhado: Lígia Catulo Morais

Grau de Parentesco do Acompanhante em relação ao Acompanhado: Mãe

- Quais os rendimentos do acompanhado e sua origem?

O acompanhado não tem rendimentos, porque nunca trabalhou, nunca descontando. Deu apenas explicações a duas amigas minhas no secundário há  muito tempo. Fala-se das explicações porque a minha mãe fala muito das explicações como uma defesa natural como já trabalhou. Ficando sempre com a Lide doméstica em casa.

- Que bens de valor possui?

Não tem bens.

- Tem contas bancárias (nº da conta e banco)?

Não tem contas bancárias. Recentemente o marido incluiu como 2º titular o filho na conta bancária.

- O acompanhado celebrou testamento vital (Lei 25/2012, de 16/7)?

Não.

- O acompanhado outorgou mandato com vista ao seu acompanhamento (art. 156º do Código Civil)?

Não.

3. Da Doença:

-- Quais as doenças que padece o acompanhado?

Tensão alta,  colesterol alto, diabetes, artroses e transtorno da personalidade esquizoafetiva e depressão crónica.

- O acompanhado recebe apoio domiciliário? Em caso afirmativo, qual a entidade que o presta e com que regularidade?

Não.

- Tem a situação sinalizada na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa/ Segurança Social? Em caso afirmativo, desde que data e que tipo de apoio social é prestado?

Sim. Centro de dia. 1 de março de 2023.

- Com quem reside e desde que data?

Filho e marido, desde sempre.

- Quem cuida diariamente do acompanhado?

Atualmente Centro de Dia e filho que acompanha na Medicação do acompanhado e outras situações.

- Quais são os familiares mais próximos (identificação, idade, morada) e qual o relacionamento que têm no mesmo, designadamente se o visitam com frequência:

Vítor Catulo (irmão) +/- 66 anos - Santarém. (Durante o internamento de Longa Duração visitou a irmã Lígia duas vezes. Passou as festas do Natal e Passagem de Ano com a irmã, mas não visitou mais até à data de hoje 23/03/2023) (Reformado subcomissário PSP de Santarém);

Maria José Catulo (irmã) +/- 66 anos - Santarém (Não visitou a irmã durante o internamento. Depois da Alta só visitou uma vez a irmã até à data de hoje 23/03/2023 tendo passado a Passagem de Ano) (Reformada enfermeira do Hospital de Santarém);

Sílvia Catulo Botelho (sobrinha) +/- 44 anos - Herdade da Aroeira (Ainda não conseguiu visitar a tia desde o internamento de longa duração tendo trocado uma ou duas chamadas telefónicas na altura das festas do Natal). É psicóloga e Comentadora na CMTV (televisão). 

A mãe tem outros irmãos de que é próxima em termos afetivos,  mas que estão fora de Santarém e que não tem contacto regular nem visitas regulares.

Assinale com uma Cruz na Tabela em SIM ou NÃO:

Desloca-se em Cadeira de rodas? Não.

Consegue cozinhar a sua alimentação? Sim.

Come pela sua própria mão? Sim.

Toma medicamentos sem a orientação de terceiros? Sim,

Veste-se sozinho? Sim.

Consegue realizar a sua higiene pessoal sem ajuda? Às vezes ??

Consegue executar tarefas em casa? Quais? Sim. Varrer,  Cozinhar

Consegue pagar a renda da casa, da água, luz e outras despesas correntes? Não.

Consegue deslocar-se sozinho ao médico? Não.

Consegue comprar alimentos sozinho, por exemplo, alimentos, roupa? Às vezes ??

Sabe fazer e receber um telefonema? Sim.

Sabe dar uso aos objetos  da vida corrente (ligar um fogão, chaves, telefone)? Mais ou menos ??

CONHECIMENTOS GERAIS:

Sabe o seu nome? Sim.

Sabe assinar o seu nome? sim.

Sabe ler  e escrever? Sim.

Consegue manter uma conversa simples e com sentido? Às vezes ??

Sabe para que serve o dinheiro? Sim.

Reconhece as notas e moedas? Sim.

Sabe contar e efetuar contas (2+2,  4-1, 2X1, etc)? Sim.

Tem capacidade para movimentar contas bancárias, efetuando pagamentos, levantamentos e depósitos? Não.

Tem capacidade para exercer alguma atividade profissional? De que tipo? Música, Teatro, Astrologia...

- Desde que data sofre dessas doenças? Há pelo menos desde outubro de 2022 (data do internamento de longa duração) As doenças foram diagnosticadas e dado o seu conhecimento ao filho, requerente do processo maior acompanhado, depois da Alta do Internamento de longa duração da mãe no serviço de Psiquiatria do Hospital de Santarém.

- Qual o médico  ou hospital que acompanha?

Doutora Inês da Costa Veiga.

- Que consequências é que tais doenças provocam ao acompanhado em relação aos seguintes aspetos?

ORIENTAÇÃO NO ESPAÇO:

Sabe onde vive? Sim.

Sabe a localidade onde nasceu? sim.

Reconhece os lugares onde se encontra? sim.

Consegue orientar-se na casa onde reside, por exemplo, ir à casa de banho sozinho? sim.

Consegue andar sozinho na rua e regressar a casa? ?? Observações: Precisa de ser acompanhado às vezes para ir a alguns sítios como supermercado, precisando às vezes de suporte.

ORIENTAÇÃO NO TEMPO:
Sabe em que ano nasceu? sim.

Conhece a sucessão dos dias, meses, anos? Sim.

Sabe que dia é hoje? Sim.

Sabe em que estação do ano estamos? Sim.

AUTONOMIA/ INDEPENDÊNCIA DE TERCEIROS:

Está acamado? Não.

Reconhece os seus familiares e as pessoas das suas relações pessoais? Sim.

Consegue falar de factos ocorridos no seu passado recente? Sim.

Consegue falar de factos ocorridos no passado distante? sim.

É capaz de memorizar factos novos? Sim.

- Outros factos que pretenda esclarecer sobre a situação do acompanhado:

Não se consegue indicar com precisão "sim" ou "Não" alguns aspetos da tabela; isto porque devido ao transtorno psiquiátrico do acompanhado é difícil de se verificar uma "estabilidade", em que às vezes parece que consegue fazer tudo e outras não... às vezes consegue falar com imenso sentido, mas depressa consegue perder o sentido, trocando muitas vezes as conversas e os factos, sendo mesmo difícil de perceber. Poderá questionar-se uma demência oculta na situação do Processo do acompanhado ou uma própria simulação natural do acompanhado,  fruto da doença psiquiátrica do acompanhado.

- Testemunhas da Situação do Acompanhado (Para o Conselho de Família sugerido pela Secretaria do Tribunal como Mera Sugestão para apresentação à Juíza-Procuradora) - nome, morada e contactos:

Sílvia Catulo Botelho (sobrinha) - psicóloga e membro-efetivo da Assembleia Geral da Ordem dos Psicólogos - nº6, Herdade da Aroeira, 91X

Sara Bernardo da Fonseca Teixeira (como se fosse sobrinha, como se fosse da família, melhor amiga do filho da acompanhada) - psicóloga, Costa de Caparica, 91X

Data: 23/03/2023 O Requerente Raul Catulo Morais

A libertar as Peças e Audios prevendo-se o Descarregamento completo de todas as Peças e Audios principais até 31/01/2023

24/01/2024

Agente_Nuno_testemunha_gnr_santarem[1]
00:00 / 04:17
Tia_zezinha_6[1]
00:00 / 19:04
Testemunha Tia Zezinha
00:00 / 17:30
Tia_Zezinha_chama_Dr._JARA[1]
00:00 / 41:43
Serenidade[1]
00:00 / 01:44

Episódios Gravados em 24/01/2024 - Raul Catulo Morais e Zezinha Catulo with All  Reserved Rights With Jupiter Editions -  Agente Nuno with All Rights Protected with Jupiter Editions

Raul Catulo Morais <raulcatulomorais@gmail.com> 24/1/2024 20:20 TO SATURN SOCIETY Re: FW: Visita a Lígia dia 24 e saída dia 25 para Oftalmologia Para  GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlmeirim,   daniela@catuloimobiliaria.com     e 31 outros     13 

Conforme a Indicação que  obtive hoje junto da Esquadra da GNR de Santarém (valendo como Prova o Audio "Agente Nuno testemunha GNR santarem" que envio para a Jupiter Editions para a sua publicação no New Simpsons Family Court para as Provas de Filme), comunico para o Aditamento à Queixa que foi feita na Esquadra da GNR de Alpiarça para envio/ anexo ao Tribunal DIAP de Santarém e ao Tribunal Judicial de Almeirim para anexo ao Documentário do Processo Maior Acompanhado Proc. nº 613/23.2t8alr (Tribunal Judicial de Almeirim), 

 

Que apresentando-me por volta das 14h30 à porta da Instituição Fundação José Relvas com a minha tia Enfermeira José Maria Catulo da Silva Vieira (irmã da minha mãe) com o contacto telefónico 938425244 como TESTEMUNHA, para visitar a minha mãe conforme o email que foi enviado avisando/ marcando a visita, que a Diretora Técnica Marta Barbosa voltou a negar visita,  dizendo que não tinha recebido emails, tendo dito que os emails tinham sido enviados não só para ela (direção) como para o secretariado e para a saúde havendo provas do movimento de emails em como os emails foram enviados e recebidos normalmente. Volto a expor que a minha mãe continua com o telefone desligado e que quando eu telefono com o meu número que não sou atendido. A minha tia perguntou se não podia pelo menos ver a irmã,  para ver se estava tudo bem e não foi autorizado, sabendo que a irmã é enfermeira. Disse que queria pelo menos ver a minha mãe, tendo em conta que a visita me tinha sido negada na semana passada (em que fui obrigado a chamar a GNR ao local) e Marta Barbosa apenas falou que tal situação foi desfavorável (pelo facto de eu ter chamado a GNR ao local). Fazem hoje 9 dias em que não vejo a minha mãe. É que nem sequer a Fundação me traz a minha mãe para á frente da porta para eu ver através dos vidros se está tudo bem ou não com a minha mãe. A informação que eu tenho de outros testemunhas dentro da Fundação  é que a minha mãe nem sequer tem saído dentro da Fundação nem sequer para o jardim estando por isso numa situação de Cativeiro ou de Rapto, com enquadramento penal tal como me foi Indicado e Sugerido para o Enquadramento do Caso.

 

Estando agendada a saída amanhã da mãe para Cascais para a Consulta de Oftalmologia em que marquei via email e seguindo as Indicações e Orientações que tive,  tendo em conta toda a situação, dirijo-me  amanhã à Esquadra da GNR de Alpiarça para solicitar o seu Apoio e Colaboração para me acompanharem até à Fundação para eu poder Resgatar a minha mãe e poder levá-la à Consulta  de Oftalmologia sendo uma Consulta de Saúde da mais Extrema Importância.

 

Não conseguindo resgatar a minha mãe por algum Imprevisto, seguindo as Indicações e Orientações que tive, dirijo-me até  à Direção Nacional da Polícia Judiciária para Formalização da Queixa-Crime contra a Fundação e os seus Parceiros que impediram o Resgate, quer façam parte dos parceiros,  esquadras ou ministérios públicos que eventualmente possam estar capturados por "Orientações" de ciclo Rotaryano ou de influência do Opus Dei ou outro tipo de Esquemas de Pirâmide.

 

Valem como Provas de Filme as gravações libertadas sem qualquer edição libertadas no New Simpsons Family Court em que provam como a Diretora Marta Barbosa negou hoje a visita a mim e à minha tia bem como das outras vezes, bem como a reunião que tive em seu gabinete em que disse que era médica quando não é médica, bem como todas as visitas que tive com a minha mãe e outros episódios relevantes para a Compreensão, Estudo e Análise do Caso com a Melhor Decisão que se solicita desde já ao Ministério Público de Almeirim que ande 66 passos para trás e devolva o Proc.  Maior Acompanhado ao Ministério Público de Santarém, para que o Ministério Público de Santarém tome a Melhor Consciência da Melhor Alternativa no Caso Concreto, tendo já se verificado com todo o Exposto que a Fundação José Relvas não será o sítio mais indicado para a minha mãe, solicitando-se urgentemente que Volte  a Ouvir a minha mãe e que me chame para  me  Ouvir por ainda não  me ter Ouvido quando já  me  devia ter Ouvido, sendo por isto este Processo Maior Acompanhado Irregular com um Procedimento Especial e que pela sua Natureza permite este andar para trás de 66 passos para se ver outros melhores 66 passos.

 

Chamo ao Caso também como Testemunhas  Ferdinanda Catulo (irmã do meu pai) casada com Vítor Catulo (ex-comissário da PSP) (irmão do meu pai) (vivendo em Santarém) para o Processo de Maior Acompanhado conforme as Orientações e Indicações que tive.

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Sara  Bernardo da Fonseca Teixeira (Psicóloga e do Conselho de Família do Processo Maior Acompanhado que foi Ouvida no Tribunal de Almada juntamente com Sílvia Catulo).

 

Chamo ao Caso também como Testemunhas do Processo Maior Acompanhado Mónica Gouveia, Nelson Gouveia e Eduarda Gouveia (Fim de Semana 14/01/2024 - Os Simpsons Mudaram de Nome New Simpsons | Jupiter Editions

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado  Tiago Miguel Guedes Montez (Agente  da PSP em Lisboa e Angel de Jupiter) Jupiter Angels | Jupiter Editions

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Bernardo Maria Salgado.

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado  Francisco Camilo (Angel de Jupiter) Jupiter Angels | Jupiter Editions 

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Tiago Talhamares (Angel de Jupiter) Jupiter Angels | Jupiter Editions 

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Sílvia Tatiana Calado Mário (Angel de Jupiter) Jupiter Angels | Jupiter Editions

 

Chamo ao Caso também como Testemunha a Assistente Social Belinha do Centro de Dia que a minha mãe frequentava antes de ir para a Fundação José Relvas na Manobra de Diversão do Ministério Público de Santarém e que Acompanhou a minha mãe para ser Ouvida no Processo Maior Acompanhado no Tribunal de Santarém.

 

Chamo finalmente ao Caso, como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Dmytro Krupka (Médico-Angel da Equipa Científica de Jupiter e da Saturn Society e Médico Psiquiatra Residente no Hospital de Faro).

 

Santarém, Raul Catulo Morais

O filho

 

GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlmeirim <ct.str.dstr.palr@gnr.pt> escreveu (terça, 23/01/2024 à(s) 11:33):

 

 

S.R.

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA

GUARDA NACIONAL REPUBLICANA

COMANDO TERRITORIAL DE SANTARÉM

Destacamento Territorial de Santarém

Posto Territorial de Almeirim

 

 

 C/c:

 

 

Para:

PTer Alpiarça

 

 

Referência

N/Referência

Processo

                              Data

(Do sistema)

 

    Assunto: FW: Visita a Lígia dia 24 e saída dia 25 para Oftalmologia

 

  Exmos. Srs.

 

  Reencaminho correio electrónico anexo, para vosso conhecimento e devidos efeitos, uma vez que o assunto reportado se refere à vossa ZA.

 

  Com os meus melhores cumprimentos

António Manuel Cordeiro Fernandes

Sargento-ajudante

 

Comandante do Posto Territorial da GNR de Almeirim

Depois de ter tido conhecimento no dia 19/01/2024 que o Regulamento das visitas parece ter sido subitamente alterado e que agora seria necessário marcar previamente com uma "antecedência mínima"  e tendo tido conhecimento disto só no dia 19/01/2024 pelos agentes da GNR que foram chamados ao local por mim pela visita negada pela Diretora Técnica da Fundação/ Instituição José Relvas em que não pude levar a minha mãe para a Consulta de Oftalmologia em Cascais nem para o Hospital de Cascais para a minha mãe ser Observada por uma outra Medicina Interna, nem  sequer pude ver como estava a minha mãe, tendo sido negado eu ver a minha mãe, nem sequer tendo  conseguido entregar uma Carta e um Postal em mãos à minha mãe e só para a minha mãe Ler por me ter sido negada a visita, 

 

Venho pelo presente email, 

 

Marcar a visita para o dia 24/01/2024 às 14h30 para entregar uma Carta e um Postal de Porto Santo que escrevi vestido de Nadador-Salvador à minha mãe,

 

Ir buscar a minha mãe no dia 25/01/2024 pelas 11h para levar a mãe a Cascais  a uma Consulta de Oftalmologia, voltando a deixar a mãe na Instituição no dia a seguir, dia 26/01/2024 pelas 15h.

 

Uma vez que a mãe tem o telefone desligado e já tentei por algumas vezes telefonar para os vários contactos da Instituição incluindo o contacto da Enfermeira Beatriz/ Mariza, em que também quando já fui atendido fiquei à espera que chamasse a minha mãe ao telefone e não chamaram ou não retribuíram mais a chamada, solicito para que chamem a minha mãe ao Gabinete e disquem o meu número de telefone para poder falar hoje com a minha mãe.

 

Da Informação que já obtive do Tribunal, nada consta no Proc. Maior Acompanhado indicações relativas a este tipo de proibições de visitas ou de saídas da minha mãe, considerando-se as saídas sobretudo as de fim de semana  muito importantes para a minha mãe poder passear e ver pessoas amigas e familiares, para não estar fechada do tipo "cativeiro". Muito menos proibições relativas a saídas para Consultas relativas a Saúde ou saídas para Observações em Hospitais. 

 

Serve o link da notícia do Jornal  Mirante sobre o Estado das Urgências e da Medicina Interna no Hospital de Santarém que motivam e só confirmam ainda mais a Necessidade das várias tentativas de eu querer levar a minha mãe a outro hospital (público ou privado) diferente do Hospital de Santarém por conhecer os  serviços e ter contactos de enfermeiros e médicos  que me dizem que o Hospital de Santarém não funciona bem. O MIRANTE | Enfermeiros contam como vivem caos nas urgências no Hospital de Santarém 

 

Raul Catulo  Morais

Raul Catulo Morais <raulcatulomorais@gmail.com>

sexta, 19/01, 17:57 (há 6 dias)

para almeirim.ministeriopublico, almeirim.judicial, santarem.diap, SANTARÉM, Saturn, joana.capazcoelho, diogompereiracoelho, rutesaraiva, Sónia, braga.diap, braga.ministeriopublico, João, guimaraes.ministeriopublico, cascais.ministeriopublico, cascais.familia.ministeriopublico, Patricia, cristina.lameiras

Junto envio em anexo prova da Consulta de Oftalmologia como indicado.

 

A Diretora Técnica negou hoje a saída da mãe de fim de semana sabendo que seria para levar a mãe a uma consulta de Oftalmologia e ao Hospital de Cascais. Também não me deixou ver a minha mãe, não me deixando entrar, recebendo-me à  porta da instituição, voltando a dizer que eram essas as orientações que tinha. Telefonei para o tribunal que me passou para o departamento judicial do ministério público e que me passou a informação de que essas "orientações internas" que a diretora se estava a reger não constavam do Processo Maior Acompanhado e que não havia nada no  Processo que indicasse isso, tendo-me sido indicado que eu enviasse como prova a marcação da consulta de oftalmologia. No alpendre/ varanda à porta da instituição estive a conversar com Odete (Testemunha nº1) que é utente do lar que me disse que achava a mãe mais magrinha, mais em baixo (deprimida/ fechada), mais isolada que não estava a falar com ninguém ou muito pouco, a comer pouco ou a mal comer, preocupando-me e com certezas maiores da urgência em levar a mãe ao Hospital de Cascais (hospital fora da rede de Santarém, com a minha melhor preferência). Telefonei à GNR de Alpiarça contando a situação breve solicitando o seu apoio. Os Agentes Lucia Ladeiras e Gonçalo Melo depois de conversarem primeiro comigo e depois com a diretora, voltaram a conversar comigo, explicando que eram as regras que a diretora tinha estabelecido e que eu teria de tentar combinar "as coisas" com maior antecedência: Expliquei que não eram essas as regras do regulamento que me tinha sido apresentado e que parece que tinha sido alterado hoje em que até as visitas tinham de ser marcadas previamente, quando o que me tinha sido transmitido era que não havia essa necessidade senão para as saídas de fim  de semana em que bastava indicar a hora e o dia sem grandes complicações. Disse aos agentes que tinha pedido o seu apoio e perguntei se ao menos na presença deles eu podia ver a minha mãe para eu ver como ela estava e os agentes apenas me disseram que a diretora tinha dito que a minha mãe estava bem e estava  a ser bem assistida e que "não havia nada a fazer". Invoquei o meu direito de visita enquanto filho de querer ver a minha mãe e de querer levá-la para um  hospital ou  que pelo menos a pudesse ver, já que na mesma semana a visita me  foi negada e nem pude ver a minha mãe, explicando aos agentes a informação de pioria de estado de saúde físico e mental que tinha obtido de Odete,  apontando para Odete para indicar aos agentes quem me tinha passado a informação. Os agentes apenas me disseram que eram estas as regras estabelecidas (por outras palavras) e para eu "aceitar" ou "compreender" (também noutras palavras e noutra conversa que dá o mesmo sentido e Percebimento  da Mensagem). Saí da instituição sem poder ver a minha mãe, sem saber como é que ela estava. Foi como se a Diretora tivesse colocado a minha mãe em cativeiro não me deixando sequer vê-la. A minha mãe teve sempre o telefone  desligado esta semana e tentei telefonar para os telefones da instituição para poder  falar com a minha mãe e ninguém me atendeu nem sequer me retribuíram a chamada, sabendo que era o meu número, inclusive telefonei para  o número da saúde das enfermeiras Beatriz e Marisa para obter informações do estado de saúde da minha mãe e pedir para passar a chamada e não fui atendido nem retribuído nas chamadas. 

 

Acrescento com as minhas emoções à flor da pele, que o caso parece Bizarro, sobretudo quando está a passar o camião Bizarro na Estrada  por entre esta "cena" quando estou a falar com os agentes da GNR que parece uma "cena de filme" que está a desgastar completamente o meu coração. O meu coração parece que está bloqueado com tudo isto, desde que  a minha mãe entrou e diz que não está feliz pedindo-me para a tirar de lá. A sensação disto é horrível e é como se uma mão estivesse a esmagar o meu coração e a desgastar-me completamente nas  energias e nas emoções, em que sinto o meu coração completamente desgastado com toda esta história de caso bizarro. Sinto que esta história não faz sentido, estas proibições não  fazem sentido estando a prejudicar primeiro a minha mãe e também a mim porque estou a sofrer do coração por não ver a minha mãe e imaginar o sofrimento dela que está a ser causado por imposições de ordens internas que parecem saídas de um  filme bizarro! A fundação josé relvas não é o sítio mais indicado para a minha mãe parecendo um morredouro em que a minha mãe foi ali posta para morrer devagarinho numa depressão aumentada que não está a ser bem tratada pela minha mãe não estar a ser bem seguida e não estar a ter a assistência médica devida! Considero surreal uma saída da minha mãe ser negada quando a saída é para levar a minha mãe a uma consulta de oftalmologia que a instituição ainda não levou já tendo tido  informação desde o princípio que a minha precisava de ser vista pela Oftalmologia e outras Especialidades e ser ainda por cima negado a saída quando a saída é para levar a mãe a um Hospital (seja ele  público ou privado) fora de Santarém.

 

Também disse aos agentes que a diretora me diz que é médica quando não é médica (quando eu depois telefono para a fundação e e pergunto se a Diretora Marta é médica e dizem-me que não). Nada disto faz sentido. E isto só aumenta o desgaste de energias e de emoções porque ao estarmos a lidar com um caso bizarro em que há situações estranhas das que já foram relatas e não estarmos a ter respostas e estarmos a ver o caso a ficar ainda mais bizarro o sentido do caso vai-se perdendo cada vez mais em que isto não parece um caso real. E este parecer de não parecer um caso real deve-se justamente ao facto de várias informações e esclarecimentos não estarem a ser prestados quando deviam ser prestados por quem tem o dever de prestar melhores informações e melhores esclarecimentos, com mentiras no meio que são preocupantes e alarmantes como o facto da diretora me dizer que é médica quando não é médica e de insistir sempre que eu a trate por "Doutora", durante o discurso quando me dirijo a ela na 3ª pessoa tratando-a pelo seu nome.

 

Dirigi-me ao tribunal para ver se seria possível falar com a juíza-procuradora para eu obter melhores esclarecimentos em relação ao caso, mas na sua ausência foi-me indicado que fizesse a presente exposição remetida ao processo e que anexasse a prova da consulta de oftalmologia.

 

Também obtive informação a partir de Odete que a minha mãe durante a semana esteve basicamente "colocada" na cadeira de rodas. Durante o fim de semana em que passou comigo, andou comigo de braço dado ou de mãos dadas, sendo este exercício muito importante para a minha mãe não perder movimentos e não ficar pior, mas nem este exercício, está a ser feito na instituição apesar da "fisioterapia-fantasma que existe de 15 em dias 15 supostamente".

 

Peço desculpa pela parte acrescentada com as minhas emoções, podendo a Exma. Juíza-Procuradora ignorar a parte acrescentada com as minhas emoções. 

 

Raul Catulo Morais, o filho

19/01/2024

Ultima_testemunha[1]
00:00 / 06:42
Marta_tribunal[1]
00:00 / 03:33
Irmã_Lucia_e_Irmão_G._Melo_GNR[1]
00:00 / 17:52
Tribunal_de_Almeirim_2[1]
00:00 / 06:39

Episódios Gravados em 19/01/2024 - Raul Catulo Morais e Testemunha Odete with All  Reserved Rights With Jupiter Editions -  Agentes-Atores Lúcia e G. Melo with All Rights Protected with Jupiter Editions em 2º Teatro de Operações

29/12/2023

Odete_testemunha-1[1]
00:00 / 45:29
Odete_testemunha-2[1]
00:00 / 38:03

Episódios Gravados em 29/12/2023 - Raul Catulo Morais e Testemunha Odete with All  Reserved Rights With Jupiter Editions 

27/12/2023 -Aniversário

Pre-Reuniao_Fundação[1]
00:00 / 06:36

Episódio "Pré-Reunião Fundação" Gravados em 27/12/2023 em que se constitui Filipa, da Fundação José Relvas como Testemunha

3/01/2024 - Ciberataque à Fundação

Ataque[1]
00:00 / 07:11
2_ataque_fundacao[1]
00:00 / 07:21
Ataque_Fundação[1]
00:00 / 21:27
Rapto_aceite[1]
00:00 / 14:00
Voz_158[1]
00:00 / 05:12
Teatro_de_operações_GNR[1]
00:00 / 13:58

Episódios Gravados em 3/01/2024 - Raul Catulo Morais e Lígia Catulo Morais with All  Reserved Rights With Jupiter Editions -  Agentes-Atores with All Rights Protected with Jupiter Editions em Ensaio 1º Teatro de Operações

Olá, Opus Dei.

Devias ter dado ouvidos não à minha mãe, mas à tia Pitta dos New Simpsons, e feito a minha mãe abortar. Não devias ter mandado a Enfermagem cortar o meu Cordão Umbilical. Tenho o meu Cordão Umbilical na minha mão. O que quer dizer que tenho o Passe para a Eternidade. Tenho também o teu filho, o teu Precioso Futuro "Primeiro-Ministro" nas minhas mãos. Escolhe. Libertas a minha mãe e libertas Dmytro e eu não faço mal nem ao teu filho nem a ti. A Cabeça do Opus Dei, já era. Vai explodir quando eu carregar no Botão. Ainda não carreguei. Sabes porquê? Porque ainda há formigas-Maçons inocentes dentro do Grande Formigueiro do Opus Dei e enquanto elas não saírem eu não posso explodir o Formigueiro. Eu seria incapaz de fazer mal a uma formiga como seria incapaz de fazer mal a uma mosca. Mesmo a uma formiga maldita ou a uma mosca maldita eu seria incapaz de fazer mal. Dmytro não. Dmytro como é uma Grande Mosca Iluminati sabes quais são as moscas e as formigas malditas e mata as malditas. Mas comigo, ele não mata senão mosquitos. Mas é so por causa da Alergia dele. Eu sou incapaz de matar mosquitos... Eles a mim não me atacam e eu adoro mosquitos. Acho-os lindos de morrer. Eles têm Sangue Azul e um Faro em que a "666 km" eles escolhem o Alvo. São Bichos-Insetos tecnológicos e dão-me uma imensa tusa tecnológica. É claro que sempre escondi a minha tusa tecnológica pelos insetos do Dmytro. Ou libertas Dmytro e a minha mãe ou podes ter a Certeza que a tua Cabeça vai Explodir. Não me faças falar do Camião Bizarro nem do Velório que eu não fui em que o Camião Bizarro num Programa do Opus Dei matou um Grande Bispo de Santarém. Não me faças falar. Falta-me Ouvir os Últimos 3 Movimentos Bancários... Ainda não os Ouvi... Ou estarei em Surdo? Estás a Ouvir as Manobras da Polícia Judiciária, do FBI e da CIA a rebentarem todos os formigueiros? Isto é uma Cena Internacional, é um filme internacional porque como sabes, os jogos da Maçonaria são internacionais. Os jogos internacionalizaram-me. Achas que não consigo rebentar a tua Cabeça na Sede do Banco da Caixa Geral de Depósitos? Basta só invocar um nome. Não me faças invocar esse nome. Liberta-os e eu liberto o teu filho. Devias ter Ouvido o teu filho. Eu sou uma Cobra dos Diabos. E entre uma Cobra e um Monhé como eu, mais vale matar o Monhé como eu. O teu filho bem te disse que eu era um Camaleão e que eu era muito Perigoso. Sabes? Nasci de uma família Perigosa. Nós somos MAÇONS! Somos os MAÇONS contra a MAÇONARIA. Somos os MAÇONS que nos infiltramos até os canos rebentarem. Somos Resistentes. Somos como Bactérias que o Antibiótico não matou e evoluímos para Vírus Inteligentes. Sabes o que sou? Sou só um Vírus que infetou todo o teu Sistema Informático. Não vale a pena. Tenho todos os dados reunidos comigo. Ou os libertas ou a tua Cabeça explode. As Câmaras vão começar a Explodir. Uma por uma. As Câmaras na Sombra do Rotary que funcionam como Formigueiros que Governam os 18 distritos incluindo as Ilhas vão explodir uma por uma. Ouviste o Bum no Funchal? A seguir vamos ouvir o BUM-BUM em Faro e em Santarém. Faz como a Sociedade PLMJ e destrói as provas no Destruidor do Papel antes que os Pastores Alemães entrem a-dentro. A Guerra foi Iniciada quando colocaste a minha mãe numa Cadeira de Rodas e mandaste uma Psiquiatria fazer um Cocktail de Medicamentos para "embebedar" a minha mãe. Eu não brinco em Serviço. Sou como o cabrão Maçom da Mosca-Varejeira que é o meu pai e que tem os seus 666 olhos postos nas 66 esquinas. Nós não brincamos em Serviço. E eu não estou ao Serviço do Mal. Estou e estarei sempre ao Serviço do Bem. Aliás, a Aliança que eu fiz com o Diabo, com esse "teu Diabo da tua Cabeça e da tua Estúpida Igreja" foi exatamente para o Bem vencer o Mal. O Mal vai Arder no Inferno! E eu soprarei as Cinzas. 19h02 24/01/2024 [In Moinho de Fau com 6 Espingardas a apontar para o Hotel Santarém prontas para Disparar "As Balas de Tinta"].

Carta de Raul Catulo Morais com a Referência do Livro "Os Palhaços de Deus" de Morris West enviada ao Papa e Exorcista do Vaticano D.K. a partir do Servidor Satturnnus-Server da Jupiter Editions. [A Viragem da Misteriosa Roda da Vida]

A libertar as Peças e Audios prevendo-se o Descarregamento completo de todas as Peças e Audios principais até 31/01/2023

Bater_a_porta[1]
00:00 / 02:40

25/01/2024

Testemunha_Bruno_Gomes[1]
00:00 / 12:09
Caso_Diabólico[1]
00:00 / 19:17

Episódios Gravados em 25/01/2024 - Raul Catulo Morais with All  Reserved Rights With Jupiter Editions -  Agente-Ator Bruno Gomes with All Rights Protected with Jupiter Editions em Ensaio 2º Teatro de Operações

Ceita_-_Fundação[1]
00:00 / 09:28

26/01/2024

Jogo_e_Dança_de_Xadrez_-_Filho_e_Pai[1]
00:00 / 18:02
Ironia_MUIT_GRAVE[1]
00:00 / 01:25
Ta tudo encravado. Opus Dei encravado
00:00 / 02:03
Joana_Cruz_Vermelha[1]
00:00 / 02:43
11h11_testemunha_Inês[1]
00:00 / 04:11

Episódios Gravados em 26/01/2024 - Raul Catulo Morais e Raul Morais da Silva (pai) with All  Reserved Rights With Jupiter Editions 

«Eles são todos agressivos. Todos. Eles são todos narcísicos. Todos. Só eles é que falam. Só eles que mandam. São ditadores. Isto é uma família de ditadores, doutora... O meu filho é que lá consegue equalizar a Cena... O meu filho é como aquele do filme Equalizer... Sabe, doutora? Primeiro o meu filho avisa, vai emitindo uma série de avisos e se ninguém dá ouvidos, o meu filho entra em cena... Isto é o meu filho... Agora, as coisas que eu disse do meu filho que foram só desabafos e que magoaram o meu filho e fizeram que o meu filho se afastasse de mim não fui eu culpada... Foi a Sílvia... Foi essa... A priminha que o meu filho gosta muito... Mas que ele já vem vendo que a priminha dele tem duas caras... Agora, eu não sabia é que as coisas que foram desabafos que eu fiz estavam a ser gravados e que ainda por cima foram depositados para um Buraco Negro... Para um Poço de Petróleo sem fundo porque eles meteram o Poço lá numa Offshore... Agora... Que está tudo metido? Está... Que está a Rede de Santarém toda metida nisto...? Está... Mas sou eu a culpada, doutora?»

«Ó Raul... Desculpe lá... Mas isto que a sua mãe diz de eles na família serem todos agressivos, é verdade?»

«Ham....»

«Fala sem medos, filho...»

«É assim, eu percebo o que a minha mãe está a dizer... Da parte do meu pai, sim eles são todos narcísicos... Diria que o meu pai é mesmo narcísico do tipo "agressor"... Mas ele não bate... É uma agressividade mental, verbal e de jogo psicológico em que sabe que tem o dinheiro e joga com isso... Mas isso é típico dos narcísicos agressores em que sabem como nós estamos em termos de "dinheiro", de "amigos" de tudo e jogam com isso para nós ficarmos nas mãos deles, ou no Buraco Negro do Tubo de Escape deles, porque não temos outro Tubo de Escape ou com o Fumo Negro não conseguimos ver outro Tubo de Escape ou porque outro Tubo de Escape não aparece...»

«Ai filho... Tu falas com tantos rodeios que ninguém percebe nada.»

«Eu percebi perfeitamente o que o seu filho me quis transmitir, e olhe que o seu filho é muito inteligente...»

«Ah!!! Tá bem doutora... Mas é inteligente porque? Derivado a mim, não é? Eu sou mãe dele... Ele nasceu da minha vagina...»

«Raul... E da parte da sua mãe?»

«Doutora, também... Mas é mais atenuado... Mas eles também são assim... A minha mãe também tem ""um bocadinho disto", "um bocadinho deste mal", mas a minha mãe tem desculpa porque a minha mãe é doente. A minha mãe também é toda "tipo dos castigos", mas a minha mãe tem desculpa...»

«Lá estás tu sempre a defender a mãe. A mãe não precisa das tuas defesas...»

«O que se está aqui a passar é que a mãe tem uma doença há muito tempo e ela nunca foi tratada e agora que pode ser tratada não está a ser tratada... E ao não ser tratada isto passa para todos à sua volta.. É como se fosse uma "maldição".... E enquanto ela não for combatida todos à sua volta vão acabar por levar com a "maldição"...»

«E como é que o Raul acha que seria possível dar cabo da "maldição"?»

«Ai meu Deus!!! Isto parece um filme de terror.. Agora eu tenho uma Maldição na minha cabeça e sou um Zombie em que estou a ser Hackeada por Hackers???»

«É isso mesmo, Dona Lígia... É isso mesmo que estamos a tentar investigar...»

«Isto parece aquele filme dos Stranger Things em que o meu filho ficou com o papel de Investigador... Só que depois vai para a cama com todos os Cavaleiros Tecnológicos.... Eu não sei se eles têm lá no Stranger Things os Cavaleiros Tecnológicos... Mas se não tem podia falar com a Jupiter Editions e porem lá os Cavaleiros Tecnológicos ou na Série dos Stranger Thinghs ou mesmo lá diretamente na Netflix... Mas o meu filho fala mal da Netflix e nunca viu os Stranger Things, assim não percebe nada deste filme nem porque é que a sua vida é este filme... Este filme que está a dar sabe-se lá onde...»

«Doutora, respondendo à sua pergunta... Isto não é difícil... Isto não é nenhum Bicho de Sete Cabeças... Eletroconvulsoterapia. A minha mãe tem todos os Critérios para iniciar a Eletroconvulsoterapia. E sempre teve há anos. Mas há anos que uma Medicina Geral e Familiar e uma Psiquiatria de La Familia de Mafia de Rede de Santarém não carregou no Botão ou não premiu no Gatilho para a minha mãe ir fazer 6 Sessões de Eletroconvulsoterapia e Acordar para a Vida...»

«O Raul acha que caso exista na Hipótese de Fenómenos de Biohacking ou de uma Tecnologia Maligna que esteja a provocar Neuroses à sua mãe e por isso torne mais vulnerável a sua mãe a ser hackeada como se fosse um zombie, o Raul acha que a Eletroconvulsoterapia conseguiria de uma forma Oculta tratar deste problema Oculto de Poder Oculto?»

«Doutora, eu falo do Biohacking e das Naves Espaciais super à vontade como fala a NASA e a CIA e sobretudo nos seus relatórios mais recentes... A NASA está a implorar para nós perdermos os medos de falarmos sobre as Naves Espaciais porque elas romperam a nossa Atmosfera... Se há uma Correlação Direta com a questão das Naves Espaciais e dos Fenómenos de Biohacking é possível e essa Correlação aparece por exemplo no livro Jupiter de Gabriel Garibaldi como no livro 2080 de Antoine Canary-Wharf...»

«Não nos esqueçamos que o livro 2080 é só um Subterfúgio de Números em que o Autor foi obrigado a Escrever para Escapar aos Números... Na verdade 2080 representa 2030 e parece que 2080 chegou mais cedo à Terra... Ou seja as Naves Espaciais romperam a Atmosfera mais cedo... E há aliás vários Fenómenos de Internet das Coisas no livro 2080 em que os Departamentos de Investigação quase que admitem que o Autor teve ajuda "extraterrestre" para escrever o livro... O Raul acha isso possível?»

«Doutora... que eu queria dizer há bocado era que a Eletroconvulsoterapia é a Solução Ideal para a minha mãe e que a Eletroconvulsoterapia não só é capaz de tratar as Neuroses da minha mãe e pôr os Neurónios da minha mãe a funcionar como deve de ser como é capaz de "matar" algum "bicho tecnológico" que tenha "Migrado" para o cérebro da minha mãe.»

«Raul... A sua Tese é a mesma Tese que o FBI... A Polícia Judiciária traduziu a sua Tese e enviou para o FBI. O Raul está capaz de fazer as malas e emigrar para os Estados Unidos com a sua Editora?»

«Para que parte?»

«San Francisco, Las Vegas, Los Angels... Key West...»

«Key West?? Mas Key West não pertence aos Estados Unidos...»

«É como se pertencesse... Está a meia horinha de Miami...»

«Eu não gosto de Miami, Doutora...»

SOS. O Pré-Ataque do Diabo (6 dias) Raul Catulo Morais with All Reserved Rights With Jupiter Editions in New Simpsons - A minha família é uma merda, mas é uma grande comédia. Dava um filme. E sentaram-me como o Realizador. SOS 8h28 26/01/2024

[Obrigado por me teres mostrado a verdade, que não podias mostrar. LY, DK.]

Comunico a La Família e aos Amigos de La Família, de las Goas e dos Maputos

Que pelo Caso Bizarro que se está a passar na Fundação José Relvas e trago importada a palavra "Bizarro" da Fundação Champalimaud,

Que fui obrigado a fazer queixa na GNR de Alpiarça contra a Fundação José Relvas, pelas várias visitas que me foram negadas à mãe e sobretudo por não me deixarem levar a mãe a uma Consulta de Oftalmologia e ao Hospital de Cascais para a mãe ser Observada por outra Medicina Interna que ao detetar coisas anormais não fique calada que nem um Rato.

Conheci uma Polícia e Militares dentro da GNR de Alpiarça que me Excitaram muito porque agiram como Abelhas e como Zangões... Neste tipo de Situação confesso que ficou muito Excitado. Aliás estou tipo Algoritmo Excitado neste Filme de Vida Real. É o que acontece às Abelhas Rainha quando são postas num Vidro e nas suas Viagens Envidraçadas vários Zangões vão pousando no Vidro mostrando numa Dança Secreta o seu Ferrão à Rainha...

Mas também conheci depois uma Polícia e Militares dentro da GNR de Alpiarça que me irritaram e perdi por isso a tusa. Vi duas esquadras dentro de uma esquadra. E pior é que vi um Jogo de Esquadras.

Foi Ontem que sem saber o que fazer telefonei para a Polícia Judiciária e a chorar a Polícia Judiciária deu-me a Calma que eu precisava e passou-me o Código "Isso não Bate Certo". "Faça isto", "faça aquilo". "Mantenha a calma".

Quando nos vemos num limite e não sabemos a quem telefonar e só nos aparece um contacto da Polícia Judiciária no meio da Cena em que no final de chorarmos vemos que dentro do carro à frente do rio, tínhamos uma Aranha Portia Diabólica de 3 Superpoderes que faz Zoom a fazer um Grande Zoom para nós numa Estranha Dança em que nos lembramos que por causa dela nós tivemos de comunicar à Força Aérea e à Ordem dos Biólogos para percebermos em que tipo de filme é que estávamos, isso diz muito da Fase da Vida em que estamos. [1ª Fotografias das 1ª Visitas da Aranha Portia Diabólica de 3 Superpoderes no Quarto do Autor saído da Página nº666 do Livro do Autor libertada no Tribunal dos Concurosos e Leilões de Jupiter Caso nº66 https://www.jupitereditions.com/tribunal-dos-concursos-e... ]

Quando nós atravessamos uma Ponte com o Coração completamente despedaçado e metemos o carro para baixo da ponte para chorarmos o que temos para chorar e não sabemos a quem telefonar tal é um Indício da Fase ou do Grau da Vida em que os Jogos e as Redes ou do "Programa da Vida de La Mafia e de La Familia" nos deixou ou nos colocou. Quando só nos ocorre telefonarmos à Polícia Judiciária para percebermos se estamos a pensar bem e o que podemos fazer e a Polícia Judiciária diz que estamos a pensar bem e que o que está a acontecer é que a Cena do "Filme" não está a bater certo e que a GNR deveria ter-me acompanhado à Fundação para perceber o porquê de eu não poder ver a minha mãe ou que pelo menos com a GNR eu pudesse ver o Estado da minha mãe para perceber como estava a minha mãe e poder agir depois sem um Pano Negro de Coisas; e quando a Polícia Judiciária nos diz para irmos ao Tribunal para percebermos o que se está a passar e nós vamos ao Tribunal e vemos um Comportamento Estranho do Tribunal num Intercâmbio de Coisas que dá Sentido às nossas Suspeitas e as nossas Investigações, isso diz que nós não estamos sozinhos.

Não tenho vergonha nenhuma de ter telefonado à Polícia Judiciária e pela sua Amabilidade, que é um aliás um dos Melhores Critérios que existe na Polícia Judiciária para deixar de fora os Psicopatas, ter acabado de chorar como nunca tinha chorado com o polícia que me Orientou e me Alinhou os Sacras.

Uma Polícia que foi mais advogada do que advogados que nunca me responderam. Uma Polícia que leu e traduziu o que eu escrevi e que ficou num Bom Silêncio, num Silêncio de Ouro. Uma Polícia que não me deixou desligar-me da vida, mesmo sabendo que eu vivia numa Realidade Distópica provocada pela Rede nº66. Uma Polícia que tem toda a minha História aberta e que nunca me encaminhou nem para a Psicologia nem para a Psiquiatria.

Uma Polícia que percebe o que eu digo e que faz sinais de Luz em Silêncio e no Escuro do Silêncio como os Pirilampos que a puta da Maçonaria não vê nem sequer se interessa.

A minha mãe está numa Situação de Cativeiro na Fundação José Relvas como se tivesse sido Raptada. As visitas estão-me a ser negadas, não consigo falar com a minha mãe pelo telefone porque está desligando suspeitando eu que podem ter desligado o telefone da mãe. Da informação que eu obtive no Tribunal é que nada destas proibições de visitas e saídas da mãe constam no Processo Maior Acompanhado na Parte Escrita, na Parte Oficial. No entanto, parece que a juíza-procuradora do Ministério Público de Almeirim foi apanhada por uma Grande Câmara de Filmar dos Iuminati a beber uma Grande Bica no Café da Grande Bica, da Bica 31 numa Esquina de Almeirim com a Diretora da Fundação José Relvas num Intercâmbio de Coisas programado pela Rede Mafia de La Familia... Assim, as "orientações internas" que a Diretora que está Controlada pode estar a receber podem ser um Conjunto de Orientações via Opus Dei, via, via Rotary Club que pode ter sentado cuzinho da juíza-procurada no Tribunal de Almeirim. A minha mãe está a ser invisivelmente "castigada" e colocada numa situação de cativeiro pela Diretora controlada pelos Sócios da Fundação e pelo Intercâmbio de Coisas e este "Castigo do Opus Dei da Igreja dos Diabos, da CEITA DE MERDA" está também a ser direcionado para mim, porque o OPUS DEI conhece como Ninguém o meu Coração e sabe que tudo isto está a mexer com o meu Coração, porque ao castigarem a minha mãe está também a castigar-me. Aliás, a diretora está a castigar-me a não me deixar ver a minha mãe, porque "eu portei-me mal" e fiz uma queixa na GNR quando "Não devia" ou porque não a tratei como "Doutora" como ela queria, dizendo ela que era médica quando ela não é médica coisa nenhuma... Um Caso Bizarro onde se passam coisas Bizarras. Uma Bizarrice pegada!

Eu não acredito em ninguém dentro da Fundação que me diz para eu ficar "tranquilo" porque a minha mãe está bem e está a ser tratada quando a Diretora me diz que é médica e não é médica e quando eu já lá entrei com os meus olhos e vi que aquela merda de ceita é um Morredouro e que há milhões da União Europeia lá metidos para aquela merda de Morredouro funcionar... Os iluminati não me contaram nem sequer me disseram no Jacuzzi do Ginásio do Grupo ENFIS em que eles me colocaram como um Infiltrado para ter Banhos de Água Quente sabendo do Programa cá em casa das Botijas estacionadas, nem sequer mo disseram no Parque de Estacionamento quando me estacionaram a Vida entre a Espada e a Parede, que a juíza-procuradora do Ministério de Almeirim recebe Favores e Dinheiros por baixo da mesa da Grande Bica do Lucro Milionário deste Intercâmbio de Coisas que se faz entre a Fundação José Relvas e o Ministério Público de Almeirim. Isso já sou eu que dou vida a este filme negro para o filme não morrer no Morredouro da Fundação José Relvas com Internamento Compulsivo Ilegal para onde o Opus Dei planeia enviar o Realizador do filme...

Como não acredito nem na Fundação nem na La Mafia de La Familia, deixo o número da Diretora da Fundação que está Afixado no Novo Regulamento da Fundação e que é Público para a minha família fazer o favor de telefonar para a Diretora para nas calmas e sem dar cana marcar visita para ir ver a minha mãe. No novo jogo criado na Fundação pelo Opus Dei para tornar a coisa ainda mais fria e preparar as vestes para o Caixão que tanto excita o Opus Dei e sobretudo os Filhos do Opus Dei que tanto me querem foder dentro do Caixão, só estão autorizados duas pessoas em cada visita. Tem de ser marcada a visita até às 12h do próprio dia. Como a fundação a mim não me atende, porque sabe que eu não faço parte do Cartel da Mafia e sou um Bufo, um Chibo e um Whistleblower (na Sigla do FBI e da CIA), eu agradeço aos familiares da nossa Família Comprida com uma Língua Comprida como os Diabos que marque a visita para si e para mim... Porque eu não acredito na família. Porque há um Histórico. E quando a família foi lá e disse que estava tudo bem e depois eu fui lá e vi que não estava tudo bem eu não posso acreditar na família. Porque a família está-se a comportar como o meu pai que parece que é o Diretor da Fundação e que diz que se fosse ele fazia exatamente o que a Diretora está a fazer ou até fazia muito pior... Porque "na cabeça do meu pai" do Marimbeiro que se está a Marimbar para tudo como sempre se marimbou a Lígia está bacana, está sedada, numa cadeira de rodas, mal fala, pia pouco, têm lá na Fundação quem a empurre e quem lhe limpe o cócó e o ranho, tem lá uma Televisão para estar sossegadinha e pronto tem tudo até tem Yoga de 15 em dia pena é que a Lígia está tão deprimida e ali metida que nem consegue fazer a Yoga na cadeira de rodas... Talvez a puta da diretora ande a levar com o Caralho do meu pai na Boca e por isso é que está com aquela Boca que mete nojo.

Ora, o meu pai está só a agir tal e qual como está a agir toda a Rede. O meu pai está a agir como está a agir o Oficial de Justiça lá do Ministério Público que diz exatamente o que o meu pai diz em casa... Eu tenho provas... Porque eu fiz gravações em que se consegue Ouvir a Internet das Coisas e Sentir-se a Realidade Distópica em que uma Rede colocou alguém só porque pensa de forma diferente e age de forma diferente e não é igual "a eles".

O que se fez na Fundação Champalimaud, foi um teste. Foram as Abelhas e os Zangões do Exército Secreto de Jupiter que Emitiram o Documento que permitiu passar as Fronteiras e as Portagens e chegar à Fundação Champalimaud para se fazer uma Ligação Importante para a Fundação José Relvas.

Há uma Grande Diferença entre a Fundação José Relvas e a Fundação Champalimaud. Uma parece uma Fundação de Saturn. A outra parece uma Fundação de Jupiter.

Não é só Jupiter que está a Observar a nossa Família e a Observar Santarém. É também o Banco, é também a Fundação Champalimaud, é também Cascais, é também a Polícia Judiciária, é também o Instituto das Ciências Criminais.

E sou também eu. Sou eu o Principal Observador. Eu estou a Observar. Observo desde sempre. E faço por isso os meus Relatórios de Jogo. Não tenho grandes condecorações, nem trouféus, nem taças nem nada nas mobílias arrendadas do meu quarto. Tenho só os meus livros e uma Oferta das Velhas Guardas de um Jogo que Apitei nos Campos de Futebol de Almeirim e de Alpiarça... Os tais campos de Mina de Ouro que numa Simulação fizeram um Teatro arder e um Parque de Estacionamento ficar encravado na História de Santarém pelo Grupo ENFIS. Está tudo ligado. Há uma Internet das Coisas provocada por uma Rede que ligou todas as coisas e que ligou os lixos a toda uma grande merda num filme de merda que se está a passar.

Não fui eu que transformei a família nos Simpsons... Foram os iluminati que piratearam a nossa família. Eles escolheram-nos "por nós sermos muito engraçados"... Agora eu pergunto, com que tipo de papel é que afinal querem aparecer na história?

Temos 666 olhos em cima de nós. Os mesmos 666 olhos que me viram eu pequeno a namorar com as abelhas mas depois o meu namoro a ser interrompido pelos gritos do meu pai, pela Mosca-Varejeira-Satânica em que puxou para fora da Floresta como se eu tivesse uma Coleira e na Principal Rua da Cidade fez-me aparecer numa Fotografia que eu não gostei e sempre Repetida numa Espécie de Cromos... Uma fotografia que excita os 666 olhos de toda uma Cidade de Moscas que para mim são só Moscas. Não passam de Moscas. Não são humanos porque não sabem ser humanos. Perderam as Emoções todas na porcaria dos jogos da puta da Maçonaria.

Eu peço desculpa, mas eu fui Obrigado a entregar toda a família à Polícia Judiciária.

Vemo-nos todos em Tribunal.

Quero os meus 5.000 mil euros que foram colocados em cima da Mesa na História das Joias da tia Giralda que afinal toda a família soube do Programa incluindo Melhores Amigos meus e quero 66 mil euros de Indemnização. Dos meus amigos quero que eles façam todos uma Vaquinha e me transfiram para já, 666€. Quem manda, sou eu. Eu é que sou o Realizador. Eu é que sou o Autor.

Peço imensa desculpa, pai. Eu escolhi a Suspensão Provisória... Eu queria fazer as Pazes contigo... Mas enquanto não estiveres do meu lado em relação à mãe, estás em guerra comigo e eu fui Obrigado e dar 6 passos para trás e a dirigir-me à Esquadra para pedir para afinal, a Queixa seguir para Julgamento. Vemo-nos em tribunal, pai. Boa sorte! Que ganhe o melhor! Sei que tens o tribunal todo nas tuas mãos. Sei que não pediste a Transferência nem do Tribunal DIAP de Lisboa nem do Tribunal de Trabalho para o Tribunal DIAP de Santarém, para ficares com as duas Redes, com a Rede de Santarém e com a Rede de Lisboa. Mas eu, querido pai, tenho as 99 redes comigo.

O número da Diretora Marta Barbosa é o seguinte: 969606263.

Comunico a La Familia e los Amigos de La Familia, de Las Goas e de los Maputos, 6 págs com Prova de Fotografias

Foto tirada por Raul no Centro de Cópias no dia 26/01/2024 - Correio Agrafado e "Comunico a La Familia e los Amigos de La Familia, de Las Goas e de los Maputos", 6 págs.

Correio_Agrafado[1]
00:00 / 09:50
elephant.png

Saída de Lígia e 2º Teatro de Operações

Saturn Society

quinta, 18/01, 14:44 (há 11 dias)

para diretora.tecnica@fundacaojoserelvas.pt, geral@fundacaojoserelvas.pt, santarem.ministeriopublico@tribunais.org.pt, santarem.diap@tribunais.org.pt, almeirim.ministeriopublico@tribunais.org.pt, guimaraes.ministeriopublico@tribunais.org.pt, braga.ministeriopublico@tribunais.org.pt, braga.diap@tribunais.org.pt, cascais.ministeriopublico@tribunais.org.pt, mim, idalina.m.florencio@tribunais.org.pt, saude@fundacaojoserelvas.pt

Vem a Saturn Society e a Jupiter Editions, representando Raul Catulo Morais e Lígia  Catulo Morais, Notificar a Diretora Técnica Marta Barbosa da Fundação José Relvas da saída de fim de semana da Fundação de Lígia Catulo Morais.

 

O filho Raul Catulo Morais irá buscar sua mãe amanha dia 19/01/2024 entre as 11h30 e as 14h30, voltando a deixar a mãe  na Fundação segunda-feira dia 22/01/2024 pelas 15h.

 

Informa-se que esta saída já foi Comunicada ao DIAP de Santarém e ao Ministério Público de Santarém e de Almeirim e que faz parte do 2º Teatro de Operações da Jupiter Editions para levar Lígia a uma consulta de Oftalmologia e às Urgências do Hospital de Cascais para Lígia ser Observada pela Medicina Interna e Outras Especialidades por um Hospital fora da Rede de Santarém, se o estado de Lígia se mantiver igual ou estiver pior do estado que se Observou durante o fim-de-semana anterior.

 

Deve ser entregue a medicação ao filho para o tratamento da Infeção Urinária que foi comprada pelo filho e entregue às auxiliares que receberam Lígia no dia 15/01/2024.

 

Saturn Society

Jupiter Editions www.jupitereditions.com

 

JUPITER SATURN NEPTUNE NEW-ORBIT-EDITIONS 

GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlmeirim

terça, 23/01, 11:33 (há 6 dias)

para GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlpiarca, mim, DIRETORA, saude@fundacaojoserelvas.pt, geral@fundacaojoserelvas.pt, Cc:, guimaraes.ministeriopublico@tribunais.org.pt, braga.diap@tribunais.org.pt, SANTARÉM, santarem.diap@tribunais.org.pt, lisboa.centralcriminal.ministeriopublico@tribunais.org.pt, lisboa.diap@tribunais.org.pt, cascais.familia.ministeriopublico@tribunais.org.pt, cascais.ministeriopublico@tribunais.org.pt, Sónia, joana.capazcoelho@hotmail.com, rutesaraiva@fd.ulisboa.pt, Saturn, Patricia, cristina.lameiras@fundacaochampalimaud.pt, GNR_CTSantarem_SOIIRP, Tiago, alexandrepatriciomendes@gmail.com, sofia.rh@hotmail.com, maria.ms@hotmail.com, almeirim.ministeriopublico@tribunais.org.pt, almeirim.judicial@tribunais.org.pt, GNR_CTSantarem, GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlmeirim, GNR_CTSantarem_NIAVE, idalina.m.florencio@tribunais.org.pt

 

 

S.R.

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA

GUARDA NACIONAL REPUBLICANA

COMANDO TERRITORIAL DE SANTARÉM

Destacamento Territorial de Santarém

Posto Territorial de Almeirim

 

 

 C/c:

 

 

Para:

PTer Alpiarça

 

 

Referência

N/Referência

Processo

                              Data

(Do sistema)

 

    Assunto: FW: Visita a Lígia dia 24 e saída dia 25 para Oftalmologia

 

  Exmos. Srs.

 

  Reencaminho correio electrónico anexo, para vosso conhecimento e devidos efeitos, uma vez que o assunto reportado se refere à vossa ZA.

 

  Com os meus melhores cumprimentos

António Manuel Cordeiro Fernandes

Sargento-ajudante

 

Comandante do Posto Territorial da GNR de Almeirim

Raul Catulo Morais <raulcatulomorais@gmail.com>

24/01/2024, 20:19 (há 5 dias)

para daniela, ferdinandacatulo, comercial, GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlmeirim, GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlpiarca, DIRETORA, saude@fundacaojoserelvas.pt, geral@fundacaojoserelvas.pt, Cc:, guimaraes.ministeriopublico@tribunais.org.pt, braga.diap@tribunais.org.pt, SANTARÉM, santarem.diap@tribunais.org.pt, lisboa.centralcriminal.ministeriopublico@tribunais.org.pt, lisboa.diap@tribunais.org.pt, cascais.familia.ministeriopublico@tribunais.org.pt, cascais.ministeriopublico@tribunais.org.pt, Sónia, joana.capazcoelho@hotmail.com, rutesaraiva@fd.ulisboa.pt, Saturn, Patricia, cristina.lameiras@fundacaochampalimaud.pt, GNR_CTSantarem_SOIIRP, Tiago, alexandrepatriciomendes@gmail.com, sofia.rh@hotmail.com, maria.ms@hotmail.com, almeirim.ministeriopublico@tribunais.org.pt, almeirim.judicial@tribunais.org.pt, GNR_CTSantarem, GNR_CTSantarem_NIAVE, idalina.m.florencio@tribunais.org.pt

Conforme a Indicação que  obtive hoje junto da Esquadra da GNR de Santarém (valendo como Prova o Audio "Agente Nuno testemunha GNR santarem" que envio para a Jupiter Editions para a sua publicação no New Simpsons Family Court para as Provas de Filme), comunico para o Aditamento à Queixa que foi feita na Esquadra da GNR de Alpiarça para envio/ anexo ao Tribunal DIAP de Santarém e ao Tribunal Judicial de Almeirim para anexo ao Documentário do Processo Maior Acompanhado Proc. nº 613/23.2t8alr (Tribunal Judicial de Almeirim), 

 

Que apresentando-me por volta das 14h30 à porta da Instituição Fundação José Relvas com a minha tia Enfermeira José Maria Catulo da Silva Vieira (irmã da minha mãe) com o contacto telefónico 938425244 como TESTEMUNHA, para visitar a minha mãe conforme o email que foi enviado avisando/ marcando a visita, que a Diretora Técnica Marta Barbosa voltou a negar visita,  dizendo que não tinha recebido emails, tendo dito que os emails tinham sido enviados não só para ela (direção) como para o secretariado e para a saúde havendo provas do movimento de emails em como os emails foram enviados e recebidos normalmente. Volto a expor que a minha mãe continua com o telefone desligado e que quando eu telefono com o meu número que não sou atendido. A minha tia perguntou se não podia pelo menos ver a irmã,  para ver se estava tudo bem e não foi autorizado, sabendo que a irmã é enfermeira. Disse que queria pelo menos ver a minha mãe, tendo em conta que a visita me tinha sido negada na semana passada (em que fui obrigado a chamar a GNR ao local) e Marta Barbosa apenas falou que tal situação foi desfavorável (pelo facto de eu ter chamado a GNR ao local). Fazem hoje 9 dias em que não vejo a minha mãe. É que nem sequer a Fundação me traz a minha mãe para á frente da porta para eu ver através dos vidros se está tudo bem ou não com a minha mãe. A informação que eu tenho de outros testemunhas dentro da Fundação  é que a minha mãe nem sequer tem saído dentro da Fundação nem sequer para o jardim estando por isso numa situação de Cativeiro ou de Rapto, com enquadramento penal tal como me foi Indicado e Sugerido para o Enquadramento do Caso.

 

Estando agendada a saída amanhã da mãe para Cascais para a Consulta de Oftalmologia em que marquei via email e seguindo as Indicações e Orientações que tive,  tendo em conta toda a situação, dirijo-me  amanhã à Esquadra da GNR de Alpiarça para solicitar o seu Apoio e Colaboração para me acompanharem até à Fundação para eu poder Resgatar a minha mãe e poder levá-la à Consulta  de Oftalmologia sendo uma Consulta de Saúde da mais Extrema Importância.

 

Não conseguindo resgatar a minha mãe por algum Imprevisto, seguindo as Indicações e Orientações que tive, dirijo-me até  à Direção Nacional da Polícia Judiciária para Formalização da Queixa-Crime contra a Fundação e os seus Parceiros que impediram o Resgate, quer façam parte dos parceiros,  esquadras ou ministérios públicos que eventualmente possam estar capturados por "Orientações" de ciclo Rotaryano ou de influência do Opus Dei ou outro tipo de Esquemas de Pirâmide.

 

Valem como Provas de Filme as gravações libertadas sem qualquer edição libertadas no New Simpsons Family Court em que provam como a Diretora Marta Barbosa negou hoje a visita a mim e à minha tia bem como das outras vezes, bem como a reunião que tive em seu gabinete em que disse que era médica quando não é médica, bem como todas as visitas que tive com a minha mãe e outros episódios relevantes para a Compreensão, Estudo e Análise do Caso com a Melhor Decisão que se solicita desde já ao Ministério Público de Almeirim que ande 66 passos para trás e devolva o Proc.  Maior Acompanhado ao Ministério Público de Santarém, para que o Ministério Público de Santarém tome a Melhor Consciência da Melhor Alternativa no Caso Concreto, tendo já se verificado com todo o Exposto que a Fundação José Relvas não será o sítio mais indicado para a minha mãe, solicitando-se urgentemente que Volte  a Ouvir a minha mãe e que me chame para  me  Ouvir por ainda não  me ter Ouvido quando já  me  devia ter Ouvido, sendo por isto este Processo Maior Acompanhado Irregular com um Procedimento Especial e que pela sua Natureza permite este andar para trás de 66 passos para se ver outros melhores 66 passos.

 

Chamo ao Caso também como Testemunhas  Ferdinanda Catulo (irmã do meu pai) casada com Vítor Catulo (ex-comissário da PSP) (irmão do meu pai) (vivendo em Santarém) para o Processo de Maior Acompanhado conforme as Orientações e Indicações que tive.

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Sara  Bernardo da Fonseca Teixeira (Psicóloga e do Conselho de Família do Processo Maior Acompanhado que foi Ouvida no Tribunal de Almada juntamente com Sílvia Catulo).

 

Chamo ao Caso também como Testemunhas do Processo Maior Acompanhado Mónica Gouveia, Nelson Gouveia e Eduarda Gouveia (Fim de Semana 14/01/2024 - Os Simpsons Mudaram de Nome New Simpsons | Jupiter Editions

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado  Tiago Miguel Guedes Montez (Agente  da PSP em Lisboa e Angel de Jupiter) Jupiter Angels | Jupiter Editions

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Bernardo Maria Salgado.

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado  Francisco Camilo (Angel de Jupiter) Jupiter Angels | Jupiter Editions 

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Tiago Talhamares (Angel de Jupiter) Jupiter Angels | Jupiter Editions 

 

Chamo ao Caso também como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Sílvia Tatiana Calado Mário (Angel de Jupiter) Jupiter Angels | Jupiter Editions

 

Chamo ao Caso também como Testemunha a Assistente Social Belinha do Centro de Dia que a minha mãe frequentava antes de ir para a Fundação José Relvas na Manobra de Diversão do Ministério Público de Santarém e que Acompanhou a minha mãe para ser Ouvida no Processo Maior Acompanhado no Tribunal de Santarém.

 

Chamo finalmente ao Caso, como Testemunha do Processo Maior Acompanhado Dmytro Krupka (Médico-Angel da Equipa Científica de Jupiter e da Saturn Society e Médico Psiquiatra Residente no Hospital de Faro).

 

Santarém, Raul Catulo Morais

O filho 

Saturn Society

quinta, 25/01, 10:24 (há 4 dias)

para pmgaspar@psp.pt, domingospceventos@hotmail.com, cdsantarem@psp.pt, direcao.coimbra@pj.pt, direcao@pj.pt, directoria.faro@pj.pt, bvscomando@gmail.com, comando@ahbvc.org.pt, direcao@bombeirosparede.com, matias.miguelsilva@gmail.com, carlospintodeabreu@carlospintodeabreu.com, joaogouveiadecaires@fd.ulisboa.pt, direccao@abve.pt, mim, GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlmeirim, daniela, ferdinandacatulo, comercial, GNR_CTSantarem_DSantarem_PAlpiarca, Cc:, guimaraes.ministeriopublico@tribunais.org.pt, braga.diap@tribunais.org.pt, SANTARÉM, santarem.diap@tribunais.org.pt, lisboa.centralcriminal.ministeriopublico@tribunais.org.pt, lisboa.diap@tribunais.org.pt, cascais.familia.ministeriopublico@tribunais.org.pt, cascais.ministeriopublico@tribunais.org.pt, Sónia, joana.capazcoelho@hotmail.com, RUTE SARAIVA, Patricia, cristina.lameiras@fundacaochampalimaud.pt, GNR_CTSantarem_SOIIRP, Tiago, alexandrepatriciomendes@gmail.com, sofia.rh@hotmail.com, maria.ms@hotmail.com, almeirim.ministeriopublico@tribunais.org.pt, almeirim.judicial@tribunais.org.pt, GNR_CTSantarem, GNR_CTSantarem_NIAVE, idalina.m.florencio@tribunais.org.pt

CONFIRMAÇÃO 3º TEATRO DE OPERAÇÕES - RESGATE DE LÍGIA - 25/12/2024

 

No seguimento das Comunicações/ emails anteriores e com a Consolidação do 1º Teatro de Operações de Jupiter no Ordenamento Jurídico português com as Manobras e Movimentos dos Tribunais e Forças Policiais, Militares e Neuropsiquiatras que foram Observados em Resposta Positiva à NOTA DE ESCLARECIMENTOS E RESGASTE do 1º Teatro de Operações  com a Chegada em Segurança de Lígia à Fundação Champalimaud,

 

Pela Situação Observada de Cativeiro e de Rapto aceitando-se a Sugestão de "Rapto" pelo Comando Territorial da GNR de Alpiarça para o Enquadramento Legal do Caso Concreto a decorrer no Processo de Maior Acompanhado do Tribunal Judicial de Almeirim e no Caso nº66 e nº666 por Extensão no Tribunal Maçónico de Jupiter New Simpsons Family Court,

 

E pela Libertação/ Publicação das Principais Peças e Provas de Audio/ gravações no New Simpsons Family Court que dão Razão e Lógica à Confirmação do 3º Teatro de Operações para o Resgaste de Lígia da Situação de Cativeiro/ Rapto em que se encontra na Fundação/ Instituição José Relvas em Alpiarça,

 

Serve a presente Guia do 3º Teatro de Operações para o filho Raul Catulo Morais resgatar a sua mãe da Fundação por volta das 12h de hoje dia 25/01/2024 para levar sua mãe a Consulta de Oftalmologia em Cascais, servindo como Prova enviada em Anexo a Marcação da Consulta.

 

Faz parte do Principal Teatro de Operações levar-se Lígia às Urgências do Hospital de Cascais para ser Observada por uma Medicina Interna e Outras Especialidades Médicas, depois do Secundário Teatro de Operações em levar-se Lígia à Consulta de Oftalmologia.

 

Pode a Rota do Teatro de Operações  ser Desviada diretamente para o Hospital  de Cascais se se justificar no Teatro de Operações, remarcando-se a Consulta de Oftalmologia para outro dia se assim se justificar durante o caminho do Teatro de Operações dirigido por Raul Catulo Morais.

 

Pela visita de Raul Catulo Morais à sua mãe ter sido negada pela Diretora Técnica ontem na presença de sua tia José Maria Catulo, irmã de Lígia Catulo Morais,   em que a Diretora se desculpou dizendo que não tinha recebido os emails sobre a visita, não permitindo que o filho e irmã dessem sequer um beijinho a Lígia para ver como estava Lígia,  sabendo a diretora que a irmã de Lígia era enfermeira, não chamando Lígia para sequer Lígia poder receber a Carta e Postal do filho em mãos, na mesma medida tomada anterior em que Obrigou o filho a chamar ao local a GNR em que foi cancelado o 2º Teatro de Operações para o filho levar sua mãe à Consulta de Oftalmologia e ao Hospital de Cascais tendo sido a Exposição aditada à Queixa que o filho se viu Obrigado a fazer junto da GNR e que se juntou ao Processo Maior Acompanhado com o envio para o Tribunal DIAP de Santarém e para o Ministério Público do Tribunal Judicial de Almeirim, solicita-se a colaboração/ apoio do Comando Territorial da GNR de Alpiarça para Acompanhar Raul Catulo Morais até à Fundação José Relvas para o Sucesso do 3º Teatro de Operações.

 

Uma vez que as chamadas de Raul Catulo Morais não são atendidas pelos vários telefones da Fundação dificultando o contacto e confirmação das visitas/ saídas, solicita-se o apoio ao Comando Territorial da GNR que possa eventualmente estabelecer a chamada telefónica para a Fundação José Relvas em que tomando o Conhecimento do Caso e do 3º Teatro de Operações no sentido de Sensibilizar a Colaboração e Apoio da Fundação José Relvas para facilitar a saída de Lígia com o filho para a Consulta de Oftalmologia.

 

Fazem 11 dias em que o filho Raul não vê a sua mãe não tenho notícias de sua mãe, senão a notícia da Testemunha Odete, utente da Fundação que disse ao filho que a sua mãe estava mais deprimida, isolada,  em baixo,  mais magra e que mal come e que os seus Direitos de Visita estão a ser negados bem como o Direito de Assistência e de Saúde em que o filho quer levar a mãe a consultas de saúde e hospitais fora da Rede de Santarém e está a ser impedido por parte da Direção da Fundação podendo estar a vida de Lígia em risco e em jogo sério de sobrevivência ilegal ou estranho ou clandestino.

 

Raul Catulo Morais está comunicável com o telefone 964190565

 

New Simpsons | Jupiter Editions 

 

Saturn Society

JUPITER SATURN NEPTUNE NEW-ORBIT-EDITIONS

JUPITER EDITIONS www.jupitereditions.com

Denúncia Rede nº66 + Fundação José Relvas

Raul Catulo Morais <raulcatulomorais@gmail.com>

domingo, 28/01, 20:42 (há 4 horas)

para Dmytro, alexandrepatriciomendes, maria.ms, sofia.rh, ferdinandacatulo, Ivan, comercial, directoria.porto, Direcao, Direcao, directoria.faro, Saturn, jupitereditions, manager, Sónia, rutesaraiva, João, marianamassis, Tiago, braga.diap, guimaraes.ministeriopublico, cascais.ministeriopublico, cascais.familia.ministeriopublico, cascais.sintra, vasco, Ines, paula.pinheiro, lucilia.bravo, inesfleite, inescunha1@gmail.com, sarabernardof, silvia77botelho, sara.y.matos, saramatos

No seguimento da chamada telefónica no dia 25/01/2024  às 13h44 que Estabeleci com o Piquete de Serviço da Diretoria da Polícia Judiciária com o meu número de telemóvel 964190565 com o Assunto do Processo de Maior Acompanhado, 

 

Seguindo as Melhores Orientações e Indicações dirigi-me ao Ministério Público do Tribunal/ Comarca de Almeirim para tentar falar com a juíza-procuradora, para ter acesso às cópias  do Processo sem sucesso com indicações contrárias das que recebi na chamada  da Polícia Judiciária no  sentido de parar de enviar emails para deixar a juíza-procuradora e o Processo "respirarem" (nas minhas palavras) com  a Opinião  da Secretaria  do  Tribunal que a Instituição /Fundação  José Relvas era uma "instituição de respeito" nas mesmas palavras  e opinião do meu pai numa Internet das Coisas que prova uma  Rede instalada.

 

Ora, eu não posso deixar a juíza-procuradora respirar quando ela está com uma Mão Invi